Faro | Museu Municipal celebra Centenário de Isolino Vaz

0
952
Centenário-Isolino-Vaz

Inaugura este sábado, dia 26 de novembro, pelas 17h00, no Museu Municipal de Faro, a exposição “Isolino Vaz. Um Homem Diferente (1922–1992)”, integrada nas comemorações do centenário deste artista.

Construída de modo dialogante, numa parceria entre o Museu Municipal de Faro, a comissão organizadora do centenário e colecionadores particulares, com o apoio da União de Freguesias de Faro, esta exposição oferece uma amostra da personalidade artística e do desenrolar da carreira de Isolino Vaz, artista conotado com o movimento neorrealista português de meados do século XX e que, embora reconhecido e inscrito na história da arte nacional, permanece ainda pouco conhecido do grande público.

Com um percurso dividido entre o ateliê e as salas de aula, Isolino Vaz (Vila Nova de Gaia, 1922 – Lisboa, 1992) formou-se em Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto (1956) e abraçou uma carreira de artista plástico e professor, contando entre os seus alunos algumas personalidades culturais como o arquiteto Álvaro Siza Vieira ou a artista plástica Joana Vasconcelos.

A Ilha do Farol (no concelho de Faro) converteu-se no refúgio estival do artista desde meados da década de 60, passando aí largas temporadas de profícua criação artística.
A celebração do centenário do artista, de abril de 2022 a abril de 2023, com um conjunto de atividades que decorrem de norte a sul do país, reunindo o apoio e parceria de vários municípios, universidades e associações culturais, constitui uma oportunidade para reavivar a memória do seu percurso plástico e ver, rever ou descobrir obras que se encontram em coleções particulares e que, por isso, raramente podem ser vistas e apreciadas.

Com curadoria de Daniel Santana (Museu Municipal de Faro) e Elsa Vaz (filha do artista), a exposição permite ao visitante descobrir um artista multifacetado através de uma multiplicidade de registos, desde o desenho à pintura, passando pela escultura, cerâmica, gravura, ilustração, entre outras técnicas artísticas. Os anos de formação e de afirmação, a consciência neorrealista e a versatilidade que caracteriza o desempenho artístico de Isolino Vaz são as matrizes temáticas que constroem o discurso da exposição, pontuada a todo o momento por registos de uma das suas práticas prediletas: o retrato.

A designação “Um Homem Diferente” relaciona-se com o artista de claros méritos e notoriedade, mas reservado quanto a circuitos e intuitos do mercado artístico; como também com uma obra eivada de princípios humanistas e solidários, orientada para a melhoria da condição humana, como contraponto necessário à rudeza de uma sociedade injusta e indiferente aos seus males.

“Isolino Vaz. Um Homem Diferente (1922-1992)” estará patente no Museu Municipal de Faro até ao próximo dia 30 de abril de 2023, podendo ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, e aos sábados e domingos, das 10h30 às 17h00.

CM Faro

Isolino-Museu-Faro