“Poupe nos medicamentos não sujeitos a receita médica”

0
409
“É verdade que as grandes superfícies vendem os medicamentos não sujeitos a receita médica mais baratos que as farmácias?”

A DECO INFORMA…

Segundo um estudo, realizado pela DECO PROTESTE em junho de 2011, em que foi questionado o preço de 19 dos medicamentos não sujeitos a receita médica mais vendidos, em 500 farmácias e 400 locais autorizados a vender aqueles fármacos, os hipermercados apresentam os preços mais baixos.

Desde que o preço destes fármacos foi liberalizado e a venda transpôs o território das farmácias, em 2005, as grandes superfícies conseguiram até a proeza de baixar o preço de alguns medicamentos.

Nos pontos de venda dos hipermercados, a fatura  total dos 19 medicamentos que analisámos fica 20% e 19% mais barata do que nas farmácias e noutros locais de venda, respetivamente. Em junho de 2011, pagaríamos por aqueles 19 medicamentos, em média, € 96,95 na farmácia, € 96,03 noutro local autorizado (parafarmácia, por exemplo). No hipermercado, custariam € 80,74, de acordo com a amostra.

Entre os medicamentos analisados, 12 são mais caros nas farmácias. Em comparação com os hipermercados, pagará mais 43% pelo Thrombocid e mais 36% pelo Aero OM, só para citar as maiores diferenças.

Portanto se pretende reduzir o orçamento com saúde aconselhamos a, antes de abastecer a farmácia familiar visitar os hipermercados, pois estes em regra vendem mais barato. Informamos ainda que os estabelecimentos autorizados a vender medicamentos sem receita devem assegurar a informação sobre os fármacos. Se tiver dúvidas, questione o profissional que o atender. 

DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui