Notícias

Grid List

Já ouviu falar do “Algarve Craft & Food”? Este projeto visa estimular o desenvolvimento e também a internacionalização das indústrias culturais e criativas baseadas no artesanato e nos produtos alimentares locais do Algarve. E como vai fazêlo? Através de residências criativas, workshops técnicos, um seminário e 10 novos programas de turismo cultural e criativo até junho de 2022. Apoiado pelo programa operacional CRESC Algarve 2020, o projeto é promovido pela Região de Turismo do Algarve, pela Tertúlia Algarvia e pela cooperativa QRER.

O SEMINÁRIO ESTÁ À PORTA

Chama-se “Algarve Craft & Food – Internacionalização de artesanato, produtos alimentares locais e turismo criativo” e acontece já no dia 27 de outubro, das 09h30 às 13h00, na Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve (Faro). Dirigido a artesãos, designers, produtores agroalimentares, chefs de cozinha e agentes turísticos, este seminário é aberto à comunicação social e tem como objetivo melhorar as competências dos stakeholders regionais na área do turismo cultural e criativo. INSCRIÇÕES no site do projeto.

ALGUÉM FALOU EM PRÉMIOS?

Os melhores produtos e programas turísticos criados no âmbito do projeto habilitam-se a ganhar 15 mil euros, distribuídos equitativamente pelos vencedores das três categorias a concurso. Sim, três, pois a iniciativa espera também distinguir os meios ou profissionais de comunicação social que escreverem as reportagens mais especiais sobre a temática do turismo criativo. As candidaturas aos Prémios Algarve Craft & Food poderão ser entregues até 2022. MAIS INFORMAÇÕES aqui.

TESTEMUNHOS

“O Algarve Craft & Food coloca o Algarve na vanguarda das tendências no setor do turismo, nos conceitos de ‘slow made’ e ‘slow food’. Vem promover uma oferta que convida o turista a vivenciar a região ao ritmo da vida local, da comunidade e dos seus saberes e sabores”. João Fernandes Presidente do Turismo do Algarve.

“Este projeto é o primeiro passo da região para a criação de uma relação virtuosa entre o setor das Artes e Ofícios (artesanato) e o setor agroalimentar, associando-os à promoção turística através do desenvolvimento de programas de turismo cultural e criativo”. João Amaro Diretor executivo da Tertúlia Algarvia.

“Pretendemos que o Algarve Craft & Food contribua para posicionar o interior do Algarve numa oferta global de turismo cultural e criativo, baseada na cultura local e no seu património, favorecendo, desse modo, o desenvolvimento sustentável da sua atividade económica”. Susana Calado Martins Presidente do Conselho de Administração da QRER.

LPMAlgarveCraftFoods

 

 

A Câmara Municipal de Lagos aprovou a proposta de redução do IMI e da taxa de participação no IRS, assim como o não lançamento de derrama em 2022. Este pacote fiscal, mais favorável para os contribuintes e empresas de Lagos, tem como objetivo minimizar o impacto dos efeitos causados pela pandemia da COVID-19 e decorre do “LAGOS APOIA – Programa de Apoio às Famílias e Economia Local”, lançado em 2020, cujo período de vigência tem sido sucessivamente alargado.

Uma das medidas previstas aquando da renovação do programa “LAGOS APOIA” até final de 2021 consistiu no compromisso de ponderação da redução da taxa de IMI para 2022. Analisada a receita arrecadada até ao final de setembro, assim como a previsão da receita a arrecadar face aos cenários possíveis de taxas a aplicar, a Câmara Municipal aprovou, sob proposta do Presidente, a diminuição de 0,34% para 0,32% da taxa referente aos prédios urbanos avaliados nos termos do Código do Imposto Municipal sobre Imóveis (CIMI), aplicável a todas as freguesias. Um valor cada vez mais próximo do limite mínimo, já que o intervalo previsto na lei é de 0,3% a 0,45%. A mesma deliberação prevê a fixação das seguintes taxas de IMI: 0,8% para os prédios rústicos; a minoração em 30% da taxa para os imóveis intervencionados na Área de Reabilitação Urbana da cidade de Lagos (ARU); a majoração para o triplo da taxa aplicável aos prédios devolutos há mais de um ano e aos prédios em ruinas situados na zona da ARU; a redução em 20% da taxa a aplicar aos prédios urbanos arrendados para habitação permanente; e, ainda, a redução em função do número de dependentes que compõem o agregado familiar (1 dependente – 20,00€ de dedução fixa; 2 dependentes – 40,00€; 3 ou mais dependentes – 70,00€).

O executivo municipal aprovou, igualmente, a redução da taxa de participação no IRS de 3% para 1,5% sobre os rendimentos de 2022 dos sujeitos passivos, a arrecadar pelo município em 2023. O município irá, assim, abdicar de parte da receita que poderia arrecadar por via desta fonte, consolidando o caminho de redução iniciado há quatro anos: em 2018 e 2019 a participação variável no IRS foi fixada em 4,5%; em 2020 desceu para 3,3%; em 2021, com o surgimento da pandemia, baixou para 3%; e, em 2022, será de 1,5%, cumprindo o que ficou previsto no programa “LAGOS APOIA”.

Dispensadas do pagamento de derrama irão ficar as empresas, uma vez que a Câmara Municipal aprovou a proposta de não lançamento deste imposto em 2021 (a cobrar em 2022), abdicando, assim, de uma receita estimada de 695 mil euros. Merece recordar que de 2016 a 2019 o município aplicou uma derrama de 1,00% às empresas com volume de negócios superior a 150 000,00€.

Na reunião de 15 de outubro, a primeira do mandato 2021-2025, foi ainda aprovada a continuidade da aplicação da Taxa Municipal de Direitos de passagem, cobrada, nos termos da Lei das Comunicações Eletrónicas, às empresas que oferecem redes e serviços de comunicações eletrónicas acessíveis ao público, fixando o seu percentual em 0,25%.

Todos estes assuntos seguem, agora, para apreciação e deliberação da Assembleia Municipal, a quem compete a decisão final.

SC da CM LagosCamaraMunLagos

Sociedade Polis Litoral Sudoeste apresenta o livro "2009/2019 - Uma década a valorizar o território" e o guia "Roteiro à descoberta do Litoral Sudoeste".

Estas publcações visam dar a conhecer o trabalho realizado no Litoral Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, ao longo destes 13 anos de parceria entre o Estado e os Municípios, bem como dar a conhecer o património natural, arqueológico e social que caracterizam este território.

A operação de requalificação e valorização levada a cabo nesta parcela de território nacional, com 9.500 ha, 150 km de frente costeira e em cinco municípios - Aljezur, Odemira, Santiago do Cacém, Sines e Vila do Bispo, tinha como objetivo valorizar o património, qualificar o território e diversificar a sua vivência.

Mun de AljezurLivrosAljezur

 

Integrado no projeto Encontro com Autores, realiza-se, no dia 25 de outubro, pelas 18h00, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, uma conversa com Luís Felício que apresenta o seu novo livro de poesia “A Noite a Porta”.

Luís Felício (Tavira, 1982), formado, em História de Arte e Filosofia, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, é editor e diretor da revista literária Cràse.

Tem textos publicados, sob o pseudónimo de Ruy Narval, na revista Sin_ismo: projeto imaginário e heterotópico da Faculdade de Letras do Porto, assim como, no DN Jovem (desde 2002).

O autor venceu o concurso Jovem Criador, organizado pela Câmara Municipal de Aveiro (2007 e 2008) e foi selecionado para a Coletânea Jovens Escritores, em 2008, 2009 e 2010.

Da sua bibliografia constam os seguintes livros de poesia: “Assim também um corpo” (2009), “O som e a casa” (2010), “A sombra dos lugares” (2012) e “O cânone continuo” (2013).

Os interessados em assistir à sessão deverão efetuar marcação prévia, através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Mun de TaviraAutoresLuisFelicio

No próximo dia 5 de novembro, pelas 11h05, vai-se realizar o exercício nacional “A Terra Treme”. Trata-se de um exercício público de sensibilização para o risco sísmico, promovido pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil que procura chamar a atenção para o risco sísmico e para a importância de comportamentos simples que os cidadãos devem adotar em caso de sismo.

Tem a duração de apenas 1 minuto, durante o qual os participantes são convidados a executar os 3 gestos que salvam: BAIXAR, PROTEGER E AGUARDAR.

Todos podem e devem participar: individualmente ou em grupo, em qualquer local onde se encontrem, devendo fazer o registo em https://www.aterratreme.pt

Muitas zonas do globo são propensas a sismos e Portugal é um território com zonas particularmente sensíveis a este risco. Podemos estar em qualquer lado quando começar um sismo, mas estaremos preparados para enfrentar uma situação deste tipo e recuperar dela rapidamente?

Saiba o que fazer antes, durante e depois de um sismo, conheça toda a informação, inclusive informação direcionada para o público infantil e participe!

Toda a informação em https://www.aterratreme.pt

Mun de MonchiqueTerraTreme2021

Todos os estabelecimentos de ensino do concelho de Faro já estão livres de amianto, depois de terem terminado as intervenções de remoção desta substância na Escola Básica 2, 3 D. Afonso III, na Escola Básica 2, 3 Dr. José de Jesus Neves Júnior, Escola Básica 2, 3 Dr. Joaquim Magalhães e Escola Básica/ Jardim de Infância do Montenegro.

Esta empreitada, que decorre de uma candidatura do Município ao programa CRESC Algarve 2020 e foi adjudicada à empresa José Quintino, Lda. por um valor gobal de 682.845,64 euros e um prazo de execução de 120 dias, aconteceu depois de, já em 2014, o Município de Faro ter realizado o mesmo tipo de procedimento nos estabelecimentos de ensino que compunham então a sua rede. A intervenção inclui a remoção de revestimento de coberturas constituídas por placas e acessórios de fibrocimento com amianto e outros materiais que se manifestaram disfuncionais em consequência da obra.

Seguiu-se a colocação de novo revestimento de cobertura constituído por painéis em chapa de aço zincado e lacado em ambas as faces, separadas por poliuretano, bem como a impermeabilização de caleiras, algerozes, juntas de dilatação, funis de tubos de queda e outros caminhos de águas pluviais adjacentes aos planos de cobertura intervencionados com tela líquida reforçada com malha de fibra de vidro.

Paralelamente, o Município avançou também com outras intervenções em estabelecimentos de ensino, nomeadamente a pintura do pavilhão da Escola Pinheiro e Rosa, já concluída e adjudicada por 45.117,31 euros à empresa Construções Expresso, Lda., e a alteração e requalificação da cozinha e área envolvente da Escola Neves Júnior, adjudicada por 209.253,54 euros à empresa Bernardo Pinto Duarte & Marques, Lda.

Com este conjunto de intervenções, a que se seguirão outras, já projetadas, como a construção da nova Escola Básica Dom Afonso III, o Município de Faro pretende criar cada vez melhores condições de ensino e de segurança para a comunidade escolar do concelho.

Mun de FaroEscolasSemAmianto

A Revista de Vinhos preparou uma programação de alto nível para a 22ª edição do Encontro com Vinhos, que se realizará de 6 a 8 de novembro no Centro de Congressos de Lisboa, na Junqueira.

Entre as novidades destaca-se a participação do italiano Paolo Basso, eleito "Melhor Sommelier da Europa" em 2010 e "Melhor Sommelier do Mundo" em 2013, dos nomes mais respeitados pelo setor do vinho à escala global. Em Lisboa, Paolo Basso participará numa masterclass de Alvarinhos de colheitas antigas e será um dos convidados da sessão especial "O Desafio de Lisboa".

Inspirado no célebre "Julgamento de Paris", que em 1976 abalou o entendimento generalizado ao colocar, às cegas, vinhos franceses e californianos com resultados finais surpreendentes, "O Desafio de Lisboa" promete ser uma prova marcante. Em rigorosa prova cega, um painel especializado vai provar e comparar grandes vinhos portugueses e referências icónicas de França, Itália e Espanha. Será que, tal como em Paris, os resultados também surpreenderão?...

"Portugal tem grandes vinhos, que em nada ficam a dever a outros grandes vinhos do mundo. Pois bem, está na hora de compararmos alguns dos nossos melhores com referências icónicas dos países produtores de maior notoriedade internacional. Sem medo e pelo crivo de um grupo de especialistas com provas dadas, dentro e fora do nosso país. Entre eles, Paolo Basso, uma das personalidades mundiais do vinho de maior currículo", observa Nuno Guedes Vaz Pires, diretor da Revista de Vinhos.

Outra grande novidade do evento é a realização, pela primeira vez, do SOMM.HOOD (8 de novembro), um fórum profissional direcionado aos sommeliers portugueses, que convida à reflexão e à partilha de conhecimentos através de debates e masterclasses.

"Ser sommelier é dos ofícios mais nobres da hotelaria e restauração. A nova geração de profissionais, que Portugal tem hoje a sorte de ter no ativo, propiciou um entendimento mais desempoeirado da função e, sobretudo, revelou propensão e sede de conhecimento extra pelo universo do vinho – o nacional e o internacional. Na ressaca de um período negro para a hotelaria e a restauração, devido à pandemia, entendemos como prioritário avançar com uma iniciativa que acarinhe estes profissionais e os ajude a obter mais (re)conhecimento. A estreia do SOMM.HOOD fará, de A a Z, uma reflexão crítica acerca do presente e do futuro da sommelerie. Debates sobre gestão de cartas e oportunidades profissionais, provas em que enólogos explicam princípios recorrentes da enologia, dicas sobre harmonizações vinhos/gastronomia serão apenas algumas temáticas abordadas", explica o diretor da Revista de Vinhos.

Masterclasses, conversas descontraídas e informativas, autênticos duelos de vinhos nas sessões "Taste Drive" completam a programação oficial do Encontro com Vinhos, que reúne produtores portugueses e internacionais para apresentação de novidades e referências que já se tornaram clássicas.

Os provadores da Revista de Vinhos e da revista brasileira GULA estarão também no evento a selecionar referências que ficarão posteriormente disponíveis na TAP, através do programa TAP Wine Experience.

No caso específico das masterclasses, nota para a vinda a Lisboa de Emmanuel Giboulot, um pioneiro da biodinâmica na Borgonha. Ainda da França haverá uma masterclass com champanhes do novo movimento de pequenos vignerons, que aos poucos começam a testar a hegemonia das grandes maisons.

De Espanha, as Bodegas Valdespino explicarão, em duas sessões distintas, a aptidão de Jerez para a elaboração de alguns dos mais notáveis vinhos fortificados do mundo e o potencial de harmonização gastronómica daqueles vinhos. Também de Espanha, Palacio Quemado e Vinãs Serranas vão expor vinhos onde há presença de castas portuguesas.

Vinhos das regiões dos Vinhos Verdes, Bairrada, Beira Interior, Dão e Lisboa estarão em primeiro plano em sessões de provas diversificadas, num cartaz que inclui igualmente a celebração dos 30 anos de enologia de Carlos Lucas, vinhos obtidos a partir de castas raras e em risco de extinção, rum da Madeira e espirituosos super premium.

A programação detalhada, condições de acesso e bilheteira podem ser consultadas online, em www.encontrovinhosesabores.com

Encontro com Vinhos, uma organização da Revista de Vinhos, realiza-se no Centro de Congressos de Lisboa, na Junqueira, dias 6 (15:00-21:00), 7 (15:00-20:00) e 8 de novembro (dia profissional, 11:00-19:00). A entrada tem um custo de 10,00€/pax. até à véspera do Encontro, em bilheteira online. Nos dias do Encontro, presencialmente e online, a entrada tem um custo de 15,00€/pax.

Está tudo a postos para o evento de vinhos de sempre em Lisboa!

CV&AEncontroVinhos

A Associação Portuguesa de Neuromusculares (APN) acaba de desenvolver o projeto ICAVI, uma investigação integrada no programa Modelos de Apoio à Vida Independente (MAVI), que trata projetos piloto implementados a nível nacional pelos Centros de Apoio à Vida Independente (CAVI). Este estudo desenvolvido em parceria com a Escola Superior de Saúde de Santa Maria (ESSSM), o Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS), a Caregivers Portugal e a FAUP-CEAU, tem como principais objetivos conhecer o programa, as suas metodologias, os seus impactos, e identificar as expectativas para o futuro da população.

“Neste momento, já conseguimos analisar alguns dados que nos suscitam maior preocupação: a menos de um ano para o final do projeto-piloto MAVI, 66 por cento dos CAVI demonstram grande preocupação sobre a importância de revisão e consolidação do programa, com vista à criação de uma legislação definitiva sobre Vida Independente, ainda inexistente.”, explica José Manuel Silva, coordenador do projeto ICAVI e investigador da Escola Superior de Saúde de Santa Maria e do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde.

Segundo o estudo, 28 por cento dos CAVI indicam ainda, “a necessidade de haver uma maior abrangência da Assistência Pessoal, permitindo alcançar mais pessoas, áreas geográficas de difícil acesso, dar uma maior resposta às necessidades de apoio, assim como possibilitar a atribuição de mais horas de assistência pessoal do que as que estão atualmente preconizadas pelo DL 129/2017. Outro aspeto que merece a maior atenção é a questão da necessidade de profissionalização e regulamentação da profissão do Assistente Pessoal”, acrescenta José Manuel Silva.

O estudo que começa a ser divulgado de forma faseada – Avaliação do MAVI pelos CAVI – foi realizado pelas entidades promotoras, sem qualquer apoio financeiro por parte das entidades estatais, e conta com a participação voluntária de todos os CAVI. Dos 35 CAVI em funcionamento, 32 (92 por cento) responderam a um inquérito estruturado e de preenchimento online.

As respostas de cada CAVI serão publicadas na íntegra num documento exclusivo, pelo que os próprios assumem toda a responsabilidade pelas mesmas e a equipa de coordenação do projeto responsabilizou-se do planeamento, aplicação e redação das conclusões.

Para mais informações: http://apn.pt/apn/category/cavi-apn/

MiligramaInvestigacaoCAVI

O Orçamento do Estado para 2022, fica muito aquém das necessidades das Micro, Pequenas e Médias Empresas, isto é, não responde aos problemas do País, cujo tecido económico é constituído por 99,9% de MPME!

O Orçamento de Estado para 2022 não reflecte nenhuma das reivindicações que a CPPME tem vindo a apresentar para a recuperação e relançamento da economia nacional!

Depois de ter sido um dos Estados Europeus que menos apoiou as suas empresas durante a pandemia, o Governo não corrigiu esse défice na proposta de Orçamento de Estado para 2022.

Diz o Governo, atender às necessidades das empresas através de duas medidas: prorrogação da linha de crédito de apoio à tesouraria e o fim do pagamento especial por conta para micro e pequenas empresas.

Ora, a prorrogação da linha de apoio à tesouraria, apenas alarga o período de vigência decidido pela portaria de Setembro, mas nem corrigiu sequer os seus obstáculos ao acesso e uso pelas MPE, que tinham sido denunciados pela CPPME.

Esta linha, dita de apoio, não é uma verdadeira ajuda à tesouraria das micro e pequenas empresas, cada vez mais sobrecarregadas pelo aumento brutal de todos os custos de produção e pela escassez de recursos humanos.

Significa apenas mais um acréscimo de mais dívida às muitas dívidas já contraídas durante a pandemia.

No caso do pagamento especial por conta, dado que acabou de facto em 2020, estamos perante uma declaração de mera propaganda. Nesta fase, tem apenas um impacto residual para as empresas.

(registe-se que em Despacho do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais em final de 2020, dizia que o PEC era fundamental para combater a evasão fiscal. Notável este acto de contrição).

Desde Março de 2020 que a CPPME tem apresentado várias propostas no sentido de obter ajuda substancial para as Micro, Pequenas e Médias Empresas, que as ajudasse a ultrapassar as dificuldades causadas pela crise pandémica, mostrando-se sempre disponível para as discutir com as várias entidades governativas.

Mas, neste Orçamento, o Governo opta por não avançar com medidas profundas de apoio à vida das MPME, nomeadamente a redução da taxa intermédia do IVA para a restauração e a contratação de espectáculos de natureza cultural para a taxa mínima, ou a redução e eliminação de algumas taxas de tributação autónoma em sede de IRC.

Mantém praticamente inalterado todo o status quo fiscal para as micro e pequenas empresas, assim como para as famílias de menores rendimentos, cujos danos se farão inevitavelmente sentir na redução do consumo interno e na degradação do tecido económico em geral.

A CPPME apresentou ainda outras propostas para o Orçamento do Estado de 2022 que visam impulsionar a actividade de mais de um milhão de empresas e o sustento de mais de três milhões de trabalhadores, sendo com enorme descontentamento que verifica que neste, o Governo opta por não incluir nenhuma das medidas urgentes e fundamentais para o relançamento da economia.

A CPPME continuará a trabalhar e a apresentar propostas que salvaguardem os reais interesses das Micro, Pequenas e Médias Empresas, reivindicando que as mesmas sejam consideradas já neste Orçamento do Estado.

CPPMEConfederacaoPMPME

A AHRESP defende que seja aberto um novo período de candidaturas ao novo Incentivo à Normalização da Atividade Empresarial, atribuído pelo IEFP, destinado exclusivamente às empresas que mantiveram a sua atividade encerrada por obrigação legal até 30 de setembro de 2021, como é caso da animação noturna (bares e discotecas) e, por isso, não recorreram a este incentivo dentro dos prazos estipulados.

Este apoio, no montante de 2 salários mínimos por trabalhador, seria mais uma importante alavanca para a retoma da atividade da animação noturna, após mais de um ano e meio completamente encerrada.

Destaque ainda para:

  • Mais de 609 mil transações ao abrigo do programa IVAucher
  • Apoio à organização de eventos com 5 milhões de euros 
  • Movimento de passageiros nos aeroportos continua cerca de 40% inferior face a 2019
  • Last Minute Call: Melhores Empresários Melhores Negócios
  • A herança e a contemporaneidade da gastronomia dos Açores em debate
  • Hábitos alimentares dos portugueses alteraram nos primeiros 12 meses de pandemia
  • Vacinas contra a gripe e Covid-19

Consulte o Boletim AHRESP: AQUI

AHRESPAHRESPLogotipo

A importância de cuidar da saúde animal e ambiental para otimizar a saúde pública e evitar futuras pandemias, como a Covid-19, será o foco do XVII Congresso Internacional Veterinário Montenegro que decorrerá de 22 a 23 de outubro, no Europarque de Santa Maria da Feira. A adoção da abordagem One Health em Portugal será o ponto alto do evento, que contará com a intervenção da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes e de mais de 2.000 profissionais de saúde das mais diversas áreas. Programa aqui

De acordo com um relatório recente da World Wide Fund for Nature (WWF)1, existe uma forte probabilidade de surgirem novas pandemias transmitidas por animais, a menos que se tomem medidas urgentes. As más normas de segurança alimentar estão a aumentar, como o comércio e consumo de animais selvagens, potenciando a exposição a patologias, dando origem todos os anos a três ou quatro novas doenças zoonóticas (algumas muito graves como o VIH/Sida, a Síndrome Respiratória Aguda e a Covid-19). O risco de surgir uma nova pandemia "é mais alto do que nunca", com o potencial de voltar a causar o caos na saúde, nas economias e na segurança global, como aconteceu no caso da disseminação do vírus SARS-CoV-2.

Luís Montenegro, diretor clínico do Hospital Veterinário Montenegro e presidente do congresso explica que" o comércio e consumo de animais selvagens, a desflorestação, a expansão da agricultura extensiva e a intensificação insustentável da produção animal conduzem ao aparecimento de zoonoses. Neste sentido, é fundamental reforçar o impacto que a saúde animal pode ter na saúde humana, sem descurar a saúde ambiental, e de que modo estas podem coexistir entre si, através da introdução da abordagem One Health, em Portugal."

No caso dos animais de companhia, grande parte das doenças que estes transmitem às pessoas que com eles coabitam, podem ser evitadas através de regras básicas de higiene e segurança. A prevenção dessa transmissão alicerça-se através de medidas e políticas que deverão envolver um trabalho conjunto de médicos, médicos veterinários e especialistas em saúde ambiental.

Luís Montenegro apela às entidades políticas e autoridades de saúde nacionais, para a urgência de se adotar o conceito One Health no nosso país, para alcançar um futuro mais sustentável "Em vez de se observar uma multiplicação de recursos e de práticas, passa a observar-se uma única escola de saúde – um espaço coabitado por várias medicinas – construída com pilares interdisciplinares, optimizadores de recursos, inclusivos e cooperativos. Esta abordagem depende de uma reorganização das instituições e dos serviços que devem trabalhar para o mesmo fim".

Para obter intervenções bem-sucedidas, é necessário a cooperação de profissionais de saúde humana (médicos, enfermeiros, profissionais de saúde pública, epidemiologistas), de saúde animal (médicos veterinários, enfermeiros veterinários, trabalhadores agrícolas), do meio ambiente (ecologistas, especialistas em vida selvagem) e de outras áreas de especialização.

"Um espaço coabitado por várias medicinas traz inúmeras vantagens, mas para alcançá-las, precisamos de instituir uma comunicação mais assertiva entre as partes envolvidas", sublinha o especialista, que ambiciona ser pioneiro na introdução desta abordagem de saúde em Portugal.

Sobre a abordagem One Health

Esta visão, já praticada em vários países do mundo, coloca os três setores da saúde – humana, animal e ambiental – em contacto entre si, com o propósito de garantir os seguintes objetivos:

  • melhorar a segurança dos alimentos de origem animal dirigidos ao consumo humano;
  • aperfeiçoar a vigilância, o controlo, a prevenção e a avaliação do risco associado à disseminação de doenças infeciosas transmissíveis dos animais para os humanos;
  • implementar medidas que visem a redução da aplicação de antibióticos em animais para evitar problemas graves de resistência a esses fármacos em humanos.

https://explore.panda.org/for-nature-for-us

Br!dgeSaudeAnimal

A Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), acaba de anunciar a conclusão das obras de conservação e restauro na Igreja de Santa Clara, do Porto, que implicaram um investimento global de cerca de 2,5 milhões de euros. A partir das 14h00 desta sexta-feira, dia 22 de outubro, a igreja, Monumento Nacional desde 1910, estará aberta ao público.  

A "Operação Igreja de Santa Clara do Porto" teve início em 2016 e termina agora com a recuperação deste lugar de relevo na cidade, referência do barroco nacional e um dos maiores exemplares da talha dourada em Portugal, possibilitando, simultaneamente, uma melhoria das condições de receção do visitante.

Nos últimos cinco anos os trabalhos de reabilitação incidiram sobre o sistema construtivo e estrutural do edifício; a remodelação das infraestruturas elétricas, de telecomunicações e de segurança; a redução de barreiras arquitetónicas e a criação de condições de visita.  

Também o património integrado foi alvo de uma intervenção profunda. Cerca de uma centena de trabalhadores da área da conservação e restauro, de diferentes especialidades, integraram a intervenção de todo o espólio artístico do imóvel, englobando a talha dourada e policromada, a escultura, a pintura de cavalete, a pintura mural, a pedra, o azulejo, os metais e o património organístico. 
A intervenção foi acompanhada por uma ampla investigação histórica que incluiu o todo do agora extinto e fragmentado Convento de Santa Clara do Porto, do qual sobreviveu a igreja (hoje igreja paroquial), o claustro (hoje integrado na sede do Comando Metropolitano da PSP) e a cerca (incluindo o troço mais bem conservado da muralha medieval do Porto, classificado como Monumento Nacional).

A intervenção proporcionou  uma oportunidade irrepetível de observação direta e interpretação do edificado e respetivo património, incluindo a descoberta de elementos  até então desconhecidos, como várias pinturas sobre madeira, datadas do séc. XVII, que ilustram  santos, nomeadamente Santa Clara; uma lápide em granito datada de 1645, que informa sobre a obrigatoriedade de as religiosas do convento dizerem missa diária pela alma do abade de Vandoma, ali sepultado; ou, sob os elementos de talha setecentista, as pinturas de anjos alados, correspondentes a uma anterior campanha decorativa do espaço. 

A "Operação Igreja de Santa Clara do Porto", da responsabilidade da Direção Regional de Cultura do Norte, foi comparticipada em 85% pelo Programa Operacional Norte 2020 e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, com o Mecenato da Irmandade dos Clérigos e da Fundação Millennium BCP. Extra candidatura contou com o apoio da Associação Comercial do Porto e da Câmara Municipal do Porto.

A Igreja de Santa Clara poderá ser visitada a partir das 14h00 de sexta-feira, dia 22 de outubro.

Media TailorsIgrejaStaClaraPorto

A Galp acordou a aquisição e desenvolvimento de projetos solares no Brasil com capacidade total de 594 MWp, cumprindo as ambições de expansão nas energias renováveis e dando um salto importante na transformação do seu perfil de negócio e na redução da sua pegada carbónica.

A operação envolve a aquisição de dois projetos solares em desenvolvimento nos estados da Bahia e do Rio Grande do Norte, com capacidades de 282 MWp e 312 MWp, respetivamente.

Com estas transações, a Galp ganha acesso a ativos de elevada qualidade num país onde a Empresa está presente há mais de 20 anos e que se encontra entre os 10 principais países no mundo com maior procura de energia e com a ambição de duplicar a sua capacidade instalada atual de geração de energia solar e eólica para 40 GW em 2030.

Os projetos deverão atingir a Data de Operação Comercial antes de 2025.

Estes acordos inserem-se na estratégia da Galp que visa o crescimento de um portefólio competitivo de geração renovável bem como prosperar ao longo da transição energética, e estão alinhados com as orientações de alocação de capital e planos de diversificação geográfica apresentados em junho no Capital Markets Day.

Com esta expansão de portefólio, a capacidade total a 100% de produção de energia renovável da Galp aumenta para c.4,7 GW, em Portugal, Espanha e agora Brasil, o que representa mais um passo na ambição da Empresa de ter mais de 4 GW em operação até 2025 e 12 GW até 2030.

GalpGalpEnergia

Graças à iniciativa DiscoverEU, a Comissão disponibilizará passes ferroviários gratuitos a 60 000 europeus com idades compreendidas entres os 18 e os 20 anos. As candidaturas abriram hoje, dia 12 de outubro, às 12:00 e terminam a 26 de outubro, às 12:00, para um período de viagem em 2022, que será o Ano Europeu da Juventude.

Margaritis Schinas, vice-presidente responsável pela Promoção do Modo de Vida Europeu, declarou: «Ao longo dos últimos 18 meses, num verdadeiro espírito de solidariedade, os nossos jovens sacrificaram momentos decisivos da sua juventude. Congratulo-me com o facto de a Comissão dar hoje um enorme impulso à mobilidade na Europa graças a estes 60 000 passes de comboio. Este impulso europeu à mobilidade e às oportunidades continuará a ser promovido pelo programa Erasmus+ e por muitas outras iniciativas a lançar no Ano Europeu da Juventude, em 2022.»

Mariya Gabriel, comissária responsável pela Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, afirmou: «Estou muito satisfeita com o lançamento desta nova edição da iniciativa DiscoverEu para oferecer a 60 000 jovens a oportunidade de descobrirem a riqueza do nosso continente. Depois de a Comissão ter declarado 2022 como o Ano Europeu da Juventude, a iniciativa DiscoverEU está de volta em força, com novas oportunidades para os jovens apanharem um comboio, ampliarem os seus horizontes, alargarem a sua aprendizagem, enriquecerem as suas experiências e se encontrarem com outros europeus enquanto viajam, a partir de março de 2022.»

Esta fase de candidaturas está aberta aos jovens europeus nascidos entre 1 de julho de 2001 e 31 de dezembro de 2003. Excecionalmente, os jovens de 19 e 20 anos de idade também podem candidatar-se, uma vez que as fases de candidaturas em que podiam participar foram adiadas devido à pandemia de COVID-19.

Os candidatos escolhidos poderão viajar, por um período máximo de 30 dias, entre março de 2022 e fevereiro de 2023. Como a evolução da pandemia continua a ser uma incógnita, todos os viajantes beneficiarão de reservas flexíveis através de um novo passe de viagem móvel. A data de partida pode ser alterada até ao momento da partida. Os passes de viagem móveis têm validade de um ano. A Comissão aconselha todos os viajantes a verificarem as eventuais restrições de viagem na plataforma ReopenEU.

Os jovens com necessidades especiais são particularmente encorajados a participar na iniciativa DiscoverEU. A Comissão disponibilizará informação e soluções práticas e cobrirá os custos de assistência especial, tais como um acompanhante, um cão-guia, etc.

Os candidatos selecionados podem viajar sozinhos ou em grupos de cinco (todos dentro da faixa etária elegível). Para reforçar as viagens sustentáveis – e, deste modo, apoiar o Pacto Ecológico Europeu – os participantes na iniciativa DiscoverEU viajarão predominantemente de comboio. No entanto, a fim de assegurar um amplo acesso em toda a UE, os participantes podem igualmente utilizar modos de transporte alternativos, tais como autocarros, ferries ou, excecionalmente, aviões. Desta forma, os jovens que vivem em ilhas ou zonas remotas também têm a possibilidade de participar.

A cada Estado-Membro é atribuído um determinado número de passes de viagem, baseado na sua população, proporcionalmente à população total da União Europeia.

Contexto

A Comissão lançou a iniciativa DiscoverEU em junho de 2018, na sequência de uma proposta do Parlamento Europeu. Foi formalmente integrada no novo programa Erasmus+ 2021-2027.

A iniciativa DiscoverEU reúne milhares de jovens que formaram uma comunidade por toda a Europa Os participantes, que não se conheciam, estabeleceram contacto através das redes sociais, procederam ao intercâmbio de informações e disponibilizaram conhecimento local, formaram grupos que viajaram de cidade em cidade e acolheram outros jovens nas suas casas.

Em 2018-2019, apresentaram-se 350 000 candidatos para um total de 70 000 passes de viagem disponíveis: 66 % dos quais viajaram pela primeira vez de comboio para fora do seu país de residência. Para muitos, foi também a primeira vez que viajaram sem os pais ou outros acompanhantes adultos e, na sua maioria, afirmaram que se tinham tornado mais independentes. A experiência DiscoverEU proporcionou-lhes uma melhor compreensão de outras culturas e da história europeia. Além de lhes ter permitido desenvolver o conhecimento de línguas estrangeiras. Dois terços referiram que não teriam podido pagar o passe da viagem sem a iniciativa DiscoverEU.

Desde 2018 que os antigos e futuros viajantes DiscoverEu formam agora uma comunidade diversificada e empenhada que se reúne em linha e fora de linha para partilhar as suas experiências.

Os participantes são convidados a tornarem-se Embaixadores DiscoverEU para promoverem a iniciativa. São também incentivados a contactar outros viajantes no grupo oficial em linha DiscoverEU, para partilharem experiências e trocarem sugestões, principalmente sobre experiências culturais, ou sobre como viajar de forma digital e sustentável.

Para participarem, os candidatos elegíveis têm de responder a um questionário de escolha múltipla sobre a União Europeia e outras iniciativas da UE dirigidas aos jovens. Uma pergunta adicional convida os candidatos a fazerem uma estimativa do número de pessoas que se irá candidatar nesta fase. Quanto mais próxima da resposta correta for a estimativa, maior é o número de pontos que o candidato recebe. Isto permitirá à Comissão estabelecer uma classificação dos candidatos. A Comissão oferecerá passes de viagem aos candidatos de acordo com a sua classificação, até se esgotarem os bilhetes disponíveis.

Saiba mais sobre o DiscoverEU no Portal Europeu da Juventude.

AtreviaDiscoverEU

A marca coletiva criada pela Porbatata para promover a batata portuguesa no mercado nacional e internacional, estará presente pela primeira vez na Fruit Attraction em Madrid, de 5 a 7 de outubro.

Neste que é um evento de referência global para toda a cadeia de valor do setor de Frutas e Legumes, a Miss Tata terá uma oportunidade única para cumprir o seu objetivo: valorizar a produção nacional, estimular o consumo e aumentar as exportações da batata portuguesa.

A promoção internacional da Miss Tata é apoiada pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização. Está focada em sete mercados estratégicos: França, Alemanha, Espanha, Holanda, Polónia, Emirados Árabes Unidos e Angola.

A Miss Tata é portuguesa, com certeza! Saborosa e próxima, produzida seguindo as melhores práticas em todo o território nacional.

#batataportuguesa #MissTata #Porbatata

EvaristoBatataPortuguesa

A Caixa Geral de Depósitos inaugura no próximo dia 5 de outubro, pelas 17h30, o seu escritório de representação na cidade do Luxemburgo. Na cerimónia de inauguração estarão presentes convidados institucionais como o Embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, o Cônsul-Geral, Jorge Cruz e o Administrador Executivo da Caixa, José João Guilherme. Estarão igualmente presentes membros da comunidade civil e empresarial portuguesa residente no Grão-Ducado.

O escritório de representação, localizado no nº 6 da Avenue de la Liberté, procura reforçar ligação relevante da extensa comunidade residente à Caixa em Portugal, bem como a procura crescente de clientes estrangeiros. O funcionamento do escritório é assegurado pelos seus três colaboradores: Isaura Rovisco, Responsável de Escritório, Daniel Veríssimo e Rui Almeida, Assistentes Comerciais.

O objetivo da presença da Caixa no Luxemburgo é promover a proximidade, bem como todos os produtos e serviços disponíveis na rede de agências da Caixa em Portugal, aos clientes residentes no Luxemburgo, apoiando a concretização dos sonhos em Portugal na aquisição de imóveis, apoio aos negócios, poupanças, investimentos, reformas e outro tipo de soluções.

A Caixa tem escritórios de representação em geografias com forte representatividade da comunidade portuguesa, nomeadamente na África do Sul (Joanesburgo), na Alemanha (Berlim, atendimento semanal em Colónia, Frankfurt, Hamburgo, Estugarda), Bélgica (Bruxelas), Canadá (Toronto), Reino Unido (Londres), Suíça (Genebra, delegados comerciais em Zurique e Lausanne) e na Venezuela (Caracas).

A Caixa é o banco português com maior presença internacional.

CGDEscritorioCGDLux1

No dia 29 de setembro decorreu a V Conferência Internacional de aprendizagem móvel no projeto MILAGE, com o tema "Avaliação PARA as Aprendizagens"  que contou com a participação de várias centenas de professores de vários países.

MILAGE APRENDER+ é uma plataforma gratuita para que todos tenham acesso a recursos educacionais de qualidade. Estimula a aprendizagem ativa num ambiente gamificado, promove a autonomia e a diferenciação pedagógica, com vídeos educacionais para que todos aprendam. Estimula a avaliação formativa, o desenvolvimento de competências do século XXI, o sucesso escolar de todas as crianças e jovens e a construção de uma comunidade de professores e alunos autores de recursos educativos MILAGE APRENDER+.

Este é um projeto internacional com patente registada nos EUA e que, em parceria com as Associações de Professores de Matemática na Espanha, Alemanha e Chipre, está também a disseminar práticas pedagógicas inovadoras além fronteiras.

Na sessão de abertura estiveram presentes, entre outros, o Vice-reitor da Universidade do Algarve, Professor Doutor Saúl de Jesus, e o Secretário de Estado Adjunto e da Educação, Professor Doutor João Costa, que deu início às apresentações com a comunicação “Pensar a avaliação nas políticas educativas”. Foram ainda apresentadas várias comunicações nacionais e internacionais, nomeadamente pelo Professor Doutor Javier Cortés De las Heras, “Evaluación de competencias: tareas auténticas, evaluación auténtica”, Professora Doutora Isabel Lucena, “O lugar da avaliação formativa no contexto brasileiro”, Professora Doutora Ariana Cosme, “Avaliar para aprender: contributo para uma reflexão”, Professor Doutor António Borralho, “Avaliação pedagógica e avaliação em larga escala: perspetivas, limites e relações” , tendo a comunicação final, intitulada “Avaliação para as aprendizagens no projeto MILAGE”, sido da responsabilidade do Professor Doutor Mauro Figueiredo, docente da Universidade do Algarve, mentor  e coordenador do projeto MILAGE.

No dia 6 de outubro será realizada a “3ª edição dos Prémios MILAGE APRENDER+” para a entrega dos prémios PROFESSOR INOVADOR DE PORTUGAL e ALUNO APRENDER+ DE PORTUGAL.

UALgMilageAprender

A Eurocidade do Guadiana celebra o Dia Mundial do Turismo imersa no lançamento da sua marca turística conjunta, na promoção do território como destino acessível em feiras internacionais e na consolidação dos seus produtos turísticos conjuntos.

No âmbito do projeto EuroGuadiana2020, cofinanciado pelo Programa Europeu de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal Interreg V-A, a Eurocidade do Guadiana está levando a cabo um amplo programa de impulsionamento ao setor turístico transfronteiriço, englobando todos os níveis do setor: desde a estratégia, ao visitante final, envolvendo neste processo o empresariado, as associações locais, a cidadania e os visitantes.

No ano de 2021, o Dia Mundial do Turismo tem como lema “turismo para o crescimento inclusivo”, com o qual se pretende que o turismo seja um estimulador para a recuperação económica mas, sobretudo, para a inclusão. O tão escutado “não deixar ninguém para trás” também na Eurocidade do Guadiana se está a pôr em prática. A estratégia de desenvolvimento turístico centrou grande parte dos seus esforços na acessibilidade integral do território. Juntamente com as entidades líderes do setor tanto em Espanha como em Portugal: PREDIF e Accessible Portugal, conseguiu-se apresentar a Eurocidade do Guadiana como o primeiro destino turístico transfronteiriço acessível da Península Ibérica.

Este programa incluiu a formação em acessibilidade para responsáveis de serviços turísticos, bem como a assessoria gratuita para melhorar a acessibilidade nas suas prestações. Toda a oferta acessível da Eurocidade do Guadiana pode consultar-se na aplicação e no site da TUR4ALL, onde estão incluídos setenta dos espaços acessíveis do território, dos quais mais de metade contam com o certificado oficial. Para além disso, é importante realçar que os primeiros apoios de praia com certificado de acessibilidade integral de Espanha também estão na Eurocidade do Guadiana.

Nas próximas semanas será apresentada a marca turística conjunta, que reúne toda a oferta de recursos naturais, de recursos culturais, de hotelaria e de serviços turísticos dos três municípios. Um destino transfronteiriço que permite visitar dois países e três municípios num só destino e que, sem dúvida alguma, serve para impulsionar o desenvolvimento económico e social do território no seu conjunto.

YMSTurismoInclusico1

 

Ainda com as imagens do pódio conquistado na derradeira prova do campeonato bem vivas na sua memória Isaac Rosa enfrenta já no próximo fim‑de‑semana mais uma prova do seu preenchido calendário 2021.

O piloto de Loulé vai regressar a um dos seus circuitos preferidos, o Ricardo Tormo em Valência, naquela que é a penúltima prova do campeonato espanhol, o ESBK, que fecha o seu ano logo na semana seguinte em Jerez de La Frontera.

'Estou muito feliz por ir participar na penúltima prova do campeonato de Espanha (ESBK), em Valência no circuito Ricardo Tormo. É um circuito que já conheço e que gosto muito. O objetivo é continuar a evolução feita até aqui e melhorar.'

O jovem algarvio e a sua Kawasaki Ninja 400 irão estar entre os mais de 30 concorrentes que alinham na classe SBK Junior na pista que irá fechar o mundial MotoGP em 2021 para aquela que será a primeira de duas provas consecutivas neste competitivo campeonato.

Hype ComIsaacRosaMotoClubeLoule

É retomada a 18 de outubro a oferta de atividade física regular para os residentes no concelho de Olhão com mais de 55 anos.

O projeto, que havia sido interrompido devido à pandemia está de vota a todas as freguesias do concelho, numa aposta do Município da promoção da prática do exercício físico em todas as idades.

As aulas decorrerão nos seguintes horários e grupos:

Olhão 1 | Pavilhão do Núcleo do Sporting Clube de Portugal | segundas e quintas às 15h15;

Olhão 2 | Pavilhão do Núcleo do Sporting Clube de Portugal | segundas e quintas às 16h15;

Olhão 3 | Pavilhão do Núcleo do Sporting Clube de Portugal | terças e sextas às 15h15;

Olhão 4 | Pavilhão do Núcleo do Sporting Clube de Portugal | terças e sextas às 16h15;

Quelfes 1 | Pavilhão Municipal | terças e sextas às 15h00;

Quelfes 2 | Pavilhão Municipal | segundas e quintas às 16h00;

Quelfes 3 | Pavilhão Municipal | terças e sextas às 16h00;

Moncarapacho 1 | Casa do Povo | segundas e quintas às 15h15;

Moncarapacho 2 | Casa do Povo | segundas e quintas às 16h15;

Fuseta 1 | Cinema Topázio | terças e sextas às 15h15;

Fuseta 2 | Cinema Topázio | terças e sextas às 16h15;

Pechão | Junta de Freguesia | terças e quintas às 15h15.
 
Os alunos que já frequentavam este projeto devem comparecer nos locais onde desenvolviam a sua atividade de acordo com os novos horários, a fim de renovarem a sua inscrição.
 
As novas inscrições podem ser realizadas no Balcão Único do Município e nas Juntas de Freguesia.
 
Para mais informações, os interessados deverão contactar o Município (289 700 100 / 913 526 168.
Mun de Olhão
GinasticaSenior

Na próxima semana, de 18 a 23 de outubro, a população idosa residente no concelho de Loulé poderá utilizar, em regime livre e gratuito, os equipamentos desportivos existentes no Município. Trata-se de mais uma iniciativa que faz parte do programa do Dia Internacional da pessoa Idosa e que pretende contribuir para o envelhecimento ativo da população e para a construção de uma “Cidade Amiga das Pessoas Idosas”.

Assim, todas as pessoas com idade acima dos 65 anos terão a oportunidade de praticar atividade física, sem qualquer custo, nos seguintes espaços desportivos: Piscinas Municipais de Quarteira, Campos de Ténis de Quarteira, Pista de Atletismo de Quarteira, Complexo de Piscinas Municipais de Loulé, Campos de Ténis de Loulé, Minigolfe e Ginásio do Pavilhão Desportivo Municipal de Loulé.

Recorde-se que o Município associou-se ao projeto “Cidades Amigas das Pessoas Idosas”, através de um acordo celebrado com Associação VIDA – Valorização Intergeracional e Desenvolvimento Ativo, que passa pela realização de um diagnóstico social no concelho e implementação de um plano de ação para a melhoria da qualidade de vida dos idosos.

Uma cidade amiga das pessoas idosas estimula o envelhecimento ativo através da criação de condições de saúde, participação e segurança, de modo a reforçar a qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem.

Horários das instalações desportivas:

- Piscinas Municipais de Quarteira, de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 14h00 e das 15h00 às 17h00, e ao sábado, das 7h00 às 14h00 e das 15h00 às 19h00;

- Campos de Ténis de Quarteira, de segunda a sexta-feira, das 15h00 às 17h00, e de terça a sexta-feira, das 8h00 às 17h00;

- Pista de Atletismo de Quarteira, para marcha e corrida, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 17h00;

- Complexo de Piscinas Municipais de Loulé, de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 14h00 e das 15h00 às 17h00, e ao sábado, das 7h00 às 14h00;

- Campos de Ténis de Loulé, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 14h00 e das 15h00 às 17h00, e ao sábado, das 8h00 às 19h00;

- Minigolfe, de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 16h30;

- Ginásio do Pavilhão Desportivo Municipal de Loulé, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 17h00.

GAP da CM LouléPiscinasLoule

As finais do Encontro Nacional de Voleibol ao Ar Livre – Kinder Cup 2021 realizaram-se na manhã deste sábado, dia 9 de outubro, em Santo Tirso, numa organização da Federação Portuguesa de Voleibol em colaboração com a Câmara Municipal. Contando com a presença de oito associações de voleibol distribuídas por todo o país, sendo estas as AV: Alentejo/Algarve; Braga; Coimbra; Guarda; Porto; Tras Montes; Viana do Castelo e Viseu.

Com a equipa do Atlético Clube de Albufeira a garantir presença com três duplas, o objetivo de ter mais jogadores campeões nacionais no clube algarvio era algo que se desejava.

Para a formação algarvia, o melhor resultado foi um 3º lugar no escalão de Juniores A Femininos, conquistado pela dupla Lara Whitworth/Liliana Pereira, que após perderem as semi-finais, venceram a disputa pela 3ª colocação, sendo assim a única dupla a conquistar uma medalha para o clube de Albufeira.

“Com toda a certeza que acredito que éramos capazes de conquistar o primeiro lugar se já tivéssemos treinado juntas e conhecesse a forma de jogo da Lili. Visto que fui em substituição de uma colega ia com poucas expectativas mas no final saímos com o 3º lugar, o que me deixou bastante satisfeita!” disse a atleta Lara Whitworth.

As restantes duplas provenientes do algarve que foram a competição, não conseguiram registrar mais nenhuma colocação no pódio, sendo estas constituídas pelas duplas Tomas Bridel/Tomas Lopes, no escalão de Juvenis Masculinos e Leonor Faria/Mafalda Andrade, pelas Juvenis Femininas.

JCKinderCUP2021

 

O Kayak Clube Castores do Arade participou no Madeira Ocean Challenge, competição realizada no fim-de-semana de 10 e 11 de Outubro. Competição com duas vertentes distintas, no sábado, uma competição de downwind com 24Km e no domingo, uma competição de livesaving, prova disputada em eliminatórias com cerca de 750m.

O KCCA participou com três atletas, Artur Pereira, Emanuel Silva e David Varela.

Artur Pereira apresentou-se num grande momento de forma e foi atleta mais forte do fim-de-semana ao conseguir o segundo lugar no sábado e o 1º no domingo, arrecadando um prize-money de 400€ .

Emanuel Silva terminou a competição de sábado no 5º lugar e David Varela em 9º, na prova de domingo foram eliminados nas eliminatórias de acesso à final.

Na classificação coletiva o KCCA terminou no 3º lugar.

A canoagem de mar tem cada vez mais adeptos. Portugal, nomeadamente a costa Algarvia apresenta excelentes condições para o desenvolvimento desta vertente da canoagem.

KCCACanoagemKCCAMadeira1CanoagemKCCAMadeira2CanoagemKCCAMadeira3CanoagemKCCAMadeira4CanoagemKCCAMadeira5

Domingo celebrou-se o Dia Internacional da Saúde Mental. Nesse âmbito, a Federação Portuguesa de Futebol, o Ministério da Saúde e o Sindicato dos Jogadores estabeleceram uma parceria cujo objetivo passa por aliar o Desporto à Saúde Mental, com iniciativas ao longo de todo o ano.

Depois da realização de um webinar, na passada 5.ª feira, que contou com mais de 500 inscritos e juntou algumas figuras ilustres do mundo do desporto, é agora lançada a campanha "Não Há Saúde sem Saúde Mental", com atletas de várias modalidades, treinadores e árbitros a partilharem testemunhos, que serão divulgados durante todo o ano.

Saiba mais: AQUI

FPFSaudeMentalFPFutebol

Parceiros

Mais Kizomba
UF Faro
Gente Gira Algarve
LOGOTIPO_Small
Faro 1540
Pens USB