20º Portugal de Lés-a-Lés 2018

O 20º Portugal de Lés-A-Lés 2018, inicia-se em Faro, no dia 30 de maio e percorre o País até ao dia 02 de Junho.

A travessia de Portugal de Lés-a-Lés cumpre duas décadas de existência com promessas de festa grandiosa. Serão 3 etapas que ligarão a capital algarvia a Felgueiras, através de paisagens marcantes, visitando importantes monumentos, com recurso exclusivo a estradas nacionais, municipais e regionais, revivendo a forma de viajar dos nossos antepassados.
 
O Portugal de Lés-a-Lés é um evento anual mototurístico que desde 1999 concilia a resistência e aventura à vertente turística com o objectivo de cruzar Portugal de extremo a extremo contemplando paisagens e lugares de enorme esplendor. Aquela que se tornou a maior caravana mototurística do mundo passou agora também a pontuar para o World Touring Challenge da FIM!
Fonte: Lés-a-Lés

Altran quer atrair Engenheiros de Software Internacionais para Portugal

A Altran, líder global em Engenharia e Serviços de Investigação e Desenvolvimento, acaba de lançar a campanha “ROAD TO PORTUGAL”  com o objectivo de atrair e contratar profissionais estrangeiros, como resposta à crescente atractividade de Portugal enquanto plataforma tecnológica para o desenvolvimento de aplicações de software. As candidaturas podem ser enviadas até ao final de junho de 2018 para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

A multinacional francesa procura captar profissionais formados em engenharia de software, com experiência comprovada superior a 4 anos, especialmente em linguagens de programação C e C++, para integrarem projetos pioneiros e inovadores no setor automóvel. Aos profissionais serão oferecidas condições de trabalho atrativas, assim como formação especializada e contínua neste domínio. Com vista a apoiar a sua instalação em Portugal, estes profissionais serão inscritos num Relocation Package com benifícios especiais em termos de alojamento na zona do Fundão.

Célia Reis, CEO da Altran Portugal, afirma: “A Altran Portugal, através do Global Delivery Center que tem a funcionar em Portugal, tem conseguido captar para o nosso país o desenvolvimento de projectos, de elevada complexidade e diferenciação tecnológica, que por isso exigem um aumento da senioridade e experiência das nossas equipas. Apesar dos excelentes profissionais que temos no nosso país, sentimos desde há algum tempo uma forte pressão na disponibilidade destes perfis especializados, devido à crescente dinâmina neste sector. Acreditamos que com esta iniciativa, conseguiremos não só captar a atenção de profissionais estrangeiros, mas também motivar Engenheiros Portugueses, hoje residentes fora de Portugal, a encontrarem o seu caminho de regresso, através do Programa «Road to Portugal»”.

Com mais de 45 mil colaboradores e presente em mais de 30 países, o grupo Altran e Aricent geraram, em 2017, receitas de 2,9 mil milhões de euros. No mercado português desde 1998, a Altran Portugal conta mais de 1.800 colaboradores e possui três escritórios, no Porto, Lisboa e Fundão.

Fonte: Atrevia

Movijovem estreita relações com a Hostelling International

Cooperação internacional é uma aposta da Movijovem. A direção da Movijovem foi convidada a visitar a sede da Hostelling International, em Londres, para uma apresentação dos recentes projectos da maior rede internacional de Pousadas de Juventude sem fins lucrativos.

A Movijovem, através das Pousadas de Juventude, é a entidade gestora da licença da Hostelling International em Portugal.

Esta visita resulta da boa relação e cooperação entre as duas organizações. Durante o encontro foi feito um balanço sobre a participação da Movijovem nos projetos internacionais “HI Quality and Sustainability” e “HI Connect” e na campanha “Sleep for Peace”.

A internacionalização e a análise de novos mercados turísticos, com destaque para o mercado emissor chinês, foram alguns dos assuntos abordados durante a reunião, tendo em perspetiva a valorização da rede e a realização de ações comerciais conjuntas.

Para o Vogal da direcção da Movijovem, Miguel Perestrello, “a integração das Pousadas de Juventude na rede da Hostelling International confere-nos uma responsabilidade acrescida na garantia de padrões de qualidade internacionais, bem como um potencial para a promoção do país enquanto destino turístico de jovens de todo o mundo.”

A rede da Hostelling International está presente em mais de 80 países, num total de mais de 4 mil Pousadas de Juventude.

Fonte: Movijovem

Lagos | Ministro da Economia inaugura Espaço Empresa e estará presente no Algarve Revit +

É já na próxima terça-feira, 29 de maio, pelas 11h, que o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, estará no Município de Lagos para inaugurar o balcão Espaço Empresa e na apresentação do programa Algarve Revit +, duas iniciativas de suporte à atividade económica do concelho e da região do Algarve.

O Espaço Empresa é uma iniciativa promovida pelo IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, I.P., a AMA – Agência para a Modernização Administrativa, I.P. e a AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E., na qual o Município de Lagos é pioneiro, ao integrar a rede de 21 balcões Espaço Empresa de todo o país. Esta estrutura de suporte e de apoio à economia da região do barlavento do Algarve funciona na Câmara Municipal, agregando num mesmo local várias áreas de competências das Administrações Central e Local ligadas ao desenvolvimento da atividade empresarial no concelho, e na região, procurando minimizar esforços, constrangimentos e dificuldades de empreendedores, empresários e investidores, no acesso à informação e na relação com a Administração Pública no seu todo.

Em Lagos, o balcão Espaço Empresa funciona nos dias úteis, entre as 9h e as 17h, e disponibiliza um conjunto alargado de serviços. Alguns deles já são prestados pela autarquia, como por exemplo nas áreas do licenciamento industrial, do regime jurídico das atividades de comércio, serviços e restauração e do alojamento local. Outros são novidade, como o suporte à inovação empresarial, o acesso a informação e a ferramentas digitais para a internacionalização, a inscrição em ações de capacitação empresarial, informações sobre o Portugal 2020, a constituição de sociedades, a certificação PME, o apoio à implementação da ideia de negócio, entre outros.

O Algarve REVIT+ é promovido pela Associação Empresarial da Região do Algarve (NERA), Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento do Algarve (CCDR Algarve) e cofinanciado pelo Crescalgarve2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). Este projeto visa revitalizar as áreas empresariais da região, através do reforço da capacitação e da promoção das PME’s instaladas nessas áreas, em modelos de gestão e de marketing inovadores, enquadrados numa lógica coletiva, por meio da criação da Rede de Áreas Empresariais do Algarve. Saliente-se que apenas cinco Áreas de Acolhimento Empresarial (AAE’s) beneficiarão deste programa na região, sendo que o Município de Lagos viu a sua candidatura ao Algarve Revit + ser aprovada com três AAE’s, designadamente Municipal do Chinicato, Pinheiral e Marateca, as quais correspondem a mais de 60 empresas instaladas.

Estas duas iniciativas no concelho de Lagos enquadram-se no reconhecimento Municipal dos novos horizontes da Administração Pública, refletindo as políticas de proximidade que o Município de Lagos vem prosseguido junto de empresários e empreendedores e o relevo fundamental destes agentes no crescimento, desenvolvimento e atratividade do território.

Fonte: SC da CM Lagos

Loulé | Festival MED recebe distinção "Sê-lo Verde"

No âmbito de uma candidatura do Festival MED ao Programa “Sê-lo Verde 2018”, no vetor da Energia, o Fundo Ambiental atribuiu um financiamento a este evento. A integração de energias renováveis no recinto, nomeadamente com a introdução de células fotovoltaicas (alimentadas a energia solar) mereceu, assim, o reconhecimento ao nível das boas práticas ambientais por parte do Ministério do Ambiente.

Com a incorporação de Energia Limpa Renovável no Festival MED 2018, o Município de Loulé mantém o seu foco na aplicação de medidas que provam a sustentabilidade ambiental e a redução da sua pegada ecológica.

Durante a realização do evento, alguns espaços de restauração do recinto, nomeadamente junto à Igreja Matriz, irão funcionar com células fotovoltaicas, onde toda a energia necessária ao seu funcionamento (iluminação, frigoríficos, fornos, máquinas de café, etc.) será solar, sendo que este sistema garantirá autonomia de dois ou três dias na sua produção máxima, reduzindo os consumos de energia elétrica da rede pública.

É um projeto pioneiro no contexto do MED ao qual a Autarquia pretende dar continuidade nas próximas edições, com o alargamento a mais espaços. Esta medida contribuirá igualmente para a diminuição da emissão de gases com efeito de estufa, que resultam de parte significativa dos processos da produção de energia elétrica, com o intuito de cooperar para a mudança do rumo das Alterações Climáticas, que são hoje uma realidade e preocupação assumidas, sendo consideradas como uma das maiores ameaças ambientais, sociais, económicas e até de saúde do nosso Planeta.

Outra inovadora medida “verde” que o Município de Loulé pretende implementar no Festival MED 2018 será a disponibilização de dois pontos gratuitos e eficientes de água, que consistirá na colocação, em dois locais chave do Festival MED, de dois equipamentos, com torneira com sensor, de modo a minimizar as perdas e o desperdício deste recurso. Para além de apelar à promoção da qualidade e do consumo de água da torneira, esta iniciativa também irá permitir reduzir consideravelmente a quantidade de resíduos de plástico, associados à compra e consumo de água engarrafada.

Recorde-se que esta preocupação ambiental valeu já ao Festival MED uma distinção, integrada igualmente numa candidatura ao Programa “Sê-lo Verde”, com o Copo Ecológico, iniciativa lançada em 2014, que permitiu reduzir a produção de plástico em quase 1 tonelada por noite, com um impacto significativo não só no ambiente mas também nos custos com a recolha dos resíduos e que continuará em 2018.

O Fundo Ambiental destina-se a promotores de eventos e tem por objetivo a valorização e promoção da vertente ambiental dos eventos, junto do público nacional e internacional, incentivando a adoção de critérios ambientais que contribuam para uma redução de impactos e promovam o uso eficiente de recursos materiais e energéticos. Por outro lado, pretende incentivar a adoção de abordagens inovadoras, como sejam novas tecnologias, integração de renováveis, fomento à economia colaborativa, conceção ecológica e contribuir para a educação e sensibilização ambiental dos grupos de interesse envolvidos.

“O espírito do Festival MED é indissociável das questões ambientais, uma preocupação permanente e crescente da Câmara Municipal de Loulé que, nos últimos anos, foi uma autarquia pioneira no País ao elaborar uma Estratégia de Adaptação às Alterações Climáticas, integrada no projeto CLIMADAPT, entre muitas outras iniciativas que promove ao longo do ano. Nesse sentido, a cada edição, a organização tenta introduzir no programa do MED iniciativas práticas que sejam ‘ambientalmente responsáveis’”, consideram os responsáveis da Autarquia de Loulé.

Fonte: GAP da CM Loulé