Faro | Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil continua em Vigor

A Comissão Municipal de Proteção Civil (CMPC) de Faro, reunida de forma extraordinária eletronicamente no passado dia 29 de junho, deliberou manter ativo o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Faro, o qual se encontra em vigor desde dia 2 de maio.

A decisão tomada foi dada a conhecer ao Comandante Operacional Distrital (CODIS) de Faro da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, tendo sido ainda deliberado reunir a Comissão Municipal de Proteção Civil extraordinariamente, sempre que necessário, enquanto vigorar a atual Situação de Alerta.

O aumento considerável da população no concelho, principalmente durante a época balnear, assim como o aumento do número de pessoas infetadas na região foram determinantes para a deliberação de manter ativas as medidas preventivas e especiais de reação face ao risco, bem como toda a estrutura de resposta.

Recomenda-se à população que continue a cumprir o espírito cívico que tem vindo a demonstrar e que se mantenha informada sobre as recomendações e medidas de segurança e prevenção da Direção-Geral da Saúde, em particular as que respeitam ao recato social e às normas de higiene pessoal.

Recorda-se que, desde o dia 16 de março, a CMPC deliberou criar uma Subcomissão de Acompanhamento para a questão COVID-19, de caráter permanente, constituída pelo Delegado de Saúde, pelo Coordenador Municipal de Proteção Civil e por representantes do comando do Corpo de Bombeiros Sapadores de Faro, do comando do Corpo de Bombeiros Voluntários Cruz-Lusa de Faro, Autoridade Marítima Nacional, Cruz Vermelha Portuguesa, Policia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana e Unidade de Controlo Costeiro. Fazem ainda parte desta estrutura um representante da Segurança Social e um representante do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Mun de Faro

Faro | "O Papel da Arte em Tempo de Crise"

A importância da Arte na Crise Pandémica que vivemos. Faro2027 e Centro Cultural de Cluj (Roménia) apresentam projeto que visa chamar a atenção para o Papel da Arte em Tempo de Crise.

“O Papel da Arte em Tempo de Crise” é o nome do projeto que a equipa Faro2027, responsável pela Candidatura de Faro a Capital Europeia da Cultura, em parceria com o Centro Cultural de Cluj-Napoca (Roménia) apresentam no website e redes sociais oficiais Faro2027. O projeto incluí 28 trabalhos de artistas do Algarve e da Roménia que visam ajudar a comunidade em geral a entender e ganhar uma nova perspetiva sobre o momento que vivemos, revelando o papel fundamental da arte na nossa sociedade.

Durante o estado de emergência, consequência da pandemia provocada pelo Covid-19, a equipa Faro2027 lançou o desafio a artistas de todo o Algarve para desenvolverem projetos artísticos com o intuito de informar e consciencializar o público em geral acerca da importância de acompanhar e cumprir as recomendações das autoridades de saúde com vista ao bem comum. Cada artista selecionou um dos três temas propostos - Juntos, Responsabilidade e Heróis - e desenvolveu um trabalho artístico num formato facilmente apresentado online.

A principal inspiração para a concretização deste projeto foi o movimento Artiști Împreună (Artists Together) iniciado pelo Centro Cultural de Cluj-Napoca (Roménia) e pelo Observatório de Saúde da Roménia com o apoio da Banca Transilvânia. Esta inspiração levou a uma parceria e à partilha, promoção e disseminação dos trabalhos desenvolvidos por artistas das duas nacionalidades nos canais de comunicação oficiais de cada entidade.

O projeto “O Papel da Arte em Tempo de Crise”, que visa ainda promover o sentido de proximidade e comunidade e dar visibilidade a casos concretos de solidariedade e empatia que se manifestam como fundamentais no presente, esteve inserido nas medidas excepcionais de apoio à cultura promovidas pelo Município de Faro aquando da declaração de estado de emergência e em resposta às dificuldades sentidas pelo setor cultural criativo da cidade e da região.

Mais informações sobre o projeto, parceria e link para todos os trabalhos artísticos em: https://www.faro2027.pt/o-papel-da-arte-em-tempo-de-crise.html

IJ Faro 2027

Loulé | Autarquia entrega no DIAP de Loulé Processo sobre Alegada Dualidade de Critérios nos Serviços de Urbanismo

O presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo, promoveu esta sexta-feira uma Conferência de Imprensa para dar nota das medidas tomadas pelo executivo relativamente às dúvidas e suspeições levantadas por dois elementos do público, nas sessões da Assembleia Municipal de Loulé realizadas nos dias 23 e 26 de junho, que punham em causa o funcionamento dos serviços de Urbanismo do Município e a existência de uma dualidade de critérios no tratamento dos processos.

Assim, no comunicado lido pelo próprio nesta sessão com os jornalistas, o autarca adianta que se deslocou esta tarde ao Ministério Público/DIAP de Loulé, acompanhado pela vereadora do pelouro, Heloísa Madeira, para entregar a documentação que os cidadãos em causa fizeram chegar à mesa da Assembleia Municipal, com o objetivo de apurar “se há matéria criminal” neste assunto.

Vítor Aleixo adiantou que os referidos documentos foram também remetidos para a CCDR Algarve e que a Câmara solicitou uma “peritagem técnica a executar por uma comissão que integre, entre outros, um membro da Ordem dos Arquitetos, um técnico de Urbanismo da referida CCDR e pelo menos dois técnicos de Urbanismo a exercerem funções em qualquer um dos Municípios da região”. Pretende-se, assim, saber se realmente existem “eventuais irregularidades de natureza técnica ou processual”.

“A Câmara Municipal de Loulé, ao ter conhecimento que deu entrada na Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitetos uma queixa que deu origem ao processo de inquérito nº22/19 daquela entidade, irá solicitar à mesma que nos informe sobre as conclusões de tal processo, no sentido de se avaliar se existe matéria disciplinar que vise algum dos trabalhadores da autarquia”, acrescentou.

De referir que os documentos que os cidadãos em causa entregaram na Assembleia, logo na sessão de 23 de junho (assembleia extraordinária) e depois no dia 26 de junho (assembleia ordinária), só deram entrada nos serviços camarários na segunda-feira, 29 de junho, pelo que não foi possível uma resposta imediata durante os plenários.

Relativamente ao responsável dos serviços, um dos visados pelos cidadãos nos plenários, o edil disse: “O chefe de Divisão de Urbanização e Edificação colocou hoje o seu lugar à disposição do presidente da Câmara Municipal, que aceitou, atendendo ao facto do mesmo ser o principal visado na documentação a que se faz alusão entregue nas sessões da Assembleia Municipal realizadas nos dias 23 e 26 de junho e o processo de inquérito da Ordem dos Arquitetos”. 

Por último, Vítor Aleixo referiu que estas decisões foram “as mais adequadas para gerir esta situação” já que o recurso a entidades externas para apurar os factos será o processo mais correto de forma a que “não subsistam quaisquer dúvidas”.

GAP da CM Loulé

Comissão Distrital Proteção Civil de Faro| Ponto de situação no Algarve - 03 de julho 2020

De acordo com informação disponível, no Posto de Comando Distrital, à data de hoje, informam-se dados referentes às ações de coordenação estratégica em matéria de prevenção, preparação e resposta, face à pandemia da coronavírus (COVID-19) no Algarve.

1. Apoio à População

  • Zonas de Apoio à População (ZAP) – Validadas pelas Autoridades de Saúde e instaladas nos 16 municípios da Região do Algarve.

- 48Estruturascomcapacidadede2690camas,de3Tipologias*(Isolamentoprofilático,Quarentena, Reserva social (apoio a lares).

POSIT à data de hoje:
Estão acionadas 3 ZAP, nos municípios de Albufeira, Portimão e Tavira, para quarentena/isolamento profilático.

  • Unidades Hoteleiras e Militares em reserva – Validadas pelas Autoridades de Saúde e instaladas nos 16 municípios da Região do Algarve.

- 34Estruturas,comcapacidadede1686camas.
Foram correspondidos todos os pedidos aos profissionais de serviços essenciais para isolamento social e dada resposta ao acolhimento dos respetivos dependentes, nas Escolas.

2. Apoio à Autoridade de Saúde

Centro Hospitalar Universitário do Algarve:

  • Instalação de circuitos exteriores de doentes COVID nos Hospitais de Faro e de Portimão

  • Ampliação da capacidade de internamento do Hospital de Faro: - Pavilhão do Sporting Clube Farense (50 camas)

  • Locais para desinfeção de ambulância e depósito de equipamento contaminados: - Hospital de Faro e Hospital de Portimão
  • Estão preparados espaços para uma eventual necessidade de instalar Hospitais de Campanha, nomeadamente: - Faro – Pavilhão Desportivo Municipal da Penha; -  Portimão – Portimão Arena.

ACES: Apoio logístico, prestado pelos respetivos Serviços Municipais de Proteção Civil, para instalação da Área Dedicada ao COVID (ADC) nos municípios de: Albufeira, Faro, Lagos, Loulé, Olhão, Portimão, Silves, Tavira e VRSA.

3. Plano para realização de testes de rastreio nos lares de idosos, instituições similares e funcionários de creches

  • Protocolo celebrado entre o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSS) e o Algarve Biomedical Center (ABC)
  • Lares de idosos e instituições similares (testes realizados no período compreendido entre 30 de março e 02 de julho)

o Executado–168 estabelecimentos (utentesefuncionários),nos16 municípios do Algarve.

o 9438 testes realizados,dos quais 815 foram re-testes.

  • Creches, Pré-escolar e Centros de Atividades Ocupacionais (testes realizados no período compreendido entre 04 de maio a 02 de julho)

o Executado – 136 estabelecimentos (funcionários), nos 16 municípios do Algarve.

o 2753 testes realizados, dos quais 65 foramre-testes.

- O transporte das equipas médicas foi assegurado pelos Corpos de Bombeiros e Cruz Vermelha Portuguesa.

  • Os Postos de Comando Municipais estão a acompanhar, em articulação com a Segurança Social, e através dos serviços de ação social das respetivas Câmaras Municipais, o processo de reabertura das creches e jardins-de-infância.

4. Mortuária

  • Mantêm-se a capacidade de receção de corpos nas morgues do CHUA (Portimão e Faro).

  • Todas as autarquias com responsabilidades na gestão dos cemitérios isentaram, de taxas municipais, os funerais sociais, de forma a agilizar os procedimentos e desbloquear os processos para assegurar uma maior capacidade das morgues.

    5. Transporte dedicado ao COVID

  • Criação de 2 Grupos de reforço sanitários, a constituir com meios da CVP, INEM e Bombeiros para assegurar a resposta no âmbito do Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) e assegurar uma reserva estratégica regional para apoiar qualquer um dos municípios em caso de necessidade.

  • Planeamento de 1 pool de autocarros (tipo urbano) com capacidade de transportar pessoas com mobilidade reduzida.

6. Ações de formação/ sensibilização/ higienização/ descontaminação/ desinfeção, de âmbito regional

  • Os Serviços Municipais de Proteção Civil continuam a promover ações de formação e sensibilização, devidamente adaptadas à realidade territorial de cada Concelho, com o apoio das autoridades de saúde, agentes de proteção civil e demais entidades cooperantes.

7. Situação Epidemiológica na Região do Algarve, de acordo com dados fornecidos pela Autoridade de Saúde RegionalCDOS Faro

 

 

 

DIRETO | | DIRETO | Inauguração da exposição "SEM TÍTULO " no IPDJ-Faro

Régis Vincent iniciou o seu percurso artístico ao entrar para o curso de Artes Visuais da Universidade do Algarve em 2009/2010. Proveniente de uma geração influenciada pelo hip-hop/graffiti, a sua evolução neste curso de Artes fez com que começasse a explorar outros meios de expressão visual. Passando pela pintura e desenho, multimédia e ilustração o artista veio encontrar a sua linguagem artística em formas orgânicas onde o movimento se repete, uma e outra vez, imitando os ciclos que se repetem, uma e outra vez, na Natureza.

Nestes trabalhos o artista tenta transpor uma barreira imposta pelo suporte que usa, procurando criar uma ilusão de desenho no espaço, um espaço que se encontra para lá da superfície plana a que se sujeita. A exposição estará patente na Galeria de Exposições da Direção Regional do Algarve do IPDJ, em Faro, e pode ser visitada de segunda a sexta-feira, de 03 a 31 julho, das 10h às 17h.