Notícias

Grid List

A Santa Casa da Misericórdia de Faro irá assinar um Protocolo de Cooperação com a Universidade do Algarve, para a abertura duma Residência Universitária - Feminina, nas antigas instalações da Estrutura Residencial para Idosos, na Urbanização do Montinho, nesta cidade.

A cerimónia realizar-se-à no dia 19 de julho de 2019, pelas 11 horas, na Urbanização do Montinho e contará com a presença do Magnífico Reitor da Universidade do Algarve, Prof. Doutor Paulo Águas, o Presidente da Câmara Municipal de Faro, Dr. Rogério Bacalhau, a Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Faro e demais individualidades.
 
Esta Residência Universitária, tem 16 camas e destina-se a alojar jovens estudantes  que se da Universidade do Algarve.
 
Fonte: SC Misericórdia Faro
ResidenciaUniversitaria

O "Festival de Música Africana do Algarve" realiza-se mais uma vez na Doca de Faro, no dia 10 de agosto, sábado às 21h00.

Este evento é organizado pela Casa de Angola do Algarve.

A entrada é livre. Evento a não perder!

FestivalMusicaAfricana

 

No ano em que a GR13 - Via Algarviana comemora o 10ºaniversario de inauguração vê mais uma candidatura aprovada submetida pela Associação Almargem ao programa “EducarTE: Educar para o Território”, promovido pelo Fundo Ambiental no âmbito do programa de Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020.

O projeto “Via Algarviana – Um Elogio à Natureza” assenta numa estratégia regional de educação ambiental que abrange os municípios de Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Monchique e Vila do Bispo, desenvolvendo ações de valorização nos territórios de baixa densidade que pretendem envolver os cidadãos, as escolas, o setor empresarial, decisores e técnicos de administração regional e local.

Centrando a Via Algarviana como o elemento central do projeto, estão previstas ações de sensibilização ambiental com vista à promoção da riqueza e diversidade em todo este território, educando para a conservação da biodiversidade, do património cultural e para a sua geodiversidade e botânica.

Além da sensibilização ambiental através de ações de informação, capacitação e divulgação, com o objetivo de dotar os vários agentes da região de informação e valências sobre diferentes temáticas importantes que constituem este território, pretende-se garantir a participação ativa e passiva do público escolar, promovendo a existência da GR13 enquanto recurso educativo através de um concurso de ideias, conferências, uma exposição temática, um guia digital de atividades pedagógicas, um jogo didático online agregado ao website da Via Algarviana, entre outras ações.

A divulgação da Via Algarviana enquanto infraestrutura de Turismo Sustentável será também um foco deste projeto, promovendo caminhadas temáticas nesta Grande Rota, com a valorização de conhecimento nas áreas da flora, geologia, interpretação do território e birdwatching, com vista à preservação da natureza. A recuperação de património local será levada a cabo em duas ações de reabilitação de elementos patrimoniais importantes para as comunidades locais.

Este conjunto de ações, que será desenvolvido entre os próximos meses de Setembro a Novembro, pretende ter repercussão pelos restantes municípios parceiros da GR13 – Via Algarviana, fazendo parte dos seus contínuos objetivos de sensibilização e promoção do interior algarvio, dando a conhecer um “outro Algarve”.

A Associação Almargem é a entidade gestora desta Grande Rota Pedestre, através de uma parceria alargada aos Municípios de Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira e Vila do Bispo, com a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, a Região de Turismo do Algarve e a Associação de Turismo do Algarve.

Sobre o Projeto GR13 - Via Algarviana:                                                                           

A GR13 – E4 “Via Algarviana” liga Alcoutim ao Cabo de São Vicente, numa extensão de cerca de 300 quilómetros percorrendo os territórios de Baixa Densidade. A Via Algarviana, neste momento, além do seu eixo principal, apresenta uma grande rede de produtos complementares englobando assim 13 concelhos do Algarve (Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira e Vila do Bispo).

O projeto Via Algarviana tem contribuído para o desenvolvimento de uma rede de percursos pedestres no Algarve, devidamente sinalizados e divulgados, e tem levado a cabo a missão de promover o património natural e cultural do interior algarvio, com a dinamização de serviços de alojamento e restauração, levando cada vez mais visitantes ao “Território Via Algarviana” localizado no interior algarvio.

Fonte: Associação AlmargemViaAlgarvianaEduca

A Câmara Municipal de Silves (CMS) está a desenvolver, desde maio deste ano, a campanha “Lixo Zero – Ambiente 100” e, nesse âmbito, implementará, durante o verão de 2019, diversas medidas de melhoria da eficiência energética do Complexo de Piscinas Municipais.

«O executivo tem a clara preocupação em sensibilizar as pessoas para a necessidade de reduzirmos a nossa pegada ecológica» explica a Presidente da CMS, Rosa Palma. «Nesse sentido, para além de apelarmos e sensibilizarmos no que toca à redução de resíduos, sobretudo os que são de maior longevidade e que contribuem fortemente para a poluição que hoje é visível no nosso planeta, como o plástico, temos em vista implementar nos nossos espaços medidas que permitam consumos mais baixos de energia e de água, bem como, de despesa, que poderá, deste modo, ser canalizada para outras ações em prol dos munícipes», complementa a edil silvense.

Assim, serão várias as medidas a implementar, sendo uma das principais o uso da Energia Solar Térmica para aquecimento das águas dos tanques de aprendizagem. Esta energia tem diversas vantagens ecológicas quando comparada aos meios convencionais de produção, é renovável e tem como única fonte a radiação solar que é inesgotável. Além disso, é gratuita por ser um recurso abundante fornecido pela própria natureza. Será usada no aquecimento das águas das piscinas e das águas quentes sanitárias utilizadas nos banhos dos utentes.

O sistema solar térmico coletivo a implementar fornecerá cerca de 44% das necessidades atuais destas instalações, o que, em termos monetários poderá permitir uma redução anual da fatura energética até 30 mil euros. evitar-se-á a emissão de 49,45 Ton. de Dióxido de Carbono por ano.

Outras medidas a implementar serão:

  • A Instalação de Coberturas Isotérmicas nos planos de água das piscinas, para diminuição da evaporação da água existente nos tanques e redução das necessidades de renovação do ar através da ventilação mecânica que desumidifica o ar, resultando numa importante poupança de energia na ordem dos 10% a 40%;
  • A Substituição das lâmpadas florescentes por lâmpadas LED, nomeadamente de 86 luminárias e de 493 lâmpadas por LEDs, sendo expectável uma redução de consumo energético de 48.102 KWh/ano, e uma redução de Gases de Efeito de Estufa (GEE) de 22,3 Ton. Esta redução traduz-se numa poupança anual da fatura energética até 6.800,00€;
  • A Instalação de Torneiras Misturadoras Temporizadas nos duches, medida que irá contribuir para a redução do consumo de água e energia em aproximadamente 1.090000 litros/ano. Esta medida permite uma poupança anual de 5.016,45€.
  • A criação de uma Central de Produção de Energia Elétrica através de Conversão Fotovoltaica, ou seja, um sistema que utiliza células solares que captam a luz solar e depois a transformam em eletricidade para ser consumida no interior do complexo das piscinas. Com esta medida estima-se que o sistema fotovoltaico forneça cerca de 182.721KWh por ano e se reduzam os Gases de Efeito de Estufa (GEE) em 39,3 Ton por ano. A redução anual da fatura energética será até 19.055,00€.
  • A Substituição de Eletrobombas de Circulação por Equipamentos de Elevada Eficiência Energética, que permitirão obter uma poupança anual de 90.822,49 Kwh. Esta redução de consumo corresponde a 33,02Ton por ano de Gases de Efeito de Estufa (GEE). Em termos monetários corresponde a uma poupança anual até 11.000,00€.

Este serviço estará, pois, encerrado, porque se está a trabalhar para melhorar o espaço e para cuidar do Ambiente.

Fonte: GRP do Mun SilvesPiscinasMun Silves1

A Câmara Municipal de Loulé obteve, da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal (FCMP), as Cartas de Homologação dos Percursos Pedestres - PR18LLE Rocha da Pena e PR16LLE Fonte Benémola – inseridos, respetivamente, nas Paisagens Protegidas Locais da Rocha da Pena e da Fonte Benémola, áreas protegidas sob gestão do Município de Loulé.

Neste âmbito, o vereador do Ambiente e presidente da Comissão Diretiva das Paisagens Protegidas Locais da Rocha da Pena e da Fonte Benémola, Carlos Carmo, e o presidente da Junta Freguesia de Salir, Deodato João, juntamente com a equipa técnica da Divisão do Ambiente, realizaram uma visita aos trabalhos de requalificação e manutenção da sinalética nestes locais.

Refira-se que as principais fases do processo de homologação consistiram na elaboração do projeto e preenchimento das fichas de registo do percurso pelo promotor; no registo dos percursos pedestres; na implementação do projeto segundo o regulamento de homologação dos percursos pedestres; na homologação dos percursos pela Federação e na manutenção, que deverá ser assegurada pelo promotor, durante 5 anos.

O pedestrianismo em Portugal tem sofrido um aumento significativo, fruto do empenho da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal e das autarquias, bem como das regiões de turismo, entre outras entidades, igualmente comprometidas na promoção da prática desta modalidade desportiva e, em particular, como atividade de Turismo da Natureza.

O pedestrianismo pratica-se, regra geral, em caminhos rurais, tradicionais e antigos, que merecem ser preservados, por constituírem um meio privilegiado de contato com a natureza e de interpretação do meio ambiente, promovendo o desenvolvimento sustentável e a conservação da natureza.

A regulamentação da prática do pedestrianismo tem subjacente a marcação dos percursos pedestres. Os percursos pedestres devidamente marcados, em áreas de interesse para a conservação da natureza (como é o caso das áreas protegidas), promovidos e monitorizados com vista à sua manutenção, tornam-se imprescindíveis como forma de reduzir o impacto na vegetação de elevado valor para a conservação da natureza, constituem assim um produto de turismo ativo e responsável, dignificam os promotores e contribuem para o desenvolvimento socioeconómico das regiões onde se encontram implantados.

Com a homologação de percursos pedestres Paisagens Protegidas Locais da Rocha da Pena e da Fonte Benémola pretende-se garantir a qualidade de instalações para a prática do pedestrianismo, bem como a segurança dos praticantes e a proteção do meio onde a modalidade se realiza.

Um Percurso Pedestre Homologado é definido como uma instalação desportiva identificada pelas marcas GR (Grande Rota), PR (Pequena Rota) ou PL (Percurso Local), com o respetivo número de registo, e que possui a marca de homologação atribuída pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal. Obedece a exigências relativas ao traçado, marcação e manutenção, nomeadamente no que respeita à segurança dos praticantes e à preservação do ambiente. É um itinerário sinalizado no terreno através de marcas de caminho certo, mudança de direção à esquerda e à direita, caminho errado, painéis informativos gerais, ao longo dos caminhos rurais.

A Câmara Municipal dispõe o seu sítio, http://www.cm-loule.pt/pt/menu/759/paisagem-protegida-local-da-fonte-benemola.aspx e http://www.cm-loule.pt/pt/menu/758/paisagem-protegida-local-da-rocha-da-pena.aspx disponibiliza os folhetos das Paisagens Protegidas Locais da Rocha da Pena e Fonte Benémola relativos a cada um dos percursos, em 5 idiomas nomeadamente português, espanhol, francês, inglês e alemão.

À Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal compete proceder à divulgação destes percursos, a nível nacional e internacional, através de edições (próprias e em parceria) e no sítio (www.fcmportugal.com).

Fonte: GAP da CM LouléFonteBenemola

O rooftop do Eva Senses Hotel recebe um momento musical muito especial esta quinta-feira, dia 18 de julho às 19h30, interpretado pelo quarteto de cordas da Orquestra Clássica do Sul: Emil Chitakov, Karolina Andrzejczak, Jan Pipal e Emilian Petrov (violinos).

Em simultâneo decorre uma prova de vinhos da Quinta de S. Sebastião, uma exposição de pintura com obras de Lu Mourelle e uma mostra de artesanato (empreita de palma) pela artesã Sónia Mendez.

A não perder, amanhã, a partir das 19h30!

EvaClassic

 

A APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima foi distinguida com o Prémio Gulbenkian na categoria Coesão em 2019, pelo trabalho desenvolvido na área da violência contra grupos vulneráveis.

O Prémio será entregue pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao Presidente da Direção da APAV, João Lázaro.

A APAV agradece esta distinção à Fundação Calouste Gulbenkian e toma-a como o reconhecimento de um trabalho de mais de 29 anos com as vítimas de violência e de crime.

O Prémio Gulbenkian Coesão constitui um incentivo à continuação da missão da APAV: enquanto projeto inovador na sociedade portuguesa, ao serviço do país, do desenvolvimento e da coesão social, apoiar quem é vítima de crime e promover a defesa dos direitos das vítimas.

O Prémio Gulbenkian Coesão tem o valor de 50 mil euros e será entregue a 19 de julho, dia em que a Fundação Calouste Gulbenkian homenageia o seu Fundador (assinala-se a 20 de julho a sua morte), num conjunto de cerimónias que culminam com a entrega dos Prémios Gulbenkian.

O valor do Prémio Gulbenkian Coesão destinar-se-á ao apoio às vítimas de crime de grupos vulneráveis.

A APAV parabeniza ainda o programa "90 Segundos de Ciência" e o Teatro Metaphora, distinguidos com os Prémios Gulbenkian Conhecimento e Sustentabilidade.

Fonte: APAVPremioAPAV

De 5 a 20 de outubro, crianças, jovens, adultos, pais, professores, empresários e responsáveis políticos reunir-se-ão uma vez mais em eventos, salas de aula e bibliotecas, em toda a Europa e no resto do mundo, para aprender a utilizar a programação informática enquanto instrumento de criação.

A sétima edição da Semana Europeia da Programação é uma iniciativa organizada por voluntários, com o apoio da Comissão Europeia, que promovem a programação informática, o pensamento computacional e as competências digitais em cada um dos seus países.

Esta iniciativa procura demonstrar como é possível dar vida a ideias e encontrar soluções através da programação informática. Ao mesmo tempo pretende valorizar e dar visibilidade à programação, bem como motivar o maior número possível de pessoas para a sua aprendizagem e compreensão.

Desde 2013, realizaram-se no âmbito da Semana Europeia da Programação mais de 100.000 eventos, que tiveram lugar em mais de 70 países, dentro e fora da Europa. Na edição de 2018, participaram mais de 2,7 milhões de pessoas, em mais de 43 mil eventos.

Em Portugal realizaram-se 141 eventos em 2018, organizados maioritariamente por escolas, do continente e ilhas. Para a edição de 2019 já se encontram registados no website da iniciativa (www.codeweek.eu) mais de 70 eventos, o que faz prever um novo record de pessoas envolvidas.

Para Bruno Ferreira, embaixador português da Semana Europeia da Programação, “esta iniciativa tem conseguido, dentro e fora da Europa, sensibilizar milhões de pessoas para a importância das competências digitais. Os avanços tecnológicos têm estado a exercer uma pressão cada vez maior para que todos os cidadãos possuam competências digitais básicas para viver, trabalhar, aprender e participar da sociedade moderna.”

A organização de eventos no âmbito da Semana Europeia da Programação é livre e pode ser realizada através do website codeweek.eu, que funciona como um catálogo de iniciativas.

Porquê aprender a programar?

Vivemos num mundo caracterizado pela rápida evolução da tecnologia. A nossa forma de trabalhar, comunicar, fazer compras e pensar alterou-se radicalmente. Para fazer face a estas mudanças e compreender o mundo que nos rodeia, precisamos não só de perceber o modo como funcionam as novas tecnologias, mas também de desenvolver as competências e capacidades necessárias para nos podermos adaptar a esta nova era. 

Aprender a programar ajuda-nos a perceber como o mundo funciona, a desenvolver ideias e a criar, tanto para fins profissionais como lúdicos. Além disso, a programação torna-nos mais criativos e permite-nos colaborar com outras pessoas, independentemente de estarem perto de nós ou espalhadas pelo mundo. É importante tornar a programação acessível a todos. A Semana Europeia da Programação visa cativar todos, independentemente da idade e do género.

A programação é o passo em frente para as competências digitais, no trabalho e na vida.

A economia e a sociedade atuais exigem que tenhamos, pelo menos, competências digitais básicas. Independentemente do seu modo de vida ou tipo de trabalho, as competências digitais e a programação são ou serão necessárias. Além disso, os profissionais das TIC são um pilar fundamental da força de trabalho moderna em todos os setores da economia europeia. A procura tem um crescimento anual de 3% e o número de licenciados em informática não a tem podido acompanhar. Como tal, e apesar do elevado nível de desemprego na Europa, muitos lugares para informáticos estão ainda por preencher. Estima-se que haverá 500.000 vagas não preenchidas para profissionais de TIC até 2020.

Contexto

A Semana Europeia da Programação foi lançada em 2013 pelos jovens consultores da Agenda Digital da Comissão Europeia. A Comissão apoia a Semana Europeia da Programação como parte da sua estratégia para um mercado único digital.

Ligações úteis

Website da «EU Code Week»

Contactos:
Bruno Ferreira (Embaixador Português da Semana Europeia da Programação) EMAIL: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fonte: Code WeekCodeWeek

Campanha que apela à segurança rodoviária dos agentes que intervêm na resolução de sinistros ou que desenvolvem trabalhos nas estradas e autoestradas portuguesas, conta com a participação da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, Ascendi, GNR, IMT, INEM, Liga dos Bombeiros Portugueses e PSP.

Foi lançada hoje uma campanha de segurança rodoviária em Portugal com o objetivo de alertar os condutores para os riscos que correm as equipas de intervenção que trabalham nas estradas e autoestradas portuguesas.

Sob o lema "Respeite quem trabalha na estrada" esta campanha foi criada, conjuntamente, pelas entidades que desenvolvem, muitas vezes, o seu trabalho nas vias portuguesas, concretamente a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Ascendi, a Guarda Nacional Republicana (GNR), o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), a Liga dos Bombeiros Portugueses e a Polícia de Segurança Pública (PSP). Com esta iniciativa, as entidades envolvidas, pretendem sensibilizar os condutores para o risco que correm as suas equipas e para o potencial impacto dos acidentes, que os automobilistas poderão provocar se não adotarem comportamentos de condução segura.

Esta campanha de segurança rodoviária faz parte de uma estratégia mais ampla que estas entidades têm vindo a desenvolver ao nível da segurança das suas equipas, servindo para atuar numa variável que não controlam – comportamentos dos condutores. O princípio é estar junto dos condutores, criar uma nova consciência e apelar à atenção e ao respeito por quem trabalha na estrada através de uma mensagem forte e diferente, ilustrada por representantes das várias entidades que, todos os dias, trabalham para que as vias de circulação se mantenham nas melhores condições.

A decorrer entre 15 de julho e 15 de setembro, a campanha vai dar a conhecer, em áreas de serviço das autoestradas da rede Ascendi, o impacto real de um sinistro expondo viaturas sinistradas da Ascendi, da GNR, do INEM, dos Bombeiros e da PSP. Em simultâneo, estas equipas que intervêm nas infraestruturas, vão partilhar a sua visão e distribuir folhetos de alerta para a segurança dos trabalhadores e de sensibilização para a adoção de comportamentos de condução correta por parte dos condutores. Adicionalmente, além de um spot publicitário de rádio, será lançada uma rúbrica na Rádio TSF com dicas de segurança rodoviária e alguns testemunhos das entidades envolvidas.

A campanha conta também com o apoio da Galp, Prio, e SIVA e TSF como parceiros que permitem maior abrangência à mensagem.

Fonte: CV&ATrabalhoEstradaTrabalhoEstrada2

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, entre os dias 5 e 11 de julho, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, registando-se os seguintes dados operacionais:

  1. Detenções: 483 detidos em flagrante delito, destacando-se:
  • 171 por condução sob o efeito do álcool;
  • 79 por condução sem habilitação legal;
  • 79 por tráfico de estupefacientes;
  • 14 por violência doméstica;
  • 12 por furtos;
  • Seis por posse de arma proibida;
  • Cinco por posse ilegal de armas;
  • Um por tentativa de homicídio;
  • Um por cultivo de estupefaciente;
  • Um por ameaças e coação;
  • Um por caça ilegal;
  • Um por incêndio.
  1. Apreensões:
  • 20 560 doses de haxixe;
  • 24 240 cigarros;
  • 300 quilos de tabaco contrafeito;
  • 437 doses de cocaína;
  • 410 doses de ecstasy;
  • 119 doses de heroína;
  • 70 doses de MDMA;
  • 44 plantas de cannabis;
  • 26 doses de liamba;
  • 14 armas de fogo;
  • 19 armas brancas;
  • 1 068 munições de diversos calibres;
  • Nove veículos;
  • 208 artigos contrafeitos;
  • 1 tonelada de caranguejo;
  • 801 quilos de pescado;
  • 4 110 euros em numerário.
  1. Trânsito:

Fiscalização: 8 914 infrações detetadas, destacando-se:

  • 515 por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 437 excessos de velocidade;
  • 437 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;
  • 428 relacionadas com tacógrafos;
  • 395 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
  • 366 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
  • 321 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
  • 236 por falta de seguro de responsabilidade civil.

Fonte: GNR-DCRPGNR Div Com Rel Publicas

A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) acabou de lançar um Prémio de Jornalismo, no montante de 1.500€, com o objetivo de incentivar e reconhecer o interesse e qualidade dos trabalhos jornalísticos na área da saúde, em Portugal, no âmbito do acidente vascular cerebral (AVC). As candidaturas, abertas a todos os jornalistas residentes em Portugal, podem ser enviadas até ao dia 10 de janeiro de 2020.

O Prémio de Jornalismo agora divulgado destina-se a distinguir o jornalista cujos trabalhos realizados nos dois últimos anos foquem a sua análise nesta doença súbita. “Devem contribuir para um correto e maior conhecimento geral do problema, causas da doença e para a difusão, quer da prevenção, quer da atuação em caso de manifestação da doença surgir. Podem ainda evidenciar os recursos existentes para tratamento, os apoios sociais, as redes de familiares e amigos e toda a dinâmica social do AVC, entre outros temas com este relacionados e que retratem a realidade da doença no contexto atual ou que dela façam uma perspetiva história”, pode ler-se no regulamento do prémio.

O presidente da Direção da SPAVC, Prof. José Castro Lopes, explicou que “este prémio reflete o reconhecimento do papel da comunicação social e, em particular, dos jornalistas, enquanto arautos nesta missão de prevenção da doença e de promoção da saúde”. Assim, as candidaturas estão abertas para todos os jornalistas residentes em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Acores, cuja peça jornalística tenha sido publicada/disseminada num meio de comunicação, nos formatos impresso, televisivo ou radiofónico.

Dirigindo-se diretamente aos destinatários desta distinção, o médico neurologista apelou: “Juntos, podemos reduzir o peso do AVC no nosso país. Cabe a cada um de vós fazer a ponte entre a comunidade científica e a população, transmitindo mensagens de alerta para este problema de saúde pública que representa, em Portugal, a principal causa de mortalidade e incapacidade no nosso país”.

O trabalho a concurso deve ser enviado à SPAVC em formato eletrónico (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) até ao dia 10 de janeiro de 2020. O prémio será posteriormente entregue na cerimónia de encerramento do 14.º Congresso Português do AVC, mais concretamente no dia 8 de fevereiro de 2020, pelas 12h30.

O prémio conta com o apoio da Daiichi-Sankyo Portugal, que considera tratar-se de uma iniciativa de “extrema importância”, nas palavras do Country Manager da companhia farmacêutica, Pedro Sequeira, incentivando, por um lado, “uma comunicação social mais informada acerca do AVC e pró-ativa no desenvolvimento de informação sobre a patologia, e, por outro, uma maior consciencialização da população sobre a principal causa de morte em Portugal”.

O envolvimento da companhia farmacêutica neste projeto parte do seu objetivo de “encontrar formas novas e inovadoras de cuidar dos doentes, mas também da sua missão de deixar uma marca positiva em termos sociais”, sublinhou.

Mais informações, consulte o regulamento do Prémio:  https://www.spavc.org/informacoes/premio-jornalismo

Fonte: SPAVPremioJornalismoSPAV

 

A partir de amanhã e até ao dia 19 de julho, a Guarda Nacional Republicana (GNR), na sua área de responsabilidade, realiza ações de sensibilização e de fiscalização rodoviária intensiva de controlo da velocidade, com o objetivo de promover uma cultura que resulte em comportamentos mais seguros por parte dos condutores e na diminuição da sinistralidade rodoviária grave.

O excesso de velocidade continua a constituir em Portugal uma das principais causas da sinistralidade rodoviária grave, seja pela diminuição do tempo de reação do condutor para fazer face a um imprevisto, ou pelo agravamento das suas consequências em resultado da maior violência do embate. Importa salientar que quando a velocidade duplica, a distância de travagem quadruplica, e em caso de acidente, a probabilidade de resultarem vítimas mortais ou feridos graves aumenta 8 a 16 vezes.

A GNR, relativamente à prevenção da sinistralidade rodoviária, no ano de 2018 e 1.º semestre de 2019, controlou a velocidade de cerca de 11 milhões de veículos, dos quais 232 532 circulavam em excesso.

Nesta operação serão empenhados militares dos Destacamentos de Trânsito dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, que estarão especialmente atentos à infração de excesso de velocidade, uma vez que este período de Verão carateriza-se, não só pela realização de grandes deslocações, seja por motivo de férias ou para o gozo de períodos de lazer mais curtos, como também pelo aumento do tráfego rodoviário e do cometimento de alguns excessos, nomeadamente de velocidade, potenciando a ocorrência de acidentes e o agravamento das suas consequências.

Fonte: GNR-DCRPGNRViajarSemPressa

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através de militares destacados na ilha de Samos-Grécia, no âmbito da missão da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (FRONTEX), ontem, dia 14 de julho, prestou apoio a uma embarcação de pesca, que se encontrava com um incêndio a bordo, na zona de Paleochori – ilha de Samos.

Depois de dado o alerta, às 11h27, pelas autoridades helénicas, foi ativada uma equipa da GNR, que se encontrava de folga nas suas instalações. De imediato, os militares rapidamente se preparam e dirigiram-se para o local, tendo detetado a embarcação de pesca de 40 metros, que se encontrava em dificuldades na sequência do incêndio que tinha deflagrado a bordo e na qual seguiam 5 pessoas, todas de nacionalidade turca. Desta forma foi possível prestar o apoio necessário à referida embarcação, durante a extinção do incêndio, tornando-se assim, na única alternativa possível a uma eventual evacuação da tripulação turca.

A GNR, nesta missão da FRONTEX, desenvolve ações nas fronteiras terrestres e marítimas com a finalidade de prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas.

Fonte: GNR-DCRPGNR Unidade Controlo Costeiro

Depois da visita da centenária filarmónica francesa Harmonie des Mineurs de Roche La Molière a São Brás de Alportel no âmbito de um intercâmbio musical, chegou a vez de a Banda Filarmónica de São Brás de Alportel visitar Roche la Molière.

Dois anos depois, as bandas reencontram-se em França para a comemoração do feriado nacional francês, o Dia da Bastilha, e formalização do protocolo de geminação.
O convite para esta viagem partiu da Harmonie des Mineurs, no âmbito da colaboração cultural com a filarmónica de São Brás de Alportel, iniciada em 2015, aquando do início da geminação entre os municípios português e francês, oficializada em 2017.

Esta proposta de intercâmbio musical resultou das vontades de Miguel Dias, um são-brasense que reside e trabalha em Roche La Molière, e Hervé Freycenon, diretor do Centre Musical, que visitaram São Brás de Alportel para lançar o desafio e a filarmónica aceitou-o.

Após várias iniciativas em que se incluem visitas de músicos, da Harmonie des Mineurs e dirigentes das bandas envolvidas à vila francesa e São Brás de Alportel, chegou o momento de reunir pela segunda vez os dois grupos de músicos portugueses e franceses. Assim, os cerca de 30 músicos da Filarmónica de São Brás de Alportel participarão em conjunto com a Harmonie des Mineurs nas celebrações do dia da Bastilha, entre 11 e 14 de julho de 2019.

A primeira atividade foi dia 8 de julho, com um concerto de apresentação do repertório a executar em França, gratuito, na parada dos Bombeiros Voluntários de São Brás de Alportel, às 21h.

Em Roche la Molière o programa inicia-se no dia 11 de julho, em que a filarmónica portuguesa dará um pequeno concerto de repertório nacional. No dia 12 de julho, a Banda Filarmónica de São Brás de Alportel dará um concerto em  conjunto com a Harmonie des Mineurs de Roche la Molière, enquadrado nas festas de verão da vila. Por fim, a 14 de julho as duas bandas voltam a juntar-se para tocar na cerimónia solene do dia da Bastilha.

Além da componente musical do programa da visita, estão previstas iniciativas de carácter oficial, contactos com a comunidade portuguesa e visitas culturais e gastronómicas por Roche la Molière e Lyon.

Acrescentamos ainda que esta será a primeira vez que a Filarmónica de São Brás de Alportel sai de Portugal.

Fonte: Banda Filarmónica SBAFilarmonicaSBA

Caso para se dizer que «nuestros hermanos» andaluzes, estão cada vez mais fãs da guitarra portuguesa, e, de modo especial dos ritmos e potencialidades que Ricardo J. Martins tira deste secular instrumento musical português, comumente associado ao fado de Lisboa e de Coimbra.

Este jovem algarvio de 35 anos tem transportado a guitarra portuguesa para um nível superior - ao qual ainda não estamos habituados mas o qual, rapidamente, compreendemos e com o qual queremos conviver.

Os espanhóis já chegaram a esse nível de entendimento sobre a guitarra portuguesa. Depois de ter participado com Sara Gonçalves, fadista, e Cláudio Sousa, na viola de fado, no Sunset do Castelo de Silves, na passada quinta-feira, dia 4 de Julho, Ricardo Martins é o primeiro português a participar nas noites musicais dos Jardines del Real Alcázar, em Sevilha, no dia 8 de Julho. Dia 25 de Julho, em Cádiz, actuará na sala Milwauke; dia 26 em Paymogo, Huelva; no dia 26 de Agosto volta às noites dos Jardines del Real Alcázar.

Em Portugal, podemos ver e ouvir Ricardo J. Martins no dia 11 de Julho, no âmbito do Protocolo de Geminação entre São Brás de Alportel e a cidade francesa, Roche-la-molière. Seguindo-se as actuações no Pátio do Centro Cultural de Lagos, dia 24 de Julho, e, no dia 1 de Agosto, com César Matoso, em Ribeira de Pena, distrito de Vila Real.

Fonte: RMRicardoMartinsGuitarraRicardoMartinsGuitarra2RicardoMartinsGuitarra3RicardoMartinsGuitarra4

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através de militares destacados na ilha de Samos-Grécia, no âmbito da missão da Agência Europeia de Fronteiras e Guarda Costeira (FRONTEX), hoje, dia 4 de julho, detetou 63 migrantes, que seguiam numa embarcação, no mar Egeu, na zona de Samos – Grécia.

A equipa de vigilância marítima da UCC, designada de Thermal Vision Vehicle (TVV), através dos equipamentos de visão térmica, detetou uma pequena embarcação insuflável, rumo à fronteira da Grécia, tendo sido alertadas, de imediato, as autoridades locais. A deteção por parte dos militares da GNR possibilitou que os migrantes fossem resgatados em segurança por uma embarcação grega, também ao serviço da FRONTEX.

A deteção por parte dos militares da GNR possibilitou que os 63 migrantes fossem resgatados em segurança e encaminhados para as autoridades helénicas.

A GNR, nesta missão da FRONTEX, desenvolve ações nas fronteiras terrestres e marítimas com a finalidade de prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas.

Fonte: GNR-DCRPGNRMigrantesGreciaGNR Unidade Controlo Costeiro

 

A Guarda Nacional Republicana (GNR), no âmbito do protocolo de cooperação bilateral estabelecido com a Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), realizou o 4.º Curso de Missões Internacionais, em Díli.

Este curso, com a duração de 11 semanas, terminou no dia 28 de junho, e teve como objetivo capacitar a PNTL, nomeadamente a sua Unidade Especial de Polícia, para o desempenho de missões, militares ou civis, de gestão internacional de crises.

O Curso de Missões Internacionais é um curso de especialização na área policial, cujo plano curricular abrange diversificadas matérias, transmitindo conhecimentos sobre as Organizações Internacionais e Direitos Humanos, assim como, formação específica policial, destacando-se:

  • Planeamento de operações;
  • Armamento e tiro;
  • Topografia e navegação;
  • Defesa pessoal;
  • Intervenção em ambientes nucleares, radiológicos, biológicos e químicos;
  • Escoltas de segurança;
  • Socorrismo em ambientes hostis;
  • Controlos de Segurança (Check Points);
  • Técnicas de condução avançada: defensiva, ofensiva e todo-o-terreno;
  • Segurança de altas entidades;
  • Restabelecimento e manutenção da ordem pública.

Com a conclusão deste curso, a GNR já formou 128 elementos da PNTL, das categorias de oficiais, sargentos e agentes, no âmbito das Missões Internacionais.

Fonte: GNR-DCRPGNRPoliciaTimor

A ATA organiza a visita à região da equipa de televisão Irlandesa do canal RTE para gravação do programa "Tastes like Home", de 28 de junho a 3 de julho. Um casal local, previamente seleccionado pela produção, convida a famosa apresentadora (e Chef) do programa a provar e confeccionar alguns dos pratos mais típicos e emblemáticos da gastronomia da região inseridos no cenário cultural da cidade de Faro, no Parque natural da Ria Formosa, passando por uma vinha, Silves e Portimão.

"Tastes like Home" irá para o ar em Novembro de 2019 e nos últimos três anos foi classificado o programa numero 1 da RTE1, apenas ultrapassado pela famosa soap opera "Coronation Street"; tem uma média de 255.000 espectadores por episódio e 1.3 milhões por série e as séries 1, 2 e 3 já foram compradas por canais Canadianos e Indianos; Catherine Fulvio a Chef apresentadora foi nomeada para o "Daytime Emmy Award 2019".

Produto: Sol e Mar
Mercado: Irlanda

Fonte: ATAATA

 

A Volta ao Algarve à Vela decorre entre 18 e 20 de julho, com paragens em Lagos, Albufeira, Olhão e Tavira.

"O Ginásio Clube Naval de Faro, com a realização anual desta competição, pretende prestigiar a região algarvia, e as respetivas condições de navegação, bem como promover a prática deste desporto náutico", refere João Marques, Presidente do Ginásio Clube Naval de Faro. 

A 27ª edição da Volta ao Algarve é composta por três etapas. A etapa correspondente ao primeiro dia de prova tem início em Lagos e termina em Albufeira. No segundo dia de competição, os velejadores partem de Albufeira, e terminam o seu percurso na Ilha da Culatra. A última etapa da Volta ao Algarve à Vela parte da Ilha da Culatra e termina em Tavira, onde se dará por concluída a 27ª edição desta iniciativa. 

A Volta ao Algarve 2019 foi desenhada mantendo o essencial da edição de 2018, quer na recepção dos velejadores e na forma como se irá receber todos os convidados, Portugueses e Turistas, para se juntarem no vasto programa social que foi criado.  

Conhecida como uma das mais importantes provas de vela cruzeiro a nível nacional, prevemos a participação de 40 Veleiros de vários países onde se juntam aos representantes Portugueses num total de 200 velejadores! 

Não temos dúvidas que esta prova ir-se-á transformar numa das regatas mais importantes do circuito nacional e até internacional, e por esse motivo agradecemos a vossa colaboração na divulgação desta informação.

Inscrições: http://bit.ly/VoltaAlgarve2019Inscricao

Para mais informações: Telefone: 289 823 434  -  Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Fonte: GCNFaroVoltaAlgarveVela

 

A equipa DiabPT United, constituída por membros do Núcleo Jovem da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (NJA) e da Associação de Jovens Diabéticos de Portugal (AJDP), vai representar Portugal no Campeonato Europeu de Futsal para Pessoas com Diabetes – DiaEuro, que decorre entre os dias 21 e 26 de julho em Kiev, na Ucrânia.

Este ano a equipa é constituída pelos atletas Bernardo Rodrigues, Bruno David, Celso Freitas, Francisco Patatas, João Carrasco, João Nabais, Leandro Andrade, Luis Metrogos, Pedro Magalhães, Rafael Carias e Sandro Almeida. Juntos estes atletas têm 150 anos de vivência com a diabetes e querem mostrar que a diabetes, quando bem tratada, não é uma barreira para atingir os sonhos de cada um.

Todos os participantes deste campeonato vivem diariamente com diabetes e têm como principal objetivo desmistificar a ideia de que a diabetes é limitadora dos estilos de vida. A equipa portuguesa é uma das onze equipas participantes, que somam mais de 200 jogadores, mostrando que a diabetes não os impede de representar o seu país num campeonato internacional.

Bruno Fuzeiro, treinador da equipa, explica que: “com uma gestão correta da doença estes jovens podem ser atletas, viajar e competir a nível internacional. Ao contrário do que se pensa, o desporto ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e é por isso uma mais valia para todas as pessoas que vivem com diabetes”. Para além do treinador, a equipa será ainda acompanhada pelo enfermeiro Manuel Esteves Cardoso, que dará apoio em qualquer necessidade que possa surgir.

“A participação da DiabPT United neste campeonato é uma excelente forma de promover o desporto e de mostrar que a diabetes não impede a adoção de um estilo de vida saudável. Para além disso, esta é uma forma de promover a troca de experiências entre atletas nacionais e internacionais. Esperamos que Portugal possa chegar o mais longe possível neste campeonato!”, afirma Paula Klose, presidente da AJDP.

Alexandra Costa, coordenadora do NJA, acrescenta que: “a realização deste campeonato é muito importante, pois permite que os jovens e adultos que vivem com diabetes tenham oportunidade de partilhar experiências com pessoas de outros países que têm a mesma doença e, independentemente do resultado, poder participar num evento desta dimensão, é por si só uma vitória. Esta é ainda uma forma de fomentarem valores de inclusão, força de vontade e trabalho em equipa”.

Para mais informações consulte a página de Facebook da equipa.

Fonte: HK StrategiesFutsalDiabetes

"Iago Bebiano",  atleta do Kayak Clube Castores do Arade,  conquistou há momentos a medalha de Bronze, em K1 200m, no Campeonato da Europa de Juniores e Sub 23 de Canoagem de Velocidade.  

O jovem algarvio,  em representação da equipa nacional, registou o tempo de 37,856 segundos,  terminado a apenas 6 décimos de segundo do vencedor,  Daniel Atkins da Grã-Bretanha que venceu com 37,195 segundos. O segundo classificado foi o representante da Rússia,  Nikita Baranniko,  com 37,505 segundos. 

"Iago Bebiano" de 18 anos é treinado pelo pai,  Nuno Silva,  treinador principal dos Castores do Arade e filho da grande atleta Ana Bebiano, campeã do mundo de 200m masters em título.

O "Iago Bebiano" é o segundo atleta dos Castores a vencer uma medalha do 200m num Campeonato da Europa de Juniores, demonstrando a grande apetência para os atletas algarvios para as provas mais rápidas da canoagem.

"Iago Bebiano" chega a Lisboa próxima terça-feira, onde descansa até sexta-feira e inicia a preparação para o Mundial da categoria que decorrerá na Roménia de 1 a 4 de agosto. 

O "Iago" neste campeonato também participou no K4 da equipa nacional e obtiveram o 8º lugar.

Fonte: KCCACanoagemIagoBebiano1CanoagemIagoBebiano2

Aulas de Fítness, Insufláveis e ações de sensibilização para a preservação do ambiente são a proposta para a animação desportiva de Verão, que terá lugar na Praia dos Pescadores, em Armação de Pêra, com organização da Câmara Municipal de Silves.

Quem quiser cuidar do seu físico durante o seu período de férias tem várias possibilidades, já que sempre às 10h30 terá lugar uma aula de uma modalidade de Fitness. A saber:

Segunda-feira – Localizada;

Terça-feira – Pilates;

Quinta-feira – Zumba;

Sexta-feira – Aeróbica Attach;

Sábado – Localizada;

Domingo – Zumba;

Para os mais novos e a pensar na diversão, estarão insufláveis em diversas datas na Praia dos Pescadores, entre as 10h00 e as 17h00:

14 de julho – Extreme Foam com boias;

21 de julho – Kongro;

15 e 25 de agosto – Extreme Foam com boias;

03 de setembro – Banzai Splash;

Neste espaço estará também a funcionar um conjunto de equipamentos disponibilizados no âmbito do projeto TransforMAR, uma iniciativa do LIDL a autarquia silvense se associou e que visa desafiar as pessoas a recolher plásticos para os transformar em equipamentos para a comunidade. Os aparelhos de circuito de atividade física que estarão em Armação de Pêra são precisamente feitos com materiais reciclados e pretende-se sensibilizar todos os nossos visitantes para que cuidem melhor da praia e do mar e da natureza em geral, de modo a podermos ter um ambiente limpo e cuidado.

Fonte: GRP do Mun SilvesDesportoPraiaArmPera2

 

A Analgarve – Associação de Natação do Algarve, entidade organizadora do circuito, abriu recentemente o período de inscrições para a 27ª edição do Circuito de Mar do Algarve, evento de natação, que decorre no período de verão em várias praias algarvias.

A edição de 2019 é marcada por uma estreia, a prova do Rio Gilão em Tavira, no dia 3 de agosto e que assinala também o início do circuito. As restantes etapas vão decorrer na Praia de Alvor (4 de agosto), Praia Grande em Ferragudo – Lagoa (10 de agosto), Praia da Alagoa – Altura (11 de agosto), Praia de Quarteira (15 de agosto), Praia da Ilha de Faro (17 de agosto), Praia dos Pescadores – Albufeira (18 de agosto), Praia de Armação de Pêra (24 de agosto) e Praia da Rocha – Portimão (25 de agosto).

O funcionamento geral do circuito é idêntico ao ano transacto, em cada etapa além da prova principal, destinada aos atletas federados, existe uma prova de divulgação para nadadores não federados e também uma prova para crianças (disponível apenas em algumas etapas).

Num período tradicionalmente de férias vários são os atletas, nacionais, espanhois e também de outros paises, que optam por se inscrever no circuito com objetivos específicos por vezes diferentes. Alguns para manterem os seus níveis fisicos e competitivos em indices constantes, outros numa perspetiva de lazer e convívio.

Após ter recebido, na edição de 2018, um total aproximado de 700 inscrições, a organização ambiciona este ano superar esse número, permitindo assim elevar o patamar do evento tanto a nível competitivo como organizativo.

Todas as informações do circuito, submissão de inscrições, assim como os regulamentos gerais e específicos de cada etapa, podem ser consultadas em: https://circuitomaralgarve.wixsite.com/circuitomaralgarve

Fonte: AnalgarveCircuitoMarAnalgarveheic

Este fim de semana, dias 6 e 7 de julho, terá lugar em Loulé a formação creditada “Da Ideia ao Modelo de Jogo no Futebol”, no âmbito do programa formativo na área desportiva que a Autarquia tem para oferecer.

A ideia orienta uma ação, ação essa que visa um objetivo próprio e indissociável do seu contexto, da sua aprendizagem. Esta ação de formação visa dar a conhecer a interpretação da ideia e a respetiva operacionalização numa forma de treinar e jogar, que possibilidade a aquisição de estruturas individuais e coletivas, lidas por todos (jogadores) como orientadoras da ação. Nem sempre é fácil passar para a realidade aquilo que se tem como claro na intenção, na ideia. Os treinadores necessitam de um guia (método) de ação para orientarem a sua prática, na forma como tomam decisões relativamente às ideias para o “seu jogar” e à forma como as implementam.

Assim esta formação tem por objetivo dar a conhecer a forma de colocar em prática aquilo que se tem por conceito, colocar em campo o que se interpreta como o melhor.

Esta formação é creditada pelo IPDJ com a atribuição de 3,2 Créditos para a renovação do Título de Treinador Grau I, II, III e IV.

Todas as informações estão disponíveis em:

https://footballacademy.sapientasports.pt/formacao-da-ideia-ao-modelo-de-jogo-06-julho-2019.html?fbclid=IwAR3MuyG_2XxwyUCbt2VL-n3GspUWcPe2QJSVMICsiPzPp_uQZAP4p8z7asE

Fonte: GAP da CM LouléFormacaoModFutebol

Parceiros

Mais Kizomba
UF Faro
Gente Gira Algarve
LOGOTIPO_Small
Faro 1540
Pens USB