fbpx

Notícias

Grid List

A formação de agricultores é uma marca na vida do Centro de Experimentação Agrária de Tavira (CEAT), que continua a ser visível nos diversos edifícios construídos para este efeito. São esses passos e as memórias de uma casa cheia de agricultores, formandos, professores e funcionários que Vítor Machado, assistente operacional há mais de 40 anos, percorre no 4º vídeo da coletânea ‘Histórias do Posto Agrário’.

“O público alvo eram os agricultores, era por causa disso que existimos. Os funcionários que estão nesta casa existem por causa dos agricultores”, sublinha Vítor Machado, lembrando que chegaram a ser mais de 120 os trabalhadores do CEAT. A aposta na formação era de tal forma vital que além das salas, estavam também disponíveis os espaços para pernoita dos estudantes e até de professores. “Tínhamos aqui cursos de jovens empresários, vários cursos, desde jardinagem, tudo, tudo”, relembra.

Vítor Machado vai às memórias para formular o seu desejo para o futuro. “Confio que o Centro será revitalizado e, derivado ao que já se ouve aí, isto vai ter muita afluência. E desde que apareça cá o agricultor, o seu filho e netos, é tudo bom”.  

O testemunho do assistente operacional é o 4º de uma coletânea de 7 que o movimento de Cidadãos pelo CEAT e Hortas Urbanas está a realizar sobre o Posto Agrário de Tavira, que já conta com 95 anos de existência.

Veja aqui o 4º vídeo: https://youtu.be/_NdTdSxzPck
 

CEA TaviraPostoAgrarioVitorMachado1

Carla Pontes (soprano) e Gonçalo Pescada (acordeão), são os artistas convidados pelo Grupo de Amigos do Museu de Portimão para, através deste Concerto Solidário “De Bach a Piazzolla”, celebrar o seu 7º aniversário, dia 4 de dezembro, sábado às 21h00, sendo a entrada gratuita sujeita à lotação da sala.

Neste  concerto de voz e acordeão "De Bach a Piazzolla", o canto lírico da soprano Carla Pontes, associa-se ao acordeão clássico de Gonçalo Pescada, num momento único e raro de partilha musical, sendo que o acordeão normalmente, não é associado à música clássica.

Esta sessão musical inicia-se com Bach e termina em Piazzolla, passando por temas de Zeca Afonso, Carlos Paredes e Gershwin, entre outros compositores.

Esta será uma iniciativa amiga e solidária de entrada livre, pelo que o GAMP solicita  a todos que tragam um bem alimentar ou de higiene, no dia do espetáculo, para doar a uma Associação de Solidariedade Social de Portimão.

Os sócios do GAMP deverão levantar preferencialmente os seus bilhetes, até ao dia 1 de dezembro, na receção do MUSEU, entre as 10h00 e as 17h00.

A partir do dia 2 e até às 17h00 do dia 4, os bilhetes poderão ser igualmente levantados pelo público em geral.

O espetáculo terá a duração aproximada de 60 minutos, sem intervalo, sujeito às regras de segurança em vigor,onde o uso de máscara e a apresentação do Certificado de Vacinação COVID19, será obrigatório. 

Rede Museus do AlgarveConcertoSolidarioPortimao

O Teatro Lethes em Faro, apresenta o concerto de Daniel Kemish, no dia 11 de dezembro, sábado às 21h00. 

Com a lotação dos teatros a voltar ao normal Daniel Kemish regressa ao Teatro Lethes com o seu concerto anual. Desta vez com um concerto único e muito diversificado.

Daniel e a sua banda, vão trazer a palco os clássicos dos últimos 2 anos e algumas músicas que irão ser gravadas no próximo álbum. O público pode ainda enviar uma mensagem para o Facebook ou Instagram da banda e pedir as suas músicas favoritas. Uma noite onde vale tudo e certamente será inesquecível!

Voz e Guitarra: Daniel Kemish e músicos convidados // Promotor: Daniel Kemish

Comprar Bilhete: Aqui

Teatro LethesDanielKemish

 

António Zambujo apresenta-se na noite do próximo sábado, 4 de dezembro, às 21h30, no palco do Auditório Municipal de Olhão. Estará acompanhado por outros seis músicos, num espetáculo que servirá para dar a conhecer o seu oitavo álbum, Do Avesso, mas onde também não faltarão temas mais antigos conhecidos de todos ou canções do seu mais recente trabalho discográfico.
 
Do Avesso é o oitavo álbum de António Zambujo que, à semelhança dos seus discos anteriores, foi apresentado em palcos do mundo inteiro e chega agora a Olhão. O músico apresenta-se no Auditório Municipal ao lado de Bernardo Couto (guitarra portuguesa), Diogo Costa (contrabaixo), João Moreira (trompetes), José Conde (clarinetes), Luís Figueiredo (piano) e Nuno Rafael (guitarras e percussão).
 
Zambujo, com este trabalho, voltou a reinventar-se e alargou as fronteiras da sua linguagem musical, recorrendo à participação da Orquestra Sinfonietta de Lisboa e ao contributo de três dos mais talentosos músicos e produtores nacionais: Filipe Melo, Nuno Rafael e João Moreira (estes dois últimos também o acompanham nesta noite em Olhão).
 
Este espetáculo, que conta com os sete músicos em palco, convida o público a celebrar as canções deste Do Avesso, bem como a conhecer novos arranjos dos temas que já se tornaram clássicos na carreira de Zambujo. Neste espetáculo, haverá ainda tempo para a apresentação de algumas canções do seu novo trabalho discográfico. Editado em abril deste ano, Voz e Violão, inspira-se no nome de um dos discos da sua (e da nossa) vida, João Voz e Violão, álbum de João Gilberto editado em 1999, e volta, nada acidentalmente, ao essencial.
 
Natural de Beja, António Zambujo é um dos maiores artistas, autores e intérpretes contemporâneos da música e da língua portuguesas, e um dos seus mais notáveis embaixadores no mundo. Na infância passada no Alentejo, António Zambujo cresceu com forte ligação à música: começou por estudar clarinete com apenas oito anos, mas foi sobretudo a tradição viva do cante alentejano e do fado que o fizeram músico.
 
Cada canção de Zambujo conta uma história, tal como cada álbum é, em si, uma história. Com Do Avesso voltou a reinventar-se, recorrendo à participação da Orquestra Sinfonietta de Lisboa, o que lhe valeu o Prémio José Afonso 2019, por representar “não só a continuação do percurso extremamente coerente de António Zambujo, mas também um ponto alto pela confirmação das suas qualidades interpretativas e a grande inspiração criativa que revela”.
 
Há poucos lugares no planeta que não tiveram ainda o privilégio de já terem ouvido a voz de António Zambujo ao vivo. Com tantos mundos dentro do seu mundo, quer se apresente rodeado de músicos ou apenas acompanhado pela sua guitarra, é sempre, como já disse Caetano Veloso, “de arrepiar e fazer chorar”.
 
De acordo com as orientações da DGS, no interior do Auditório é obrigatório o uso de máscara e a desinfeção das mãos. Entre as medidas de controlo da pandemia de covid-19 que entram em vigor no dia 1 de dezembro, conta-se também a apresentação obrigatória de certificado digital.
 
Mun de Olhão
AntonioZambujo
 

Teatro & Arte "Silêncios e Tanta Gente" Movimento Democrático das Mulheres / Boutique da Cultura, no Teatro Lethes em Faro, dia 3 de dezembro, sexta-feira às 21h00.

"Gente, muita gente, que em busca de uma vida melhor, é traída e transformada em mercadoria.
Vendidas, compradas, oferecidas, trocadas. Privadas de liberdade, são sujeitas à mais atroz violência e tortura. Porque o "mais atroz das coisas más, das pessoas más, é o silêncio das pessoas boas". Em Silêncios e Tanta Gente, a Boutique da Cultura e o MDM dão voz às vítimas de tráfico humano, rompendo silêncios sobre a escravatura dos tempos modernos.

Texto e Assistência de Encenação: Sandra Benfica // Encenação: João Borges de Oliveira // Interpretação: Joana Tavares; João Borges de Oliveira; Rita Dias; Tiago Almeida // Desenho de Luz: João Rafael da Silva // Sonoplastia: Paulo Lourenço // Fotografia: Patrícia Blazquez // Comunicação e Imagem: Ana Veiga // Co-Produção: Boutique da Cultura e Movimento Democrático das Mulheres (MDM).

Comprar Bilhete: Aqui

Teatro LethesSilenciosTantaGente

Na próxima quinta-feira, 2 de dezembro, pelas 21h00, na Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, terá lugar a apresentação de “A Missão das Cidades no Combate às Alterações Climáticas”, da autoria de Jorge Cristino, por Helena Freitas.

Na era do desenvolvimento sustentável, em que as organizações internacionais definem estratégias, agendas, metas e objetivos – como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, o Acordo de Paris, a Nova Agenda Urbana ou o novo Green Deal –, cabe cada vez mais às cidades o papel de implementar ações e medidas que contribuam para tais compromissos e que envolvam mais as comunidades, através da cooperação multilateral e do trabalho em rede ao nível internacional, transnacional e intergovernamental.

O crescimento demográfico global, a concentração da população em áreas urbanas e o aumento insustentável do consumo têm levado a um aumento da pegada ecológica sem precedentes, provocando impactos devastadores no planeta. Neste livro, dá-se destaque ao papel que as cidades podem e devem desempenhar no panorama internacional em prol da sustentabilidade e da saúde planetária.

Jorge Cristino é natural da Figueira da Foz, mestre em Relações Internacionais, especializado em Cooperação para o Desenvolvimento e em Estudos Europeus. Atualmente exerce funções como gestor público no setor empresarial do Estado, na área do ambiente. Foi chefe do gabinete do secretário de Estado do Ambiente, no XXI Governo Constitucional. Fundou e presidiu várias associações cívicas e culturais e, ao nível autárquico, foi adjunto da vereação nas áreas do Ambiente, Serviços Urbanos, Mobilidade, Proteção Civil Municipal, Urbanismo e Relações Internacionais. Foi presidente fundador do centro de investigação e educação ambiental Laboratório da Paisagem de Guimarães, vogal do Conselho de Administração do CVR – Centro de Valorização de Resíduos e da empresa Vitrus Ambiente EM, SA. É regularmente convidado como especialista em iniciativas na área do desenvolvimento sustentável e autor de vários artigos científicos e de opinião.

A sessão é de entrada livre.

GAP da CM LouléJorgeCristinoLivroJorgeCristino1

Este ano foi particularmente difícil e exigente para todos os portugueses. A pandemia que vivemos não deu tréguas a ninguém, tendo Portugal sofrido, tal como o resto do mundo, de muitas limitações que tiveram significativas consequências económicas. Não foram apenas estas as únicas grandes mudanças: a nível anímico e psicológico a pandemia trouxe-nos também consequências. 2022 será por isso um ano de grande importância para ultrapassar estas questões e colocar o país a funcionar com normalidade.

Neste contexto gostaríamos de, mais uma vez, realçar o papel do líder do grupo operacional da vacinação, o Vice-almirante Gouveia e Melo. O seu trabalho na liderança de uma equipa muito profissional e empenhada permitiu a Portugal atingir níveis de vacinação excepcionais num curto espaço de tempo. Esta situação possibilitou olhar para a crise sanitária de forma mais confiante, ao contrário de muitos países nossos parceiros em que os níveis de vacinação estão muito atrás. É de salientar o comportamento e adesão do povo português que de forma inteligente participou activamente na luta contra a pandemia.

A pandemia veio evidenciar mais uma vez o fraco desempenho económico português. Nas últimas décadas Portugal cresce apenas 1% ao ano, sendo que esta situação encerra em si mesma um problema claro de crescimento e ambição como tem vindo a ser salientado por várias personalidades. É necessário, agora que vamos receber generosos fundos vindos da Europa, que os nossos políticos definam uma estratégia para o nosso país. Ao longo de anos são apontados por estudos e por vários peritos as debilidades da nossa economia, assim como as soluções para o seu crescimento. Tardam as necessárias reformas estruturais e nos vários sectores económicos que permitam trazer mais investimento para o nosso país. Por uma vez, temos de ultrapassar a mediocridade e falta de ambição que temos vindo a assumir nos últimos anos. O País não pode ser prejudicado pela sobreposição de interesses partidários e ambições pessoais aos interesses nacionais. É urgente que Portugal volte a colocar-se como actor dinâmico na sociedade das nações europeias. Temos de voltar a ser notícia por boas razões e não apenas pela aprovação de medidas insólitas, que apenas bloqueiam o funcionamento das empresas e prejudicam a criação de riqueza, afugentando os investidores.

Gostaria de salientar por um lado a importância da conferência sobre as alterações climáticas realizada em Glasgow, e por outro a dramática inconsequência das resoluções. Cedência a cedência estamos a afastar-nos dos Acordos de Paris, sendo este um impasse dramático para o mundo.

É neste cenário que recebemos há dias a notícia de que Portugal deixou definitivamente de usar carvão para produzir electricidade. Esta é uma boa novidade, quando o nosso país deixa de usar o combustível mais poluidor em termos de emissões de gazes com efeitos de estufa. Deste modo antecipamos largamente um objectivo que estava estabelecido para 2030.

Mais uma vez gostaria de referir a questão do ensino em Portugal que ainda recupera dos efeitos que a pandemia provocou na vida dos estudantes, jovens e crianças. Por exemplo, ao longo deste ano os alunos, nomeadamente do ensino secundário, são sujeitos a inovadoras alterações de períodos de férias e da periodicidade dos exames. A recente substituição dos trimestres por semestres - que apenas servem para lançar confusão e reduzir ainda mais a exigência, ao mesmo tempo que são criadas novas dificuldades aos pais e encarregados de educação.

A educação não pode estar sujeita a constrangimentos ideológicos estatais, é disso grande exemplo a situação que nos comove a todos, dos dois irmãos que foram reprovados por se recusarem a assistir aulas de cidadania. Um caso chocante da imposição da lei do mais forte na formatação ideológica sobre a liberdade individual.

No mesmo sentido, verifica-se um progressivo e preocupante estreitamento da tolerância para com ideias contrárias às impostas pelos diversos grupos pressão acarinhados pelos poderes públicos. Assim se geram campanhas repressivas sobre opiniões consideradas fora de moda ou “incorrectas”, nomeadamente aquelas sobre raça, género, sexualidade, entre outras, numa tentativa constante de criar uma nova semântica e limitar a liberdade – valores que nos ofereceram progresso e bem-estar.

Como vimos referindo há alguns anos, em muitos dos países mais evoluídos culturalmente considera-se que é altamente benéfica a existência de um serviço militar obrigatório que pode ser substituído por um serviço cívico prestado à comunidade, e nalguns casos com uma duração mais longa. Posso dar como exemplo a Suíça, onde o serviço militar é considerado fundamental para o desenvolvimento do espírito de cidadania e para a segurança nacional e que quando, por motivos religiosos ou filosóficos os jovens consideram que não o podem cumprir, podem substituí-lo por um período mais longo de outro género de serviço à comunidade.

Não podemos esquecer ainda o nosso compromisso com os países de língua portuguesa, a nossa ligação com estes povos, que reforça a nossa identidade e constitui uma ponte de ligação com a União Europeia. A Casa Real Portuguesa tem tido ao longo dos anos a missão de agregar estes Estados, comunidades de emigrantes e de lusodescendentes espalhados pelo mundo. A fraca ambição política para este grande projecto nacional tem vindo a afastar ano após ano estes povos do nosso país. Esta vantagem competitiva não pode ser desperdiçada. São caricatas as situações que tenho tido conhecimento da não concessão de vistos de entrada em Portugal. Para quando uma ambiciosa política que crie escolas, liceus e universidades portuguesas que reforcem o estabelecimento de laços por via da cultura?

O ano de 2022 vai iniciar-se com uma importante eleição para o destino dos portugueses. É fundamental a participação consciente de todos neste acto eleitoral que pode ajudar a determinar o nosso futuro. Peço a todos que não deixem de votar e de participar com exigência, no conhecimento crítico das propostas que irão ser sufragadas.

Por fim gostaria de referir a importância do projecto de Sua Santidade o Papa Francisco, que são as Jornadas Mundiais da Juventude, em 2023. Este é um evento que será preparado em 2022 e em 2023 juntará milhões de Jovens em Lisboa onde todos desejamos que mais uma vez seja revelado o melhor dos portugueses.

Como sempre a Família Real Portuguesa estará disponível para tudo aquilo que os portugueses entenderem ser útil. Este legado que transportamos é um instrumento construtor de pontes entre pessoas, comunidades e instituições, bem como de boa vontade entre todos.

Viva Portugal!

CV&ADomDuarteSAR

Atualizada Orientação para restauração e similares - Na sequência da publicação da atual resolução de Conselho de Ministros que definiu as medidas do estado de calamidade, a AHRESP trabalhou em estreita colaboração com a Direção-Geral da Saúde no ajuste à Orientação n.º 023, aplicável aos estabelecimentos de restauração e similares e bares e outros estabelecimentos de bebidas, e que acaba de ser publicada, de que se destaca: 

A exigência de apresentação de certificado ou de comprovativo de realização de teste é dispensada para a permanência dos clientes em esplanadas abertas bem como para a mera entrada destes cidadãos no interior do estabelecimento para efeitos de acesso a serviços comuns, designadamente o acesso a instalações sanitárias e a sistemas de pagamento (incluindo o pagamento e recolha de refeições em serviço de take-away); 
• A apresentação de certificado ou de comprovativo de realização de teste são exigíveis para efeitos de serviço de refeições no interior do estabelecimento e independentemente do dia da semana ou do horário.

Também em articulação com a DGS, a AHRESP vai produzir uma infografia com as 5 principais recomendações que devem ser cumpridas pelos estabelecimentos de restauração e/ou bebidas. A este propósito, apelamos, mais uma vez, ao cumprimento destas recomendações e à responsabilidade cívica e individual. A evolução da situação epidemiológica em Portugal e, sobretudo, nos restantes Estados-Membros da União Europeia, tem evidenciado uma trajetória ascendente no que concerne ao número de novos casos diários, mas também da taxa de incidência e do índice de transmissibilidade do vírus SARS-CoV-2. Só se cada um cumprir as medidas que lhe são impostas, profissionais e clientes, é que conseguiremos superar mais este desafio e evitar medidas mais drásticas para este setor de atividade. 

Para conhecer em pormenor as orientações da DGS, leia atentamente o novo documento aqui

Resumo:

  • Novas restrições exigem reforço urgente dos apoios às empresas
  • Novas restrições exigem flexibilização do cumprimento de obrigações tributárias
  • Novas regras para os estabelecimentos de restauração, bebidas e alojamento turístico a partir de 1 de dezembro
  • Manual de Negócios nº36
  • Atualizada Orientação da DGS para procedimentos em empresas
  • Confiança dos consumidores diminuiu em outubro e novembro
  • Turismo interno continua a crescer, mas não chega para compensar o decréscimo das dormidas de não residentes
  • Entrada na Suíça a partir de Portugal
  • Regras nas fronteiras
  • Agenda de formações do Turismo de Portugal

Consulte o Boletim: Aqui

AHRESPAHRESPLogotipo

No âmbito das medidas de combate à pandemia da doença COVID-19 aplicadas ao tráfego aéreo, o Governo aprovou o despacho que determina as regras aplicáveis ao tráfego aéreo a partir das 00H00 de dia 1 de dezembro e nos termos do qual:

Todos os passageiros têm de apresentar à chegada a território nacional - nas fronteiras aéreas - um teste PCR (realizado nas 72 horas anteriores ao embarque) ou um teste de antigénio (48 horas anteriores) com resultado negativo, ou um Certificado Digital na modalidade de teste ou de recuperação, sendo a fiscalização à chegada sistemática.

É prorrogada a suspensão dos voos de e para Moçambique, bem como a obrigatoriedade de todos os cidadãos oriundos desse país realizarem um teste de despiste e cumprirem um período de isolamento profilático de 14 dias. A obrigatoriedade de cumprir a quarentena de 14 dias aplica-se ainda aos cidadãos que entrem em território nacional - por via aérea, terrestre ou marítima - que tenham saído de outros seis países da África Austral (África do Sul, Botsuana, Essuatíni, Lesoto, Namíbia e Zimbabué) nos 14 dias anteriores à sua chegada a Portugal.

Continuam a ser permitidas viagens essenciais e não essenciais a passageiros provenientes dos Estados-Membros da UE e países associados ao Espaço Schengen, do Brasil, dos EUA, do Reino Unido e dos países e regiões administrativas cuja situação epidemiológica está de acordo com a Recomendação (UE) 2020/912 do Conselho, de 30 de junho de 2020 – cuja lista inclui agora a Indonésia e donde saem a Jordânia, a Namíbia, Singapura e Ucrânia.

Dos restantes países também são permitidas viagens não essenciais para os passageiros vacinados ou recuperados. Caso contrário, apenas são permitidas viagens essenciais, designadamente as destinadas a permitir o trânsito ou a entrada em Portugal de cidadãos por motivos profissionais, de estudo, de reunião familiar, por razões de saúde ou por razões humanitárias.

As companhias aéreas deverão apenas permitir o embarque dos passageiros de voos com destino ou escala em Portugal continental mediante a apresentação, no momento da partida, de resultado negativo do teste, sob pena de incorrerem em contraordenação punida com coima de 20.000 a 40.000 euros por passageiro e o passageiro numa contraordenação com coima de 300 a 800 euros.

Estas medidas, em vigor entre as 00h00 do dia 1 de dezembro de 2021 e as 23h59 do dia 9 de janeiro de 2022, podem ser revistas em função da evolução da situação epidemiológica e em qualquer altura.

MAIMinisterioAdminInterna

A magia do Natal já chegou ao Algarve e o Guia Algarve apresenta um conjunto de atividades para que quem visita e reside na região possa celebrar esta época festiva ao ar livre e também entre portas.

A programação do mês de dezembro oferece propostas para todos os gostos e idades. Para quem já está à procura de presentes de Natal, pode escolher o comércio tradicional, optando pelas dezenas de feiras e mercados que vão percorrer os vários concelhos do Algarve. Entre eles, destaca-se o Mercadinho de Natal de Portimão (de 01 a 23), inspirado nos mercados de Natal de rua do Norte da Europa, onde não faltará animação para quem o visitar. Também Vale do Lobo (dia 04), Loulé (04), Cacela Velha (05), São Brás de Alportel (05) e Vila Vita Parc (18 e 19) realizam mercadinhos de Natal com várias sugestões de presentes – como o artesanato e produtos agroalimentares regionais – e com muita animação, que prometem envolver as ruas no espírito natalício.

Albufeira, Moncarapacho, Quarteira, Silves recebem a Orquestra Clássica do Sul que, entre 17 e 22, realiza o Ciclo de Concertos de Natal. Em Lagos, o Centro Cultural recebe no dia 04 a Orquestra Ligeira de Lagos, que interpretará É a Magia do Natal, com um repertório de diversas melodias que nos relembram que a magia do Natal é a música.

A 22 de dezembro, pelas 21h30, Diogo Piçarra sobe ao palco do Teatro das Figuras, em Faro, para apresentar Vem Cantar Comigo, uma tour que marca a primeira vez a solo do cantor e que tem como particularidade um momento de duetos com um artista da região. A atuação é marcada também pela forma como Diogo Piçarra trabalha instrumentos e formas – como nunca antes visto –, acompanhado de um cenário surpreendente.

E porque rir é o melhor remédio, Albufeira é novamente palco do Solrir – Festival de Humor, onde, durante quatro noites (29 e 30 de dezembro e 01 e 02 de janeiro), oito humoristas apostam em sair de 2021 e entrar em 2022 de uma única forma: às gargalhadas. Herman José, Nilton, Marco Horácio, Fernando Rocha, Ana Bola, David Cristina, Serafim e Aldo Lima são os oito convocados para uma noite de comédia no Palácio de Congressos do Algarve, na Herdade dos Salgados.

No último mês do ano, a Galeria Municipal João Bailote, em Albufeira, recebe a exposição Santons, de Ragnhild Olsen. Em exibição até ao dia 07 de janeiro, esta exposição recupera uma antiga tradição de Natal da Provença, no sul de França, ao trazer santons (ou, melhor, bonecas de argila) feitas à mão, e que medem entre 25 a 30 cm, totalmente trajadas a rigor e assinadas por diferentes artistas. Professor, padeiro, médico, enólogo e até a natividade são algumas das profissões e épocas que estas bonecas de argila personificam.

A prestigiada companhia de Moscovo Russian Classical Ballet, dirigida pela famosa bailarina Evgeniya Bespalova, regressa a Portugal e faz paragem em Lagoa, a 12 de dezembro, no Auditório Municipal Carlos do Carmo para apresentar a nova produção da obra-prima do bailado clássico A Bela Adormecida, uma narrativa que desperta o encanto dos contos de fadas.

Finalmente, nos dias 04 e 05 de dezembro realiza-se, em diversas localidades, a primeira edição da Taça dos Campeões de Ralis Regionais – Claudino Romeiro. Promovida pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting e pelo Clube Automóvel do Algarve, esta iniciativa tem como palco as classificativas em asfalto do Rallye Casinos do Algarve 2021, uma prova que reúne os melhores classificados nos sete grupos comuns aos campeonatos regionais de ralis portugueses (Norte, Centro, Sul, Açores e Madeira).

Estes e outros eventos estão reunidos no guia mensal de eventos editado pela Região de Turismo do Algarve, uma publicação bilingue (português e inglês), com uma tiragem de 35 mil exemplares e distribuição gratuita nos hotéis, agências de viagens, postos de turismo, aeroporto de Faro, rent-a-cars e campos de golfe da região.

LPMGuiaAlgarveNatal

A linha de microcrédito do Turismo de Portugal, criada logo no início da pandemia COVID-19, tem vindo a ser sucessivamente reforçada, revelando-se um dos principais instrumentos de apoio à tesouraria das nossas empresas. 

Não obstante o Turismo de Portugal ter prorrogado o período de carência para 30 de junho de 2022 de todos os contratos cujos períodos de carência terminavam até 31 de março de 2022 (conforme Despacho Normativo n.º 8/2021 de 3 de março), a AHRESP apela para que seja efetuada uma nova prorrogação do período de carência, e que todos os contratos atualmente em vigor, apenas iniciem os seus pagamentos a partir de 1 de julho de 2023.

As recentes medidas anunciadas pelo Governo, bem como o clima generalizado de perda de confiança nos consumidores e turistas, estão mais uma vez a perturbar os negócios das nossas empresas, pelo que é da maior urgência o reforço dos apoios à tesouraria, como a prorrogação do período de carência da linha do Turismo de Portugal por mais um ano.

Resumo:

  • Publicadas regras do novo estado de calamidade  
  • Turismo mundial recupera terceiro trimestre
  • Apresentado Plano Nacional para a Alimentação Equilibrada e Sustentável
  • Suspensas viagens de e para Moçambique
  • Congresso APAVT começa esta quarta-feira

Veja o Boletim Diário: Aqui

AHRESPAHRESPLogotipo

No âmbito das medidas de combate à pandemia da doença COVID-19 aplicadas às fronteiras terrestres, que vão manter-se abertas, o Governo determinou as seguintes restrições a vigorar a partir das 00h00 de dia 1 de dezembro de 2021:

1 – Todos os cidadãos oriundos dos países exteriores à União Europeia (UE) e dos países considerados de nível de risco vermelho ou vermelho escuro, quando não tenham Certificado Digital Covid da UE (CDCUE) nas modalidades de teste ou de recuperação, devem apresentar uma de duas alternativas:

a) Comprovativo laboratorial de teste PCR negativo realizado nas últimas 72 horas;

b) Comprovativo laboratorial de teste rápido de antigénio realizado nas últimas 48 horas e com resultado negativo.

2 - Os cidadãos oriundos dos países da UE considerados de risco baixo ou moderado devem ser portadores de CDCUE, nas modalidades de vacinação, teste ou recuperação.

3 - Os trabalhadores transfronteiriços - assim considerados por exercerem a sua atividade profissional até 30 quilómetros da fronteira - e os trabalhadores de serviços essenciais (como transportes de mercadorias e de passageiros, emergência e socorro, segurança e serviços de urgência) devem apresentar o Certificado Digital em qualquer das três modalidades.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) vão realizar operações de fiscalização aleatórias nos pontos de passagem fronteiriça. Quem não apresentar um dos certificados ou comprovativos atrás referidos é notificado para realizar um teste de despiste do vírus SARS-CoV-2 - a expensas próprias do cidadão - nos locais a indicar pelas autoridades de saúde, que devem situar-se num raio de 30 quilómetros do local da fiscalização e onde os cidadãos devem aguardar o respetivo resultado.

Quem não apresentar um comprovativo de teste à Covid-19 ou recuse fazer um dos testes referidos é sancionado com uma coima de 300 a 800 euros.

MAIMinisterioAdInterna

A DGRM integrou a comitiva portuguesa liderada pelo Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, que participou na Conferência “Crescendo Azul”, realizada em Vilankulo, nos dias 18 e 19 de novembro, tendo integrado os painéis de oradores em dois momentos da Segunda Edição desta Conferencia Internacional, que teve como tema “Investir na Saúde do Oceano é Investir no Futuro do Planeta”.

A primeira participação decorreu na sessão paralela “Economia Azul e Ordenamento do Espaço Marítimo”, tendo a Subdiretora da DGRM, Susana Batista, efetuado uma apresentação subordinada ao tema “Operacionalização do Quadro Legal de Utilização Privativa do Espaço Marítimo”.

No final da sessão, Felismina Antia, Diretora Nacional da Direção de Políticas do Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas de Moçambique salientou a colaboração estreita entre Portugal e Moçambique em matéria de ordenamento do espaço marítimo e o apoio que Portugal pode dar, através da troca de experiências e conhecimentos, na implementação do Plano de Ordenamento do Espaço Marítimo Moçambicano, cuja aprovação foi anunciada pelo Presidente da República Filipe Nyusi, na sessão de abertura da Conferência.

A segunda participação ocorreu no evento paralelo, coorganizado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), sob o tema “Combater a Pesca INN - Principais desafios - De que forma o network da CPLP pode contribuir para os ultrapassar?”, tendo também integrado os oradores o Diretor de Serviços e o Chefe de Divisão da DGRM, responsáveis pela Inspeção das Pescas de Portugal, Carlos Ferreira e Carlos Silva, respetivamente.

No evento, que contou com a presença de representantes de todos os Estados-Membros da CPLP, de Angola a Timor-Leste, potenciou a troca de experiências e identificação de necessidades entre os participantes, com vista à celebração, a breve trecho, de um instrumento juridicamente vinculativo para a criação de uma plataforma de cooperação no reforço das suas capacidades de combate à pesca INN.

A Conferencia “Crescendo Azul” é promovida pelo Estado Moçambicano, em formato bianual, funcionando como uma plataforma de diálogo internacional, com o objetivo de promover a cooperação e a partilha de conhecimento, necessários a um efetivo cumprimento dos compromissos assumidos no quadro da implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável N.º 14 das Nações Unidas, com um grande enfoque na região ocidental do Oceano Índico.

A primeira edição desta conferência foi realizada nos dias 23 e 24 de maio de 2019, em Maputo, tendo o Ministério do Mar de Portugal participado em ambas as edições.

UnimagemConferenciaCrescendoAzul 

O encontro de mulheres da Eurocidade do Guadiana ultrapassou todas as expectativas no que diz respeito ao apoio institucional como na participação activa.

O acto iniciou-se com os discursos institucionais das representantes políticas dos três municipios que constituem a Eurocidade: Filomena Sintra, vice-presidente da Câmara Municipal de Castro Marim; Natália Santos, alcaldesa de Ayamonte e Conceição Pires, vereadora da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António. Todas elas coincidiram na importância do trabalho em rede das mulheres no âmbito transfronteiriço e no compromisso que as administrações locais têm em impulsionar redes e encontros como o que teve lugar no dia de hoje.

A saudação institucional da vice-presidente da CCDR-Algarve, Elsa Cordeiro, também ressalvou a importância e necessidade de as mulheres cultivarem a confiança nelas mesmas para chegar a cargos de responsabilidade. Por outro lado, Maria Angeles Benitez, directora da representação da Comissão Europeia em Espanha, referiu que só 2% dos trabalhores independentes na Europa são mulheres, o que evidencia também a necessidade de impulsionar a inclusão  das mulheres neste sector.

As apresentações foram da responsabilidade da investigadora espanhola, Blanca Miedes e da empresária portuguesa, Vanessa Nascimento. Para cativar as presentes, Miedes indicou a busca da felicidade e a missão de vida como pilares sobre os quais empreender, realçando a importância de criar redes de confiança e rodear-se de pessoas, tanto no âmbito profissional como pessoal, que "carreguem" a nossa energia e vontade de viver. Da parte de Vanessa Nascimento, foram também transmitidas mensagens muito motivadoras: " devemos relembrar que a mulher não tem uma vida mais difícil, senão mais desafiante. Abracemos o desafio" acrescentou. 

No que diz respeito ao âmbito das experiências, estiveram presentes três investigadoras que suscitaram muito interesse e inspiração: o testemunho de Laura Ribeiro deu conta do esforço extra que as mulheres devem realizar como científicas num mundo de homens, coincidindo nesse ponto com Sandra Pais, que destacou que os êxitos e descobertas científicas são menos "notícia" quando são realizados por investigadoras femininas. Por seu lado, Reyes Tirado contou que há mais de anos promoveu com êxito o trabalho à distância como uma medida de conciliação familiar, trabalhando para uma universidade britânica desde a sua terra natal, Ayamonte.  

Finalmente, teve lugar o debate da Conferência para o Futuro da Europa, cujas conclusões poderão ser consultadas através  das redes sociais do projecto EuroGuadiana 2020, en facebook, twitter, instagram e youtube.

YMSEmpreendedorasEurocidade1

Exposição MADE IN PORTUGAL naturally insere-se na XENIA 2021 – International Hotel Equipment Exhibition, entre os dias 27 e 29 de novembro.

A Fileira Casa Portuguesa estará em destaque na edição 2021 da XENIA - International Hotel Equipment Exhibition, uma das mais relevantes feiras do ramo contract da Europa. Sob a denominação MADE IN PORTUGAL naturally at XENIA, a excelência e complementaridade da oferta nacional estarão em evidência, numa Mostra que simulará os espaços Receção, Quarto, Casa de Banho e Bar/Restaurante.

A exposição incluirá cerca de 100 produtos, disponibilizados por mais de 30 empresas nacionais de diversos setores da Fileira Casa, como mobiliário, iluminação, têxteis-lar, tapeçarias, utilidades domésticas, entre outros. A curadoria e seleção ficaram a cargo da designer de interiores Tânia Teixeira, e a dinamização de toda a dinâmica promocional desta iniciativa é da responsabilidade da APIMA (Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins) em coordenação com a AICEP.

A XENIA 2021 - International Hotel Equipment Exhibition, dedicada ao mobiliário para os setores da hotelaria, restauração e cozinha, contará com mais de 320 expositores, numa área de exposição de cerca de 50.000 m2. A organização estima que durante os três dias do evento cerca de 25 mil pessoas visitarão o certame.

Qualidade, inovação e sustentabilidade são os vetores orientadores do stand MADE IN PORTUGAL naturally at XENIA, procurando promover a elegância e ousadia que as soluções nacionais emprestam aos projetos hoteleiros e de restauração que integram. “Esta participação insere-se na dinâmica promocional que temos vindo a realizar neste segundo semestre de 2021, e que será reforçada durante o próximo ano. Apostamos fortemente na divulgação da complementaridade dos diferentes setores que compõe esta Fileira, bem como na forma como as nossas empresas têm apostado no design e na sustentabilidade como fatores de diferenciação perante o mercado”, explica Joaquim Carneiro, presidente da APIMA.

São vários os atributos que distinguem a oferta MADE IN PORTUGAL, mas a todos juntamos a capacidade de produção por medida, preparada para criar relações únicas com os clientes que procuram a diferenciação pela exclusividade de cada peça. "A incessante busca por soluções customizadas que ofereçam exatamente aquilo que o cliente procura, mantendo a qualidade, funcionalidade e autenticidade mostram que as empresas portuguesas estão cada vez mais orientadas para o cliente, competitivas e com elevada performance a nível internacional", afirma Luís Castro Henriques, presidente da AICEP.

A presença da Fileira Casa na XENIA 2021 é da responsabilidade da Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins (APIMA), responsável por liderar o projeto e dinamizar as parcerias com as restantes associações da fileira – Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP), Associação dos Industriais Portugueses de Iluminação (AIPI) e Home From Portugal, contando com a coordenação da AICEP.

A Fileira Casa Portuguesa é constituída por mais de 7 500 empresas, que representam cerca de 61 mil postos de trabalho e um volume de negócios de 3,3 mil milhões de euros. Os diversos setores que a integram são responsáveis por cerca de 4,5% do total de exportações da economia nacional.

AtreviaMostraPortGrecia

 

Mulheres de negócios, mulheres na política, associações e estudantes reunir-se-ão para debater, partilhar experiências e participar na Conferência sobre o Futuro da Europa.

Amanhã, 19 de Novembro, Dia da Mulher Empreendedora, um grupo de mulheres de diferentes áreas irá reunir-se no Mercado Local de Castro Marim, a partir das 10h00, para discutir os principais desafios que as mulheres empreendedoras enfrentam no contexto transfronteiriço.

A reunião contará com a presença de representantes de autoridades locais e europeias como Filomena Sintra, Vice-Presidente de Castro Marim; Natalia Santos, Presidente da Câmara Municipal de Ayamonte; Conceição Pires, Vereadora do Município de Vila Real de Santo António; Elsa Cordeiro, Vice-Presidente da CCDR Algarve e María Angeles Benítez, Directora da Representação da Comissão Europeia em Espanha, que intervirá por meios telemáticos.

O encontro contará com várias sessões: desde apresentações académicas e profissionais de Blanca Miedes, professora na Universidade de Huelva e Vanessa Nascimento, do Algarve Techhub e Algarve Evolution, a experiências práticas de empresários ou gestores de projectos como a espanhola Reyes Tirado ou as portuguesas Laura Ribeiro e Sandra Pais.

Um dos destaques do dia será o debate final, incluído no processo de consulta aos cidadãos: Conferência sobre o Futuro da Europa (CoFoE) , com a participação (online) da eurodeputada Marisa Matias. As contribuições de todos os presentes serao registados na plataforma da CoFoE.

Este evento tem lugar no âmbito do projecto EuroGuadiana2020, co-financiado pela União Europeia através do Programa de Cooperação Transfronteiriça Interreg VA; e tem o apoio e a co-organização da Associação de Mulheres Empresárias AME Huelva; do Eures Transfronteiriço Andaluzia-Algarve; assim como dos Europe Direct Algarve e Huelva e respetivas estruturas de acolhimento, CCDR-Algarve e Diputación de Huelva.

YMSMulheresEurocidadeProgMulheresEurocidade

No dia de ontem foi apresentado o Observatório Transfronteiriço do Guadiana, o qual pretende envolver associações, empresas e cidadãos na definição de políticas públicas do território.

O Observatório Transfronteiriço do Guadiana é um instrumento de participação através do qual os principais grupos sociais e económicos podem ser activamente envolvidos no planeamento, desenvolvimento e acompanhamento da Agenda Urbana da Eurocidade do Guadiana para o período 2022-2030.

O evento de apresentação decorreu em Castro Marim e contou com a presença de Francisco Amaral, presidente da Eurocidade do Guadiana e do município de Castro Marim; do delegado para o Desenvolvimento da Junta de Andalucía em Huelva, José Manuel Correa; do vice-presidente da Eurocidade e presidente do município de Vila Real de Santo António, Álvaro Araujo; do teniente-alcalde do Ayuntamiento de Ayamonte Javier López, bem como do presidente da CCDR Algarve, José Apolinário.

De igual forma, uma ampla representação do tecido empresarial de Ayamonte participou do evento, liderada pela presidente da Apyme Ayamonte Bella Carballo e a sua secretária geral Carmen Bañez, membros de associações dos três municípios, bem como cidadãos independentes e a comunicação social.

O Observatório Transfronteiriço irá facilitar a participação e envolvimento ativo e contínuo dos habitantes da Eurocidade na definição da visão estratégica desta no cenário 2030 e no desenvolvimento, acompanhamento e avaliação dos Planos de Ação que vão sendo postos em prática.

Entre os principais valores do observatório estão o compromisso com a construção coletiva; a dupla visão e a participação espacial do território transfronteiriço; participação transversal e relacional com a participação de todos os tipos de grupos (funcionários públicos, atores económicos, grupos desfavorecidos, etc.); a participação no espaço físico e digital e o compromisso com a transparência.

Este instrumento de participação e cooperação para a governação transfronteiriça foi criado com o co-financiamento da Junta de Andalucia através da Consejería da Presidência.

YMSObservatorioGuadiana2ObservatorioGuadiana3ObservatorioGuadiana4ObservatorioGuadiana5

No âmbito do projeto EuroGuadiana 2020, a Eurocidade do Guadiana irá desenvolver, entre 25 e 28 de novembro de 2021, a prova de atletismo de estrada denominada "X MILLAS DEL GUADIANA".

Para a apresentação deste evento estiveram presentes no Pátio Nobre do Ayamonte Javier López, o Vice-Presidente da Câmara dos Desportos da Câmara Municipal de Ayamonte, Javier López, o Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Álvaro Leal. Câmara Municipal, o Técnico da Câmara Municipal de Castro Marim, Jorge Neves, e como representante da Câmara Municipal de Desportos, Pilar Carro.

Esta edição será realizada virtualmente devido à pandemia Covid-19, o que dificulta a organização do teste no formato usado até o momento. Com a corrida virtual, volta a ser activada uma prova internacional de atletismo rodoviário, que esteve suspensa alguns anos devido às obras de manutenção da Ponte Internacional sobre o Rio Guadiana, que é a ligação entre os dois países e por onde passou o percurso . Porém, pelo fato de ainda estarmos sofrendo os efeitos da pandemia de Covid 19 e as diferentes restrições sanitárias existentes nos dois países, o teste será realizado VIRTUAL, através de um  APPno qual poderão realizar preparatórios treinar e registrar sua competição.

Esta edição é uma forma adaptada que graças à tecnologia permitirá compartilhar uma experiência com quase mil pessoas de diferentes localidades. Cada participante escolherá o dia, horário, local e rota adequados às suas necessidades, e através do App poderá registrar quantos treinos considerar adequados e terá um intervalo de 4 dias para registrar a competição, com segurança e respeito as restrições estabelecidas em cada local de residência. Fora deste intervalo de dias, de 25 a 28 de novembro, nenhum resultado pode ser registrado no modo de competição.

A prova só pode ser realizada em territórios de Espanha e Portugal, com uma distância de X Milhas, 16.090 metros. Também deve ser notado que o registro é gratuito.

Esta ação enquadra-se no projeto EuroGuadiana 2020, cofinanciado pelo Programa Europeu de Cooperação Transfronteiriça Interreg VA Espanha-Portugal.

YMSMillasGuadianaMillasGuadiana2

O Rallye Casinos do Algarve vai para a estrada de 3 a 5 de dezembro, com 120 quilómetros de especiais de classificação a percorrerem os municípios de Lagoa, Monchique Lagos e Portimão, onde se inclui a super-especial Cidade de Portimão, estando marcada para a Praia da Rocha a cerimónia de entrega dos prémios.

Sábado, 4 dez. | 15:00
Prova Especial Sra. do Verde / Montes de Cima

Domingo, 5 dez.
14:30 | Super Especial na Rotunda Salgueiro Maia

Consulte AQUI os condicionamento de trânsito.

17:00 | Cerimonia de pódio na Praia da Rocha (junto ao Hotel Algarve Casinos.

Clube Automóvel do Algarve: http://www.clubeautomovelalgarve.pt/

Mun de PortimãoRallyeCasinoisAlgarve1

 

A aldeia do Azinhal voltou a receber ontem, dia 28 de novembro, o II Duatlo Crosse, integrado no Campeonato do Algarve de Triatlo e que reuniu cerca de 60 atletas.

Organizado pelo Leões do Sul Futebol Clube e pelo Município de Castro Marim, a prova resulta do conjunto de 6km de corrida, 20km de bicicleta e mais 3km de corrida, numa das aldeias mais tradicionais e singulares do concelho de Castro Marim, que acolhia, simultaneamente, o mercado mensal e a habitual caminhada de 10km, criada como forma de dinamizar estes mercados. Este ano, as caminhadas mensais no Azinhal foram integradas no programa desportivo da Eurocidade do Guadiana [Euroguadianasport], uma candidatura Interreg Espanha-Portugal.  

No Duatlo, o primeiro atleta a chegar à meta, e vencedor absoluto, foi Paulo Ajuda, do Vela Clube de Tavira, com o tempo de 01:49:47. Em 2º lugar, Nuno Rocha, do Centro de Ciclismo de Portimão, com 01:50:41 de prova. Na 3ª posição da geral ficou o atleta Nuno Neves, do Louletano, com 01:51:02. 

Na vertente feminina, a primeira atleta a cruzar a linha de chegada foi Inês Evaristo, do Núcleo do Sporting de VRSA, com 02:22:59 de prova. Seguiram-se as atletas Dina Martins, do FC Ferreiras, com 02:23:45, e Isa, do FC Ferreiras, com 02:31:39.

Nas equipas, o Vela Clube Tavira classificou-se com o primeiro lugar masculino e o FC Ferreiras no feminino.

O II Duatlo Crosse contou com o apoio da Junta de Freguesia do Azinhal e do Núcleo do Sporting de VRSA.

GI da CM Castro MarimDuatloCrossAzinhal1DuatloCrossAzinhal2

Decorreu nos passados dias 13 e 14 novembro 2021, no Centro de Alto Rendimento das Caldas da Rainha, o Campeonato Nacional de Não Seniores Época 2021, prova do calendário oficial da Federação Portuguesa de Badminton.

Este torneio contou com a participação dos atletas da ACD Che Lagoense e do Universo dos Mistérios Associação, num total de 41 atletas, de vários escalões, apurados para esta final do Campeonato Nacional, após as jornadas nacionais ao longo da época desportiva 2021. Nesta jornada final as equipas Lagoenses conseguiram arrecadar 24 lugares de pódio, 11 primeiros lugares, 9 segundos lugares e 4 terceiros lugares.

A ACD Che Lagoense alcançou 8 títulos de campeão nacional, 5 títulos de vice-campeão nacional e 4 terceiros lugares.  O Universo dos Mistérios duplicou o número de títulos da época passada ao alcançar quatro títulos de campeão nacional mais quatro títulos de vice-campeão.

“É também graças às extraordinárias participações dos nossos atletas nas mais diversas modalidades que Lagoa é uma referência a nível regional, nacional e em alguns casos até internacional. É com muita satisfação que verifico que uma das modalidades estratégicas do concelho, o badminton continua em grande crescimento e a angariar títulos e representações que em muito nos orgulham enquanto lagoenses. Obrigado campeões, por elevarem o nome de Lagoa aos quatro cantos do país, e com resultados.”, enaltece o Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Luís Encarnação.

11 Títulos CAMPEÃO NACIONAL

Campeão Nacional Singular Homem Sub 9 – GABRIEL MARTINS (CHEL)

Campeão Nacional Singular Homem Sub 11 – MARTIM MARQUES (CHEL)

Campeã Nacional Singular Senhora Sub 17 – MARIA WILKINSON (CHEL)

Campeão Nacional Singular Homem Sub 19 – DAVID SILVA (CHEL)

Campeões Nacionais Par Homem Sub 9 – MIGUEL SOUSA/ARISTIDES MARIA (CHEL)

Campeões Nacionais Par Homem Sub 11 – PEDRO CATROCHO (UMAC) e MARTIM MARQUES (CHEL)

Campeãs Nacionais Par Senhora Sub 17 – ISABELLA/MARIA WILKINSON (CHEL)

Campeões Nacionais Par Misto Sub 19 – BEATRIZ ROBERTO (NST)/DAVID SILVA (CHEL)

Campeão Nacional Singular Senhora Sub 11 – ANNA TURA (UMAC)

Campeão Nacional Par Senhora Sub 11 – ANNA TURA (UMAC)/ DANIELA KOSTENKO

Campeão Nacional Par Misto Sub 11 – ANNA TURA (UMAC) /PEDRO CATROCHO (UMAC)

9 Títulos VICE - CAMPEÃO NACIONAL

Vice  Campeão Nacional Singular Homem Sub 9 – ARISTIDES MARIA (CHEL)

Vice Campeão Nacional Singular Homem Sub 13 – GUILHERME NEGRITA (CHEL)

Vice Campeão Nacional Singular Homem Sub 15 – ALEXANDRE BERNARDO (CHEL)

Vice Campeões Nacionais Par Homem Sub 9 (CHEL) - TOMÁS SOARES/GABRIEL MARTINS (CHEL)

Vice Campeões Nacionais Par Misto Sub 15 – ALEXANDRE BERNARDO (CHEL) e ÉRICA GLÓRIA (CSM)

Vice-Campeãs Nacionais Par Senhora Sub 15 - ANASTÁSIA IURKOVA (UMAC)/ ÉRICA GLÓRIA (PENICHE)

Vice-Campeões Nacional Par Homem -  Sub 15 - TIAGO CATROCHO (UMAC)/DEMÉTRIO TURA (UMAC)

Vice-Campeões Nacional Par Homem -  Sub 13 - ARTUR FERNANDES (UMAC)/ DORIANN DELFIM (UMAC)

Vice-Campeão Nacional Homem – Sub 11 - PEDRO CATROCHO (UMAC)

4 Títulos 3ºs CLASSIFICADOS

3º Lugar Campeonato Nacional Singular Homem Sub 13 – DAVID ANDRADE

3º Lugar Campeonato Nacional Singular Homem Sub 9 – MARTIM JORGE/RICARDO BARRADAS (CHEL)

3º Lugar Campeonato Nacional Par Homem Sub 9 – GONÇALO CASTRO (AAC)/MARTIM JORGE (CHEL)

3º Lugar Campeonato Nacional Par Homem Sub 15 – HUGO CAMPOS (EACO) /ALEXANDRE BERNARDO (CHEL)

GC do Mun Lagoa(Algarve)LagoaBadminton

O Clube de Patinagem de Albufeira venceu no passado fim de semana a Taça Alentejo/Algarve 2021, prova da Associação de Patinagem do Alentejo e Algarve.
 
O CPA ficou em 1º lugar em 13 equipas participantes, tornando-se no primeiro Clube do Concelho de Albufeira a conquistar uma prova oficial e associativa, por equipas, na modalidade da patinagem artística.
 
CPA
PatinagemAlbufeiraPatinagemAlbufeira2

O ALUT - Algarviana Ultra Trail está de regresso entre os dias 25 e 28 de Novembro de 2021. Esta é a quarta edição do evento de trail running que se desenvolve na Via Algarviana, numa extensão de 300km e com tempo limite de 72h.

Será no Cabo de São Vicente, que 84 atletas a solo e 5 equipas de quatro elementos em estafetas irão iniciar o percurso ALUT. Esta será a prova com mais elementos do género feminino (13) e estarão presentes atletas de 11 nacionalidades diferentes: Portuguesa, Brasileira, Canadiana, Dinamarquesa, Espanhola, Filandela, Francesa, Inglesa, Luxemburguesa, Polaca e Romena.

“Esta é uma prova de atletas para atletas. Este é o limite das nossas capacidades para conhecermos e tratarmos pelo nome todos os atletas. Por isso é que quando nos pedem para explicar o que é o ALUT, não conseguimos, pois, o ALUT não se explica, sente-se.” explica Cláudia Guerreiro, Presidente da ATR - Associação Algarve Trail Running.

A prova terá início esta quinta feira, dia 25 de Novembro, na Fortaleza do Beliche no Cabo de São Vicente, às 16:30h para os atletas a solo e às 17:30h para os estafetas. Cada atleta define a sua estratégia: competição ou superação pessoal, sendo que o tempo limite é definido pelos 3 dias de prova.

O público poderá assistir à prova presencialmente ao longo do percurso ou acompanhar, em tempo real, em www.live.alut.pt, no Facebook @Alut.pt e na página de Youtube - ALUT Algarviana Ultra Trail. A cerimónia de entrega de prémios será no dia 28 de Novembro, às 14:00h.

Este evento é organizado pela ATR-Associação Algarve Trail Running e tem o o apoio da Região de Turismo do Algarve, da ANA – Aeroportos de Portugal e da Associação Almargem, entidade gestora da Via Algarviana, dos Municípios de Alcoutim, Castro Marim, Tavira, São Brás de Alportel, Loulé, Silves, Monchique, Lagos, Vila do Bispo e Faro e inúmeros parceiros públicos e privados.

A Via Algarviana, cuja gestão e manutenção é da responsabilidade da Associação Almargem, é uma Grande Rota Pedestre (GR13) que liga Alcoutim ao Cabo de São Vicente. Os cerca de 300 quilómetros do itinerário da GR13, na sua maioria instalados na Serra Algarvia, atravessam 9 concelhos do Algarve: Alcoutim, Castro Marim, Tavira, São Brás de Alportel, Loulé, Silves, Monchique, Lagos e Vila do Bispo.

Take 5AlutAlgarviana

Nunca uma prova desportiva devia ter um desfecho tão trágico e devastador como neste Sábado em Fafe onde um piloto amador faleceu quando participava na penúltima ronda do campeonato nacional.

Conhecido a acarinhado por muitos dos seus pares nos trilhos, Paulo Moreno faleceu subitamente no decorrer do enduro de Fafe e mais não restou que cancelar em definitivo a competição, uma decisão mais que justificada e aceitável.

'Não fazia sequer sentido continuar...ninguém estava com vontade e foi tomada a melhor decisão. O Enduro é uma festa, um momento de confraternização e desta vez isso não aconteceu, infelizmente. Estamos desolados.' referiu Nuno Espinha, o responsável pela equipa da casa italiana em Portugal.

Á família e amigos de Paulo Moreno a Beta Portugal e toda a sua estrutura endereça as suas mais sinceras condolências.

Hype ComEnduroFafe 

Parceiros

Mais Kizomba
UF Faro
Gente Gira Algarve
LOGOTIPO_Small
Faro 1540
Pens USB