fbpx

Notícias

Grid List

Esta sexta-feira, a partir das 19h30, decorrerá a corrida/caminhada Vale do Lobo Friday’s Run, que convida os amantes do desporto a desfrutarem da beleza que envolve o resort ao luar. A participação é gratuita e a inscrição recomendada para fins de seguro.

Na noite desta sexta-feira, 20 de maio, regressa a Vale do Lobo a caminhada/corrida Friday's Run, com dois percursos à escolha, um de 5km e outro de 10 km. Sem qualquer custo ou carácter competitivo, cada participante poderá fazer a distância que preferir ao seu ritmo, num circuito exclusivo à volta do resort, incluindo secções na praia, ao longo dos campos de golfe e através do pinhal.

A prova tem início no Parque do Golfe, com uma sessão de aquecimento inicial para todos os participantes e um percurso concebido para permitir a todos desfrutar de algumas das áreas mais deslumbrantes de Vale do Lobo, ao mesmo tempo que se mantêm em forma com os amigos e familiares.

Esta iniciativa gratuita é organizada em parceria com o grupo sem fins lucrativos Algarviana Team, em colaboração com Infralobo E.M., Câmara Municipal de Loulé e Vale do Lobo. A corrida foi projetada para encorajar todos a calçarem as suas sapatilhas de treino e a seguirem um percurso à volta do resort, incluindo secções na praia, ao longo dos campos de golfe e através do pinhal. Este ano há igualmente um percurso alternativo para aqueles que necessitam de assistência.

Como forma de ajudar e apoiar a Ucrânia, Vale do Lobo está também a organizar uma ação de recolha de bens para solidariedade, cada participante pode trazer um bem para doação no dia da corrida.

A inscrição para este evento é gratuita e recomendada para fins de seguro.

Mais informações em: https://www.valedolobo.com/pt/eventos/vale-do-lobo-fridays-run-2022/

VDLFridaysRun2

É já nos próximos dias 6, 7 e 8 de junho que terá lugar a 1.ª edição da formação “Legislação, abordagem e comportamentos a adotar na observação de cetáceos”, uma iniciativa conjunta da Estação Náutica de Lagos, associação SOMAR e SeaLife que visa reforçar a oferta formativa para empresas marítimo-turísticas algarvias e promover a sustentabilidade no turismo.

Com uma extensa costa de grande riqueza ao nível da biodiversidade e vida marinha, Lagos dispõe de grande oferta no que toca a embarcações turísticas que realizam viagens para visita a grutas e observação de cetáceos (golfinhos e baleias).

Esta oferta formativa surge da intenção da associação SOMAR – Conservação Marinha e Bioacústica, que tem realizado várias iniciativas de âmbito ambiental em parceria com a autarquia, em trabalhar lado a lado com empresas marítimo-turísticas para que possam adquirir conhecimentos de hábitos mais sustentáveis de conservação da natureza, mas também reforçar o seu conhecimento sobre regulamentação portuguesa sobre esta prática, assim como informar sobre a biologia e espécies que são observadas na nossa costa para adicionar uma componente pedagógica às visitas de barco.

Os objetivos da formação estão igualmente alinhados com os da Estação Náutica de Lagos, a qual promove junto de residentes, visitantes e turistas um conjunto de experiências náuticas, trabalhando em rede com agentes públicos e privados e contribuindo também para uma melhoria constante da oferta turística nesta área.

Esta primeira formação terá a duração de seis horas em horário pós-laboral (18h30-20h30), distribuídas por três dias (6-8 de junho) e será realizada nos armazéns da empresa SeaLife (Lagos).

Os participantes terão acesso a certificado, sendo que o acesso é gratuito, mas sujeito a inscrição prévia obrigatória aqui.

CM LagosFormacaoCetacios1

Normalmente num conto, numa canção ou até mesmo numa história de encantar, quando ouvimos a palavra Dragões salta-nos logo à memória as piores coisas de um verdadeiro vilão.

Nunca ouviste dizer: não julgues um livro pela sua capa? Pois é, no teatrinho dos “Dominguinhos”, que acontece na manhã de 22 de maio, vais perceber que não devemos julgar ninguém pela sua aparência e até mesmo o personagem que tem a fama de ser mau, pode acabar sendo o verdadeiro herói da história.

Vamos descobrir o que aconteceu ao Dragão?  O MAR Shopping Algarve deixa o convite.

As manhãs didáticas e diferentes querem-se sobretudo divertidas e em família, por isso ao longo de maio, os “Dominguinhos” têm uma diversidade de atividades lúdico-pedagógicas, em que a sustentabilidade marca sempre presença, recordando sempre os mais novos para a importância de preservar o Planeta.

Agora online, a programação dos “Dominguinhos” continua a animar as manhãs de domingo das crianças que visitem as páginas de Facebook e Instagram do MAR Shopping Algarve, pelas 11h00.

O programa das atividades online pretende continuar a proporcionar momentos mágicos, com espaço para a brincadeira e experiências pedagógicas.

PureDominguinhosMS

O Município de Silves informa que, a Rua João de Deus, em Tunes, sofrerá um corte de trânsito no dia 18 de maio, entre as 13h00 e as 18h00, na sequência de betonagem de obra particular.

A autarquia pede a atenção dos automobilistas e residentes para esta situação e agradece a compreensão e colaboração de todos.

Mun SilvesCorteTransitoTunes

  • Serviço de proximidade continua a conquistar terreno em Portugal com a abertura de mais uma loja da insígnia.

A Coviran continua a abrir novos espaços em Portugal, a mais recente inauguração aconteceu em Portimão, de forma a servir a população da região.

Situado no número 7, no Largo Francisco António Maurício, em Portimão, o novo supermercado apresenta um sortido ao nível do livre serviço, onde se destacam as secções de frutas e legumes, padaria, congelados, lacticínios e charcutaria. Com um horário de funcionamento das 08h30 às 21h - com um interregno para almoço entre as 14h00 e as 15h00 -, de segundafeira a domingo.

Diferenciado pelas suas características de serviço personalizado e de proximidade, o novo supermercado da insígnia vem reforçar e dar continuidade ao plano de aberturas de novos espaços para este ano de 2022.

AtreviaCoviranPortimao

 

Nos dias 10, 11 e 12 de maio, no âmbito do projeto europeu “Healthy Cities”, Loulé recebeu o parceiro de Malta para uma visita que teve por objetivo dar a conhecer o trabalho que aqui está a ser desenvolvido em matéria de desporto enquanto veículo de promoção da saúde dos cidadãos, em particular no espaço público.

Num modelo “City to City”, em que cada uma das cidades da rede visita outra para observar as dinâmicas no terreno, permitindo que as boas práticas sejam conhecidas e mais tarde replicadas pelos parceiros, Loulé apresentou espaços e projetos que são desde já uma fonte de inspiração para os outros membros da rede.

No arranque desta jornada, após uma breve reunião preparatória, a comitiva teve a oportunidade de visitar um dos núcleos deste projeto – o Parque Municipal de Loulé. É aqui que diariamente muitos louletanos praticam desporto, seja de formal informal ou integrado no movimento associativo. Seguiu-se uma passagem pelo Complexo de Piscinas Municipais e pelos Campos de Ténis onde foram recebidos por João Brito, do Clube de Ténis de Loulé, um dos stakeholders das “Healthy Cities”.

O autarca Vítor Aleixo deu as boas-vindas aos parceiros de Malta para sublinhar o empenho deste Município na promoção do desporto, quer através das diversas modalidades que estão representadas neste concelho, no desporto direcionado para a prática mais informal, ou ainda nos eventos desportivos que organiza e acolhe, “Temos imensas pessoas que praticam desporto de forma espontânea, mas queremos envolver ainda mais, nesse sentido, estamos empenhados em incluir sobretudo jovens que crescem em famílias vulneráveis a nível socioeconómico”.

No segundo dia de visita, as equipas reuniram-se em Quarteira, onde Malta apresentou o seu plano para uma mobilidade “verde”. Numa ilha marcada por um denso património histórico e com pouco espaço para a criação de áreas de lazer e desporto, a par de uma população sedentária, o projeto aposta na mudança na forma como os malteses se deslocam, encorajando o uso de meios amigos do ambiente e ao mesmo tempo que a mobilidade seja uma forma de praticar atividade física.

Da parte de Loulé, técnicos municipais, apresentaram aquele que é um dos grandes projetos em curso: “A Bicicleta na Escola” – ensinar as crianças dos estabelecimentos de ensino a andar de bicicleta.

De volta ao terreno, as zonas de street workout no Passeio das Dunas e a Marina de Vilamoura foram outros pontos de observação nesta visita. Em Loulé, foram recebidos pelos jovens atletas do Club BTT Terra de Loulé, uma escola de referência na modalidade.

Depois de dois anos de pandemia, Robert, da equipa de Malta, considerou que em Loulé a ênfase do projeto está no desporto, em Malta essa aposta pretende contrariar o sedentarismo dos malteses. “Vocês criam muitas oportunidades para as pessoas e elas não têm desculpa para não fazerem desporto… Já o nosso projeto é mais baseado na mobilidade e nos estilos de vida saudáveis, usando o ambiente urbano para encorajar as pessoas a viverem um estilo de vida saudável. Estamos a começar aos poucos, a criar ambientes onde as pessoas se sintam felizes e confortáveis a andar”.

Fleur enalteceu a forma “como são geridos os espaços no concelho de Loulé” e uma das ideias que leva na bagagem diz respeito aos decks na Marina de Vilamoura, uma solução que poderá resolver a falta de espaço com que se confronto o território desta ilha. Do que viu em Loulé, Patrick sublinhou o envolvimento “de uma comunidade muito ativa”.

Recorde-se que o Município de Loulé é parceiro no projeto europeu “Healthy Cities” que propõe criar uma rede de cidades para aprofundar a relação entre a saúde e o meio urbano, desenvolver políticas que coloquem o foco na melhoria do estado de saúde da população. Além de Loulé e de Malta, fazem parte da rede Vic (Espanha), Pärnu (Estónia), Farkadona (Grécia), Falerna (Itália), Anyksciai (Lituânia), Malta (Malta), Alphen aan den Rijn (Holanda) e Bradford (Inglaterra). Entretanto, por motivos de ligados à gestão autárquica, Falerna (Itália) saiu do projeto.

O último encontro da rede acontece em Quarteira, nos dias 31 de maio e 1 de junho.

CM LouléHealthyCitiesLoule2HealthyCitiesLoule3

«A investigação demonstra claramente que a saúde, a qualidade de vida e o bem-estar dependem de um conjunto de determinantes socioeconómicos», pode ler-se no documento. Inevitavelmente, as desigualdades são um fator estruturante da sociedade e as clivagens das condições de vida têm um impacto na coesão social. É por isso urgente desenvolver recursos e políticas integradas para responder aos efeitos das desigualdades económicas e sociais, agora agravadas pela pandemia COVID-19. Nesse sentido, o compromisso da União Europeia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pelas Nações Unidas visa erradicar a pobreza, promover a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida, criando um mundo mais igualitário, inclusivo e pacífico.

«A Ciência Psicológica detém, efetivamente, conhecimentos e ferramentas que permitem aos seus profissionais funcionarem como agentes primordiais na promoção da igualdade, da equidade e do respeito pelos outros. Os psicólogos e psicólogas podem e devem analisar e desafiar práticas, políticas e estruturas para a prevenção e combate aos preconceitos, comportamentos discriminatórios e de exclusão, mitigando o seu impacto negativo em múltiplas dimensões, nomeadamente o bem-estar, a saúde psicológica e a qualidade de vida», assegura o documento.

Conceitos de desigualdade e discriminação

Para analisar as desigualdades e a discriminação à luz da Ciência Psicológica é necessário definir estes conceitos do ponto de vista psicológico. Importa distinguir desigualdade de oportunidades (acesso desigual a saúde, emprego, educação, etc) de desigualdade de resultados (recursos materiais ou condições económicas).

É importante perceber que as desigualdades materiais determinam desigualdades verticais (rendimento, nível educacional, estatuto socioeconómico ou condição de saúde), implicando uma maior vulnerabilidade e exposição a situações de pobreza, com impacto na saúde psicológica. As desigualdades de pertença social determinam desigualdades horizontais (idade, género, classe, orientação sexual ou religiosa), relacionadas com fenómenos de discriminação, estereotipagem ou preconceito. Ambas as desigualdades são fatores de risco para que as pessoas sejam expostas a formas de exclusão social.

O impacto multidimensional da desigualdade e da discriminação

O documento alerta que «o impacto das desigualdades e da discriminação na saúde física e psicológica dos indivíduos e das comunidades é extenso e diverso». Geralmente, nota-se um decréscimo da saúde em função da diminuição da posição social. Por outro lado, quem tem condições socioeconómicas mais desfavoráveis, é de minorias culturais ou da comunidade LGBTQI+ reporta menos apoio e contacto social, tendo maior risco de desenvolver problemas de saúde psicológica e de mortalidade.

Fatores de desigualdade e discriminação

Existem algumas fontes de desigualdade e discriminação que impactam várias dimensões da vida, incluindo a da saúde psicológica e bem-estar. Segundo o documento, algumas das fontes são o desemprego e a precaridade laboral, as dificuldades económicas e a pobreza, a classe social, o racismo, o género, as incapacidades e problemas de saúde psicológica e a orientação sexual.

Impacto da Covid-19 no aumento das desigualdades e da discriminação

Além da óbvia crise pandémica, a Covid-19 despoletou uma crise socioeconómica, com o aumento das taxas de doença, morte, desemprego e estigma. A pandemia veio expor e aumentar algumas fragilidades da sociedade, agravando os níveis de pobreza e assimetrias sociais.

Segundo a OCDE, Portugal já era um dos países desenvolvidos onde era mais difícil sair da pobreza. Em 2020, verificou-se um aumento de 18,4% no risco de pobreza e um aumento de 9% na desigualdade. A pandemia também afetou a dinâmica do mercado de trabalho (escassez, desemprego, precaridade), aumentou o risco de insucesso e abandono escolar e agravou a marginalização social e económica de pessoas mais velhas, com deficiência, refugiados ou sem abrigo (entre outras). É por isso essencial uma «resolução cada vez mais urgente das clivagens sociais que impulsionaram a própria crise e que, agora, contribuem para mantê-la», afirma o documento.

O papel dos psicólogos no combate às desigualdades e à discriminação

A ciência psicológica pode e deve contribuir para prevenir a ocorrência de atos intolerantes e discriminatórios e promover estratégias eficazes para mitigar a injustiça social e respeitar os direitos e a dignidade das pessoas.

Os psicólogos são uma mais-valia no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, nomeadamente no que diz respeito à promoção da saúde e do bem-estar e à redução das desigualdades, em múltiplos contextos. Entre as várias conjunturas, a OPP destaca a importância do seu papel nos contextos de saúde, contextos comunitários, contextos educativos, contextos organizacionais, órgãos de decisão e construção de políticas públicas, media e investigação.

O conhecimento proveniente da ciência psicológica permite compreender as situações e os determinantes das desigualdades e da discriminação. Assim, o contributo dos psicólogos é essencial para o trabalho contínuo de promoção da igualdade, da equidade e do respeito pela diversidade.

Veja o documento: Aqui

ADBDOrdemPsicologosP

 

 

DGRM-Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos participa na reunião anual do MOU de Paris de Port State Control (PSC), a decorrer esta semana em Bucareste, Roménia, juntamente com outras 26 Administrações Marítimas.

Em Portugal, a DGRM é a entidade responsável pelo PSC, realizando inspeções aos navios estrangeiros que demandam os portos nacionais, para verificar se o estado do navio e os seus equipamentos cumprem os requisitos dos regulamentos internacionais e se o navio é tripulado e operado em conformidade com estas regras.

O PSC baseia-se essencialmente na regulação proveniente das Convenções da Organização Marítima Internacional (IMO-International Maritime Organization) e da Organização Internacional do Trabalho (ILO – International Labour Organization).

Em cima da mesa para esta 55ª reunião anual do PSC está a analise do período em avaliação desde a última reunião, quer em termos de indicadores inspetivos quer da performance dos vários Estados de Bandeira, bem como vários assuntos relacionados com a evolução das Inspeções de Estado de Porto, tendo em conta os novos requisitos em matéria de redução de emissões no transporte marítimo, segurança marítima, condições de habitabilidade a bordo e a harmonização de procedimentos.

As Inspeções de Estado de Porto tiveram, com a Pandemia, um conjunto alargado de ajustamentos e medidas extraordinárias, sendo um dos pontos principais da reunião a avaliação do momento atual e a preparação do próximo período pós-pandemia 2022-23.

Finalmente, a situação excecional da guerra na Ucrânia, que está a afetar o transporte marítimo, levanta também requisitos extraordinários e decisões que importa analisar, em conjunto com todas as Administrações Marítimas de todos os Países membros do MOU de Paris.

Da reunião sairá um conjunto de decisões com o objetivo de responder aos desafios atuais e de continuar a ajudar a receber navios, nos portos dos países pertencentes ao MOU de Paris, com cada vez melhor qualidade.

Unimagem DGRMBucareste

 

  • Searas com Biodiversidade: Salvemos a Águia-caçadeira é o nome do projeto que junta o Clube de Produtores Continente, a ANPOC - Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais, o CIBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto e a Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural.
  • Protocolo de cooperação é assinado hoje, neste Dia do Agricultor, 17 de maio, em Elvas.

A Águia-caçadeira está em vias de extinção em Portugal e o Clube de Produtores Continente, a Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais (ANPOC), o Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO/BIOPOLIS) da Universidade do Porto e a Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural uniram esforços num projeto conjunto para salvar esta espécie, considerada uma das mais ameaçadas da fauna terrestre em Portugal.

O Protocolo Searas com Biodiversidade: Salvemos a Águia-caçadeira é formalmente assinado hoje, neste Dia do Agricultor, pelos parceiros envolvidos, no Polo de Inovação, do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, em Elvas. Contempla diversas ações para apoiar e promover a conservação desta espécie no nosso país e, em paralelo, identificar medidas de gestão para salvaguardá-la.

As ações de salvamento e resgate enquadram-se numa iniciativa alargada de âmbito nacional, envolvendo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, o Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Hospital Veterinário da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e organizações ambientais como a Liga para a Proteção da Natureza e a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves.

A Águia-caçadeira, também conhecida como tartaranhão-caçador, não constrói ninhos nas árvores, ao contrário de muitas outras aves de rapina, mas sim no solo, o que a torna mais suscetível à atividade agrícola. 

Este projeto inédito prevê a realização de um censo nacional para identificar o número de casais reprodutores que existem no território nacional. Estão planeadas ações de prospeção de colónias e ninhos, que incluem o apoio no resgate de ovos que estejam em parcelas em risco de serem ceifadas, assim como ações de proteção. Será igualmente realizado um estudo para compreender a importância das searas para a biodiversidade de aves, coordenado pelo Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO) e pela Palombar - Conservação da Natureza e do Património Rural.

As águias-caçadeiras estão em Portugal de meados de março a setembro, migrando depois para África.  A sua distribuição é maior nas planícies alentejanas e no planalto mirandês, frequentando terrenos abertos com poucas árvores e áreas com culturas de cereais.

Com o projeto Searas com Biodiversidade: Salvemos a Águia-caçadeira, o Clube de Produtores Continente, a ANPOC, o CIBIO/BIOPOLIS e a Palombar pretendem inverter a extinção desta espécie e trabalhar em conjunto para promover um sistema alimentar amigo do ambiente.

Graças a esta parceria, as sete toneladas de farinha de trigo utilizadas diariamente nas padarias das lojas Continente têm origem em searas das regiões do Alentejo e de Trás-os-Montes, que são monitorizadas de forma a proteger a biodiversidade e a conservação desta ave.

Ag EvaristoAguiaCacadeira1AguiaCacadeiraSearas

A Internet, ao contrário do que algumas pessoas afirmam, não é apenas um novo canal para transmitir a mesma informação de sempre. A rede tem sido um verdadeiro "jogo de mudança" para as empresas, criando um novo paradigma para o empreendedorismo a todos os níveis.

As regras da Economia de Criadores (ou economia dos criadores de conteúdo), impulsionada pela Internet, permitem agora a qualquer pessoa com talento iniciar um negócio digital e ganhar a vida a partir desse talento, a partir da sua paixão. Não admira que já existam 50 milhões de criadores de conteúdos no mundo, dos quais 2 milhões são criadores de conteúdos a tempo inteiro1.

Desta forma, a Hotmart, empresa líder de produtos digitais, identifica as 6 maneiras de como a Internet trouxe esta mudança de paradigma para os empreendedores:

  • As barreiras para o empreendedorismo desaparecem: a Internet torna possível iniciar um negócio digital com pouco ou nenhum investimento. A partir de casa, sem alugueres ou outros custos fixos; tudo o que normalmente é necessário é um telemóvel ou um computador com ligação à Internet. Qualquer pessoa pode fazê-lo!
  • Passo instantâneo da ideia à realidade: o passo da ideia à realidade na nova Economia de Criadores é também muito mais fácil do que na economia tradicional e pode ser realizado quase instantaneamente, uma grande oportunidade para todas as pessoas que têm algum conhecimento ou talento e podem agora monetizá-lo.
  • Facilidade de crescimento: Uma vez criado um produto digital atraente (seja um curso online, um tutorial, um ebook, um podcast ou qualquer outro formato), na Internet e com as novas plataformas de conteúdos digitais, este produto pode atingir milhões de potenciais clientes em todo o mundo, crescimento para o qual o empreendedor não precisa de aumentar substancialmente a sua estrutura empresarial.
  • Transformar um talento numa profissão: uma das principais vantagens da Economia de Criadores e da Internet é que as pessoas podem explorar o seu conhecimento, acumulado durante a sua atividade profissional, através do seu hobby ou por qualquer outro meio, e partilhá-lo com o mundo, transformando-o numa fonte de rendimento.
  • Praticar o "empreendedorismo silencioso": na Internet, as pessoas que têm algum conhecimento a partilhar não precisam de abandonar aquela que é a sua principal fonte de rendimento para se tornarem empreendedoras. A Economia de Criadores dá-lhes a oportunidade de iniciar o seu projeto pouco a pouco, testando se os seus conhecimentos e negócios geram interesse, até que decidam dedicar todo o seu tempo a ele ou mantê-lo como uma fonte adicional de rendimento.
  • Impulsionar os negócios 100% físicos e digitais: a Economia de Criadores e a Internet oferecem as capacidades para impulsionar tanto os projetos empreendedores que já se encontram no mundo físico e querem complementar-se mutuamente no mundo digital, como os projetos 100% digitais.

"Nunca devemos subestimar o conhecimento que adquirimos em qualquer área das nossas vidas, pois pode ser útil para outras pessoas que estejam dispostas a pagar por ele", explica Myriam Tejada, Country Manager da Hotmart para Portugal e Espanha. "O nosso principal objetivo é precisamente ajudar as pessoas a descobrir o seu talento e transformá-lo num negócio digital de sucesso, tanto com a nossa plataforma tecnológica para a gestão de conteúdos digitais, como com o nosso ecossistema de apoio e formação."

Sobre Hotmart www.hotmart.com

AtreviaDiaInternet2

 

A Associação Empresarial de Sines (AES) e o Porto de Luanda assinaram um Protocolo de parceria e colaboração na área da formação, do intercâmbio de conhecimento e experiência no domínio portuário, partilha de informações sobre o sector marítimo portuário, assessoria técnica nos processos de auditorias aos sistemas de segurança, ambiente e no domínio das certificações internacionais.

A Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS), atualmente presidente da mesa da Assembleia Geral da AES, foi a entidade anfitriã da cerimónia protocolar de assinatura do acordo. O Presidente da APS José Luis Cacho, no discurso inaugural, frisou a importância deste acordo e garantiu o empenho da Autoridade Portuária de Sines na concretização dos objetivos. Alberto Bengue, Presidente do Porto de Luanda,  fez-se acompanhar pelos  administradores Anibal Vuma e João Barradas, assim como por alguns quadros superiores daquela entidade angolana. A comitiva da AES, foi liderada pelo Presidente da Direção, o sineense Hugo Manuel Ferreira, acompanhado pelos diretores Fernando Diogo, Manuel Fortes, Lucia Costa e Jéssica Gonçalves.

O Presidente do Porto de Luanda assumiu a importância deste protocolo, vincando a necessidade da sua implementação abrangendo as áreas da Segurança e Ambiente, mas também as áreas técnicas portuárias, enquanto que Hugo Manuel Ferreira caracterizou os grandes investimentos anunciados para Sines, na ordem dos 17 mil milhões de euros, e salientou a necessidade de atração de mão de obra especializada que estes novos projetos irão atrair para Sines

Recorde-se que o Porto de Sines é atualmente a principal porta de entrada de produtos energéticos em Portugal e Angola um dos principais países produtores no setor de Oil & Gas. Este protocolo pretende ainda tirar partido do know-how existente nas empresas de Sines e no tecido empresarial de base portuária de Luanda, enquadrado no espírito de cooperação criado pela APLOP – Associação dos Portos de Língua Oficial Portuguesa.

A delegação angolana teve ainda oportunidade de conhecer o funcionamento operacional do Terminal de Contentores Sines do Porto de Sines, atualmente um dos maiores 15 portos da União Europeia.

UnimagemPortoSinesAngola2

O debate é uma iniciativa da Direção-Geral da Política Regional e Urbana (DG REGIO) da Comissão Europeia, apoiada pela FEP - Faculdade de Economia do Porto.

A Ministra da Coesão Territorial, a Diretora da Direção-Geral da Política Regional e Urbana (DG REGIO) da Comissão Europeia e o Vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, são alguns dos responsáveis que irão debater o futuro da Europa, nas perspetivas da sustentabilidade, ação climática, transformação digital e emprego, com um grupo de mais de duas dezenas de estudantes da Faculdade de Economia do Porto.

Esta iniciativa, da Comissão Europeia, tem como objetivo envolver os jovens líderes do futuro na promoção e desenvolvimento da REACT-EU, um dos mais importantes e ambiciosos programas criados pela UE no âmbito do novo instrumento da Next Generation EU, no valor de 50,6 mil milhões de euros.

Na sequência da pandemia da COVID-19, a Comissão Europeia lançou um plano de recuperação abrangente e ambicioso do qual faz parte a REACT-EU (Recuperação de Ajuda à Coesão e aos Territórios da Europa), um dos maiores programas criados desde sempre pela UE no âmbito do novo instrumento Next Generation EU no valor de 50,6 mil milhões de euros. Estes novos investimentos terão um impacto direto nas gerações futuras e irão mudar por completo a Europa. A Comissão Europeia está, por isso, empenhada em ouvir as opiniões dos jovens para as incluir nos planos de ação para o futuro. Neste contexto, está a ser levado a cabo um conjunto de debates, nos vários países da UE, que além de promoverem e darem a conhecer os contornos da REACT-EU, têm como intuito criar uma plataforma de diálogo nas universidades europeias com a geração dos líderes do futuro, facilitando a identificação das áreas de intervenção prioritárias e o desenvolvimento dos novos projetos. A REACT-EU é uma ferramenta única e um dos mais poderosos facilitadores de mudança que já foram criados na UE.

O primeiro destes debates a acontecer em Portugal, irá ter lugar já no próximo dia 24 de maio, a partir das 15:00, no Salão Nobre da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, e será subordinado ao tema O futuro da Europa e os jovens: sustentabilidade, ação climática, transformação digital e emprego.

Este debate, uma iniciativa da Diretora da Direção-Geral da Política Regional e Urbana (DG REGIO) da Comissão Europeia desenvolvida com o apoio da  Faculdade de Economia da Universidade do Porto, visa reunir e promover a troca de informação e ideias entre os representantes da Comissão Europeia, do Governo português, das Autarquias Locais, das Comunidades Universitárias e Empresarial e dos jovens estudantes da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, impulsionando a criação de uma plataforma de diálogo e partilha entre as instituições europeias e os jovens, que serão os líderes do futuro.

O programa do debate de dia 24 de maio conta com a participação de Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial; de Filipe Araújo, Vice-Presidente da Câmara Municipal do Porto; de Sofia Alves, Diretora - DG Políticas Regional, da Coesão e Urbana da Comissão Europeia; de Pedro Mazeda Gil, Membro do Conselho Executivo, Faculdade Economia, Universidade do Porto; de João Dolores, CFO e Membro do Board do Grupo Sonae, bem como de um grupo de mais de duas dezenas de alunos da Faculdade de Economia do Porto. Os participantes irão em conjunto, e tendo em conta os alicerces lançados pela REACT-EU, debater as questões-chave para o desenvolvimento futuro da Europa e para a tornar mais verde, digital, inclusiva e resiliente.

Sobre a NextGenerationEU e a NextGenerationEU
REACT-EU faz parte do NextGenerationEU e irá disponibilizar 50,6 mil milhões de EUR de financiamento adicional (a preços correntes) para os programas da política de coesão para 2021 e 2022, a usar até ao fim de 2023. O objetivo da REACT-EU é apoiar a recuperação económica e social da crise do coronavírus, promovendo a reparação da crise e aumentando a resiliência do setor da saúde e das empresas e dando mais apoio aos grupos mais vulneráveis. Os fundos contribuem igualmente para as prioridades ecológicas e digitais da recuperação inteligente e sustentável.
  
Estão disponíveis cerca de 40 mil milhões de EUR ao abrigo da REACT-EU para 2021, dos quais 92 % já foram afetados a programas de investimento. Os fundos foram principalmente utilizados para colmatar o fosso entre as medidas de emergência tomadas no início da crise e a resolução da crise a longo prazo.

Agenda do debate aqui.

Valkirias ConsComissaoEuropeia

A Guarda Nacional Republicana (GNR), através da Unidade de Controlo Costeiro (UCC), ontem, dia 11 de maio, detetou e resgatou 14 migrantes, no âmbito da Operação Conjunta "THEMIS 2022" com a Lancha de Patrulhamento Costeiro Bojador, a sul de Sardenha.

Durante uma ação de patrulhamento, os militares receberam informação de que um pesqueiro local teria avistado uma embarcação com migrantes a cerca de 15 milhas náuticas a sul da Sardenha, já em águas territoriais italianas. De imediato, foram encetadas diligências com o intuito de apurar a veracidade da informação tendo, pelas 21h25, sido detetada e intercetada uma pequena embarcação de madeira com 14 migrantes a bordo, todos homens de nacionalidade argelina, dos quais cinco eram menores de idade.

Os militares da tripulação do Bojador procederam ao resgate dos migrantes para bordo do navio, aos quais foram distribuídas mantas térmicas dado que se apresentavam em evidente estado de exaustão fruto da navegação, bem como foram distribuídos bens alimentares.

Findo o resgate, foram transportados para o Porto de Sant'Antioco, em coordenação com as autoridades locais e equipas da FRONTEX, tendo ainda sido efetuado o reboque da embarcação utilizada na travessia.

No decorrer do transporte foram ainda prestados os primeiros socorros a dois migrantes que apresentavam ferimentos ligeiros decorrentes da travessia.

A Guarda Nacional Republicana (GNR), através da Unidade de Controlo Costeiro, projetou a Lancha de Patrulhamento Costeiro "Bojador" na  Operação Conjunta "THEMIS 2022" - Itália, sob a égide da Agência da Guarda Europeia de Fronteiras e Costeira (FRONTEX), no âmbito da coordenação operacional nas fronteiras externas da União Europeia, para controlar os fluxos de migração e impedir a criminalidade transfronteiriça, que decorrerá até 13 de julho de 2022.

GNR UCCGNRuccBojador1

Dois encontros INTREPIDA comemoram o compromisso entre países vizinhos para trabalhar juntos no quadro do programa Interreg Espanha Portugal (POCTEP)

A sede da Fundação Tres Culturas del Mediterráneo em Sevilha, Espanha, celebrou a 10 de maio de 2022 dois encontros INTREPIDA numa semana dedicada à Europa, na qual se unem numerosas actividades para celebrar o nascimento de um acordo cuja vocação é a paz e a cooperação entre países do mesmo continente.

A Fundação Tres Culturas, instituição coordenadora do projecto INTREPIDA plus, manifestou o seu compromisso de aproximar países vizinhos como Espanha e Portugal através do papel que desempenham as empresárias e empreendedoras de ambos os países à frente dos seus projectos e ideias de negócio; sem esquecer o papel da mulher no mundo da cultura, destacando nesta ocasião o cinema com selo português.

Estes eventos desenrolaram-se numa semana que celebra o projecto de união proposto a 9 de maio de 1950 pelo, no momento, ministro francês de Negócios Estrangeiros Robert Schuman, um dia que passará a ser o Dia da Europa. Esta nova forma de cooperação e união política que persegue especialmente garantir a paz e a unidade do continente europeu, que hoje é mais do que nunca necessária, e merece ser recordada pelo valor e a riqueza que traz para todos.

A Fundação Tres Culturas, com uma clara vocação pela cooperação entre países vizinhos, ofereceu dois interessantes encontros INTREPIDA de carácter totalmente gratuito graças ao apoio económico do programa europeu Interreg Espanha Portugal (POCTEP) e da Junta de Andaluzia.

O primeiro encontro INTREPIDA esteve a cargo da empresária estabelecida em Sevilha Sandra Lázaro, que guiou um apaixonante workshop teórico-prático sobre como comunicar melhor o que fazemos e o que oferecemos para mostrar o que realmente somos. Um encontro onde empreendedores e profissionais da comunicação, community managers, criadores de conteúdo e, em geral, pessoas com curiosidade por aprender, tiveram oportunidade para conhecer melhor as chaves desta empresária que após ter trabalhado durante anos em marketing por conta de terceiros, seguiu o seu instinto para criar uma empresa dedicada a preencher um vazio na comunicação, o copywriting.

Após este encontro, o ciclo Martes de Cine [terça-feira cinema] da Fundação Tres Culturas dedicou a sessão à projecção de duas curtas-metragens de jovens directoras portuguesas: Bustarenga (2019), dirigida por Ana Maria Gomes e produzida por Ecce Films; e Ruby (2019), dirigida por Mariana Gaivão, um filme que conta com quatro prémios e que esteve em festivais de cinema de Espanha, França, Alemanha e Suécia. Foi uma ocasião excepcional para poder desfrutar de um cinema escassamente presente nas salas comerciais e que também se projectou em versão original legendado em espanhol, promovendo assim o multilinguismo europeu e seguindo a norma dos Martes de Cine da Fundação.

A Fundação Três Culturas do Mediterrâneo é o Beneficiário Principal do projecto INTREPIDA plus, juntamente com os seguintes sócios de Espanha e Portugal: Diputación de Huelva, Mancomunidad de Desarrollo Condado de Huelva, Núcleo de Empresários da Região de Portalegre (NERPOR), Núcleo Empresarial da Região de Évora (NERE) e Município de Faro. O projecto INTREPIDA plus conta com o financiamento europeu do programa INTERREG V A Espanha-Portugal (POCTEP).

Mais informação sobre o projecto INTREPIDA em www.tresculturas.org/intrepida

Sobre os filmes https://agencia.curtas.pt/

Tres CulturasIntrepidaSandra1IntrepidaCine1IntrepidaCine

 

A Girl MOVE Academy, após ter sido reconhecida com o prémio UNESCO como uma das melhores plataformas de educação para jovens mulheres, lança o MOVHERS - um programa virtual para jovens changemakers do mundo inteiro para cocriarem soluções para problemas globais - apoiadas por uma comunidade de líderes inspiradores.

E se existisse um programa de liderança para jovens mulheres changemakers que lhes desse a oportunidade de se sentarem à mesa com líderes mundiais e influenciar a agenda global? Já existe - e chama-se MOVHERS.

MOVHERS é uma comunidade, uma plataforma e um programa criado pela Girl MOVE Academy, que conecta atuais líderes mundiais com as changemakers (de todo o mundo) do futuro. Da comunidade MOVHERS já fazem parte nomes como António Guterres, Kristalina Georgieva, Graça Machel, Durão Barroso, Mia Couto ou Vandana Shiva, entre mais de 100 outros líderes - incluindo artistas, ativistas, cientistas e políticos.

QUAL É O OBJECTIVO?

Contribuir para criar um futuro onde a liderança feminina influência efetivamente as decisões do mundo. Desde a mudança climática, à construção da Paz ou à defesa dos Direitos Humanos, passando por todas as áreas refletidas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

COMO?

Com um programa digital, inspirado na metodologia que a Girl MOVE utiliza na sua Academia, que cruza mentoria intergeracional com círculos de ‘sisterhood’. Durante 4 meses, jovens changemakers de todo o mundo vão juntar-se em círculos temáticos - os primeiros temas serão relacionados com paz, alterações climáticas e women in-power/educação. 

  • Vamos criar Círculos Globais de ‘Sisterhood’, conectando jovens changemakers num espaço seguro para partilha, aprendizagem e inspiração mútuas
  • Vamos ligar estas jovens a Líderes e Experts Globais para que, colaborativamente, criem soluções para endereçar desafios globais, enquadrados na Agenda 2030
  • Vamos dar acesso a uma Audiência Global, colocando estas jovens nos melhores palcos mundiais (como a COP27), para que façam ouvir as suas vozes, histórias e soluções

Um dos grandes objetivos deste programa é amplificar o impacto local do trabalho que estas changemakers já desenvolvem nas suas comunidades, tornando-o global, dando-lhes ferramentas para desenvolverem os seus skills de liderança.

PARA QUEM É O PROGRAMA?

Para jovens changemakers de todo o mundo, entre os 20-30 anos de idade, com licenciatura ou a frequentar a universidade, que estejam ativamente envolvidas numa causa social, e com forte sentido de liderança.

As inscrições estão abertas até 18 Maio de 2022.

Sobre a Girl Move

A Girl MOVE Academy é uma Academia de Liderança que cria modelos disruptivos de educação para amplificar talento e promover igualdade de género e transformação sustentável. Em 2021, a Girl MOVE foi distinguida pelas suas metodologias inovadoras e eficazes de educação e liderança feminina em Moçambique, tendo ganho o Prémio UNECO para ‘Girls’ and Women’s Education’. Ler mais aqui.

Nos últimos sete anos, a Academia impactou +10.000 jovens mulheres, ativando-as como ‘changemakers’ e modelos de referência para as novas gerações. Com as suas iniciativas em Moçambique, estas jovens contribuíram para aumentar a taxa de transição escolar no norte do País de 20% para 90%, e reduzir os níveis de maternidade infantil de 45% para 2%.

CV&AGirlsTime1

O Turismo do Algarve está a relançar um conjunto de formações online gratuitas sobre a oferta do destino, direcionadas a agentes turísticos internacionais que queiram aumentar ou atualizar os seus conhecimentos sobre a região.
 
O objetivo destes cursos passa por dar a conhecer uma perspetiva completa e detalhada sobre a diversidade da oferta que o Algarve proporciona aos seus visitantes, ao longo de todo o ano e em todo o seu território. "Queremos convidar os profissionais do setor a aprofundar os seus conhecimentos sobre o nosso destino e a descobrir novas valências e motivações que vão para além dos atributos que já são reconhecidos internacionalmente, como as praias, o bom tempo ou os campos de golfe premiados", revela João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve. Neste contexto, as aulas virtuais abrangem vários módulos sobre tópicos distintos como atrações, jóias escondidas, natureza e sustentabilidade, eventos da região e meeting industry.
 
Neste momento, estão já disponíveis formações desenhadas especificamente para os mercados do Reino Unido e dos EUA, estando também prevista, para breve, uma versão para o mercado francês.
 
Adaptados aos interesses dos principais mercados que visitam o Algarve, estes cursos estão, no entanto, acessíveis a todos os profssionais do setor que queiram saber mais sobre o destino. A inscrição é gratuita, mediante um registo nas respetivas plataformas. Os participantes terão, assim, a possibilidade de se tornar verdadeiros especialistas na oferta da região, aprendendo sobre cada um dos temas ao seu próprio ritmo. Poderão ainda beneficiar de uma série de conteúdos complementares sobre o Algarve, nomeadamente e-books gratuitos com informação relativa a todos os produtos turísticos e uma lista de contactos úteis. Adicionalmente, os agentes que concluírem a formação poderão habilitar-se a participar numa Fam Trip ao destino, organizada pela Associação Turismo do Algarve (ATA).

Lançados, pela primeira vez, em 2020, durante o confinamento, estas formações traduzem a aposta numa estratégia de trabalho conjunto e de proximidade que o Turismo do Algarve fomenta junto dos agentes de turismo internacionais.
 
 
ATA
CursoTurismo1CursoTurismo2
 

A Eurocidade do Guadiana iniciou o processo de participação cidadã da Estratégia de Turismo Conjunta para os municípios de Ayamonte, Castro Marim e Vila Real de Santo António. Mais de meia centena de empresários, agentes turísticos e responsáveis de equipamentos assistiram aos primeiros quatro grupos de trabalho.

As sessões, celebradas na Biblioteca Municipal e no edifício das Piscinas Municipais de Vila Real de Santo António, foram coordenadas pelo grupo de trabalho da Universidade do Algarve e centraram- se no turismo desportivo, náutico, natureza e patrimonial. O Presidente da Eurocidade Guadiana  e da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral referiu a importância de ouvir os cidadãos para melhor responder às necessidades e relevou actividades desta natureza para que os trabalhos a realizar vão ao encontro das necessidades dos municípios.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Ricardo Cipriano, deu as boas-vindas aos participantes e destacou que contar com a presença e participação de todos os agentes turísticos pressupõe um valor acrescentado para todo o processo de elaboração da Estratégia de Turismo.

FM AyamonteEurocidadeTurismo1

A Eurocidade do Guadiana segue trabalhando no desenho e desenvolvimento da Estratégia Turistica do território e prepara o desenvolvimento dos grupos locais de trabalho em que os agentes turísticos, empresários e responsáveis de governança do destino transfronteiriço apresentam as suas ideias e expectativas para os produtos turísticos e para a promoção conjunta.

Os diferentes focus group começam em Vila Real de Santo António no próximo dia 19 de abril, com a presença de expertos e agentes implicados no turismo desportivo, náutico, de natureza e no âmbito da cultura e património.

Os estudos da Estratégia de Turismo Conjunta para os municípios da Eurocidadedo Guadiana têm vindo a ser desenvolvidos nos últimos dois anos, sendo que, grande parte dos trabalhos e contactos foram realizados em formato virtual. Estes encontros terão formato presencial e estarão acompanhados de workshops e apresentações relativas ao trabalhos realizados.

Estas actividades formam parte do projecto Euro Guadiana 2020, confinanciado pela EU através do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha- Portugal. A equipa técnica da Eurocidade está a realizar contactos com os empresários e agentes turísticos dos três municípios para constituir os grupos de participantes em cada uma das áreas de trabalho.

Os focus group contam com a participação dos grupos de investigação das universidades do Algarve e Huelva que estão trabalhando no desenvolvimento da Estratégia Conjunta. O grupo de Turismo da Universidade do Algarve será o responsável por dinamizar os diferentes focus group que se realizarão entre os dias19 e 26 de abril.

A Eurocidade continua com as suas atuações de promoção da marca 'A Fronteira Liquida' e com a realização de campanhas promocionais para os produtos turísticos transfronteiriços.

FMBEurocidadeGuadiana1EurocidadeGuadiana2

A Associação Cultural Sambrasense vai organizar a "9º Corrida ACS + 8ª Caminhada + 5ª Corrida da Pequenada", que terá lugar em São Brás de Alportel no dia 4 de Junho de 2022.
 
Partidas:
     HORA / PROVA - ESCALÕES / DISTANCIA / VOLTAS
  • 17:45H Marcha - Corrida - Todos os escalões 7.5km 1 Volta 
  • 18:00H Corrida da Pequenada - Benjamins A e B – Fem. 690m 1 Volta Pequena 
  • 18:05H Corrida da Pequenada - Benjamins A e B – Masc. 690m 1 Volta Pequena
  • 18:30H Corrida ACS – Juniores, Seniores, Veterano - Masc. e Fem. 10km 2 Voltas Grandes
Levantamento de Dorsais: das 15:00h às 17:30h no secretariado junto ao pavilhão municipal.
Preços: A prova tem um custo de 7€ por atleta e as inscrições pode ser realizadas até dia 2 de Junho de 2022. Após esta data as inscrições terão um custo de 10€ por atleta mas só são aceites se não vierem a prejudircar o bom desenrolar da prova.
Para a prova de marcha-corrida, a inscrição tem um custo simbólico de 2 euros. 
1 euro de cada inscrição reverte para a intituição "Cáritas Paroquial de São Brás de Alportel".
As inscrições da "Corrida da Pequenada" (escalões Benjamins A e B), não têm qualquer custo.
Inscrições:

As inscrições são obrigatórias e deverão ser realizadas no formulário da competição disponível na página da AAALG em www.crono.aaalgarve.org com a seguinte taxa de inscrição:
• Caminhada > Até ao dia 2 Junho – 2€ sem Kit atleta / 5€ com Kit atleta
• Corrida da Pequenada > Até ao dia 2 Junho – Gratuito
• Corrida 10km > Até ao dia 2 Junho – 7€
Classificações: Haverá classificação individual por escalões e classificação geral colectiva.
Prémios:
- Haverá troféus alusivos à região para os 3 primeiros de cada escalão/Sexo em todas as categorias;
- Haverá troféus alusivos à região para as 5 primeiras equipas da classificação coletiva geral;
- Haverá troféu para o atleta mais idoso a terminar a prova;
- Haverá troféu para a equipa com mais atletas a terminar a prova;
- Haverá ainda prémios surpresa que serão sorteados entre todos os participantes presentes no final da entrega dos prémios colectivos.
- Haverá medalha de participação a todos os atletas que terminem a prova.
- Para a marcha-corrida não haverá qualquer tipo de prémio.
Na Geral:
- Haverá prémios surpresa para os 5 primeiros atletas Masculinos e Femininos a cortarem a meta da prova principal de 10km.
Informamos que aos vencedores Masculino e Feminino da prova de 10km serão entregues um fim de semana(para 2 pessoas com peq. Almoço incluido) a cada um no Turismo Rural "Monte da Ribeira"
E os 2º, 3º e 4º atletas da geral(m/f), recebem um voucher da Loja desportiva ANADIAS.run de 60€, 40€ e 30€, respectivamente.
 
Para mais informações contactar: 969 682 672
Participem e inscrevam-se até dia 2 Junho.
 
ACS(Atletismo)
CorridaSBA2
 

Apostado em fazer valer a sua experiência no Circuito do Estoril como factor importante para conseguir uma boa prestação na terceira jornada do competitivo ESBK, Isaac Rosa cumpriu em pleno esse mesmo objectivo no passado fim‑de‑semana.

Apesar de não ter conseguido terminar entre os primeiros na segunda corrida devido a uma queda o piloto de Loulé rodou em ambas as corridas sempre em lugares pontuáveis, melhorou os seus registos por volta e foi por pouco que não entrou mesmo no 'top-ten' na corrida de Sábado que encerrou na 11ª posição. No Domingo o piloto da Moto Vargues caíu quando era 13º e nem mesmo uma queda o fez parar, pois regressou à corrida para receber a bandeira de xadrêz na 26ª posição.

'Muito satisfeito com o resultado final. Baixei o meu tempo e consegui andar na luta pelos pontos. Na primeira corrida consegui arrancar bem e ter um bom ritmo que me permitiu alcançar a 11° posição. Na segunda corrida com algumas alterações de posições arranquei um pouco pior que me fez perder alguns lugares logo de inicio. Dei o meu melhor e consegui recuperar até à 13° posição onde liderava o grupo, até que na penúltima volta perdi o controlo da minha moto e acabei por cair. As corridas são mesmo assim, faz parte, mas nunca desistindo voltei a pôr a minha mota em pista e acabei assim na 26° posição.'

Isaac Rosa prepara agora o regresso ao campeonato nacional, estando a próxima prova agendada para os dias 4 e 5 de Junho no Autódromo Internacional do Algarve.

Hype ComIsaacRosaEstoril

O circuito GC32 Racing Tour aterra novamente na baía de Lagos para a realização da segunda etapa do circuito, de 22 a 26 de junho, e do Mundial da classe, de 13 a 17 de julho.
 
Desde 2018 que estes ‘barcos voadores’ incluem Lagos no mapa do circuito mundial, composto por 5 etapas.
Depois do evento de abertura, que decorre em Riva del Garda, Itália, no final de maio, os 7 catamarãs em competição assentam arraiais na baía de Lagos para a 2ª etapa, Lagos Cup, e para a discussão do Mundial da classe, que pela segunda vez se realizará em Lagos.
 
A grande novidade deste ano será a participação da equipa Alinghi, vencedora de 3 das 4 etapas de 2021, com dois GC32. O Alinghi Red Bull Racing terá mais uma vez como skipper o suíço Arnaud Psarofaghis, enquanto - Alinghi Red Bull Racing – SUI 8 será liderado pelo Maxime Bachelin, que vem dos 49er e Flying Phantom.
 
Tendo em vista a melhoria contínua das infraestruturas e serviços disponibilizados a estes grandes eventos de vela, a Marina de Lagos realizou um forte investimento em termos de infraestruturas, desenvolvendo um novo pontão dedicado precisamente a estes grandes eventos náuticos.
«Desenvolvemos o projeto de um novo pontão dedicado aos eventos náuticos que pretendemos acolher. Com o número de equipas inscritas no circuito este ano era impossível receber estes eventos da mesma forma que em anos anteriores. Também a tenda VIP e o coração do evento regressam à zona junto à recepção da marina, com uma área maior», refere Martinho Fortunato, da Marlagos, empresa proprietária da Marina de Lagos.
 
A ligação dos GC32 à cidade de Lagos intensifica-se de ano para ano. No último inverno foram várias as equipas que escolheram estas águas do sul do país para estabelecerem o seu próprio ‘training camp’ e realizarem os intensos estágios de preparação.
Recorde-se que este circuito GC32 reúne os melhores velejadores mundiais e é uma espécie de ensaio para a mítica America’s Cup. 
NMar
CatamarasVoadores

A final da Taça de Portugal Feminina será discutida entre FC Famalicão e Sporting CP.  Esta final terá lugar no dia 28 de maio, às 17H15, no Estádio Nacional.

A Federação Portuguesa de Futebol comunica que já estão à venda os bilhetes para a final da Taça de Portugal Feminina 2022.

Poderá adquirir o seu bilhete nas bilheteiras do Estádio Nacional nos dias 27 e 28 de maio entre as 10H00 e as 18H00 com um custo simbólico de 1€ que reverterá para uma instituição solidária a comunicar.

Saiba mais: Aqui

FPFFutebolFeminino

 

Após ter ficado perto dos lugares pontuáveis na anterior ronda do ESBK realizada em Valência, Isaac Rosa arranca para o terceiro fim‑de‑semana do campeonato com elevada expectativa e com o objectivo claro de pontuar no fim‑de‑semana que se avizinha.

O Circuito do Estoril recebe pela primeira vez o campeonato e aos comandos da Kawasaki com as cores da Moto Vargues o piloto de Loulé quer melhorar o 18º posto conseguido no Circuito Ricardo Tormo. Jogar em casa pode ser um factor decisivo que o piloto algarvio quer aproveitar em pleno.

'Muito feliz com esta corrida em 'casa', sinto-me preparado para alcançar novos objectivos! Eu e a minha equipa estamos prontos para dar o nosso melhor. Obrigado a todos os patrocinadores, equipa, família e amigos pelo apoio!'

A prova realiza-se a partir de amanhã com a realização dos primeiros treinos livres, com as corridas a serem divididas entre os dias de Sábado (16h30m) e Domingo (15 horas).

Hype ComIsaacRosaEstoril

 

 

Actual décimo classificado no campeonato do mundo MotoGP com 43 pontos conquistados até ao momento, Miguel Oliveira enfrenta no próximo fim-de-semana em Le Mans a sétima prova do campeonato 2022. Aos comandos da KTM RC16 o piloto de Almada irá mais uma vez procurar pontuar e levar o mais longe possível na classificação a sua moto de forma a continuar não apenas a estar entre os dez melhores do campeonato mas tentar também reduzir a diferença para aqueles que estão na sua frente.

A escassos cinco pontos da oitava posição o piloto de Almada regressa ao asfalto da pista francesa pronto para o desafio num cenário onde o seu melhor resultado foi um 6º lugar em 2018, então no mundial Moto2, sendo que na classe rainha conseguiu igualmente um 6º lugar em 2020.

Construído em 1965 e com 4200 metros de perímetro o ‘palco gaulês’ do campeonato do mundo recebe pelo 23º ano consecutivo uma prova do campeonato, mas na história do circuito foram 34 os GP’s aqui realizados sendo que a primeira vez foi em 1969.

MO Fan ClubMiguelOliveiraFranca

Parceiros

Mais Kizomba
UF Faro
Gente Gira Algarve
LOGOTIPO_Small
Faro 1540
Pens USB